DESKTOP

Fortalecer a imunidade é o caminho para lidar com o coronavírus

Compartilhar no facebook
Compartilhar no twitter
Compartilhar no linkedin
Compartilhar no email
Compartilhar no whatsapp

Por Joana Iarocrinski, médica e coach em saúde pelo Instituto de Nutrição Integrativa da Universidade de Nova York


joana 2 1 - Fortalecer a imunidade é o caminho para lidar com o coronavírus


Não temos mais como ficar alheios ao tema, uma vez que o COVID-19, a doença causada pelo coronavírus está mexendo com a rotina de todos nós. Porém, não há razão para pânico, desde que alguns protocolos básicos de prevenção sejam tomados. Para evitar o contágio é importante lavar bem as mãos, com água e sabão, cobrir o nariz e a boca ao tossir ou espirrar, usar lenços descartáveis, evitar tocar as mucosas dos olhos, boca e nariz, manter os ambientes bem ventilados e evitar compartilhar objetos de uso pessoal, como copos e talheres.

Também é recomendável evitar o contato com pessoas que sofrem de infecções respiratórias agudas, como sinusite, faringite e laringite, ou que apresentem sintomas da doença e com animais selvagens ou doentes em fazendas e criações. Além de todas essas medidas circunstanciais, a melhor maneira de se prevenir do COVID-19 e de gripes e infecções em geral é por meio do fortalecimento do sistema imunológico.

Não existe uma fórmula mágica para aumentar a imunidade, mas é possível aumentar a resistência e fortalecer as barreiras do organismo mantendo uma rotina saudável, abaixando os níveis de estresse, dormindo pelo menos oito horas por noite, evitando o excesso de álcool e seguindo uma dieta balanceada. Suplementos de vitamina D e exercícios físicos regulares também são fundamentais.

Uma recente pesquisa divulgada pela The Harvard Gazette, liderada por uma equipe de pesquisadores do Departamento de Emergência e Medicina do Hospital Geral de Massachusetts, confirmou que a vitamina D aumenta a imunidade do organismo e ajuda a prevenir gripes e resfriados.

A pandemia é preocupante e deve nos deixar em alerta, porém sem motivo para pânico. O grupo de risco do coronavírus é composto por idosos; pessoas com problemas de coagulação, como a trombose; hipertensos, diabéticos, portadores de doença arterial coronariana e de doença renal crônica e profissionais de saúde, que devem redobrar os cuidados. Se você não se enquadra nessas categorias, siga as recomendações das autoridades médicas, evite aglomerações e locais fechados e invista na sua saúde.

A prevenção ainda é nossa melhor arma para conter o avanço do coronavírus.

* Joana Iarocrinski é médica formada pela FURB (Fundação Universidade Regional de Blumenau), com Pós-Graduação em Adequação Nutricional, Prevenção e Tratamento de Doenças Relacionadas à Idade. Com consultório próprio em Curitiba, é coach em saúde pelo Instituto de Nutrição Integrativa da Universidade de Nova York, com atualização em medicina interna na Escola Médica da Universidade de Harvard.

Veja Também

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.

X