DESKTOP

Especialista ensina como driblar os efeitos do coronavírus no pequeno negócio

Compartilhar no facebook
Compartilhar no twitter
Compartilhar no linkedin
Compartilhar no email
Compartilhar no whatsapp

Por Marcos Yabuno Guglielmi

WhatsApp Image 2020 03 23 at 13.45.06 - Especialista ensina como driblar os efeitos do coronavírus no pequeno negócio
Todas as lojas do The Coffee estão fechadas temporariamente, por tempo indeterminado. Foto: (Divulgação/Instagram)

Com o surto do novo coronavírus, muitas empresas têm sentido um impacto direto em suas vendas. Isso é ainda pior para o pequeno negócio, que, muitas vezes, não consegue acumular reservas financeiras para driblar uma crise dessa dimensão. Além disso, em momentos como esse, que atingem praticamente todos os setores, conseguir novos clientes se torna um desafio ainda maior. Sendo assim, algumas estratégias para a sobrevivência do negócio nesse período são essenciais e urgentes. Veja quais são:

#1. Fidelize a clientela. O foco do momento são os clientes atuais. A expansão do lucro, inevitavelmente, ficará para depois. Os empresários precisam conversar com seus clientes, se manterem próximos, não para alertar sobre os cuidados para não se infectar, pois isso os meios de comunicação normais estão fazendo massivamente, mas sim para enviar mensagens de positivismo, parceria, superação e principalmente sobre o que estão fazendo diferentemente para manter ou melhorar seu atendimento. Transmitir prosperidade é ainda mais importante em um momento em que todos estamos aflitos, tensos em relação ao futuro. Faça também algo a mais para eles, de forma criativa, para que sintam seu empenho em ajudar.

#2. Reinvente seu negócio. Essa talvez seja a melhor estratégia para o momento. Pense em novos modelos de negócio. Por exemplo, uma padaria que conhece seus clientes pode passar a fazer a entregas a domicílio. Ou uma lavanderia pode se responsabilizar pela entrega e retirada das roupas. Cada empresário deve olhar para seu negócio e pensar em maneiras de fazer diferente e mais. Crie novos produtos ou serviço pensando que as pessoas vão ficar muito mais em casa (mesmo trabalhando) provavelmente por um bom período.

#3. Controle seus gastos. O primeiro passo é utilizar os recursos financeiros de maneira inteligente. Ou seja, estabelecer uma prioridade de gastos e deixar o que é desnecessário para depois. É preciso ter em mente que, com menos pessoas circulando, as vendas e o faturamento vão fatalmente cair. Por isso, gaste somente o necessário e procure conhecer e aderir aos planos de facilitação anunciados pelo governo.

#4. Não tire proveito da situação. Esse é um momento de comoção mundial. A última coisa que deveria passar pela cabeça do empresário é se aproveitar da situação para lucrar mais. Seja honesto com seus clientes. Se seu negócio, por um motivo ou outro, tem a possibilidade e oportunidade de crescer nesse cenário, como, por exemplo, fabricantes de máscaras ou álcool em gel, não perca a oportunidade, mas não tire proveito. Não aumente o preço por conta da alta demanda, seja parceiro. Os clientes vão se lembrar disso quando tudo passar.

LEIA TAMBÉM:

#5. Tome decisões rápidas. Não espere para ver. Se pode colocar seus funcionários em home-office ou dar férias coletivas, faça. Em último caso, se não houver saída, dispense, mas faça rápido. O momento mostra como planejamento é fundamental. Convoque reuniões de emergência com toda a equipe e desenvolva um plano de ação de emergência para os próximos três meses. Confie no seu plano, mas não fique preso a ele. Se necessário, faça alterações no decorrer da jornada. Seja rápido. Uma parte importante de toda essa dinâmica é o consumidor. Já há campanhas online estimulando as pessoas a comprar dos comércios de bairro e dos pequenos empreendedores, para ajudá-los a sobreviver na crise. As grandes redes não vão quebrar, por mais que também sintam o peso do coronavírus. Já os pequenos podem desaparecer se seus clientes sumirem. Precisa de sabão e papel higiênico? Compre na venda da esquina. Precisa de mantimento? Vá até o mercadinho do bairro. Faltou medicamento? Veja se tem na farmácia da rua debaixo. Muitas crises já aconteceram na história da humanidade, mas o mundo nunca acabou! Ou seja, seja persistente e, principalmente, positivo. A crise vai passar. Comunique-se com todos a sua volta, seus funcionários, seus clientes, sua família. Aproveite o tempo para aprender mais. Leia livros, veja vídeos educativos. E mantenha a calma. Com planejamento e tomando as atitudes certas, o pequeno negócio irá sobreviver.

*Marcos Yabuno Guglielmi é coach empresarial certificado pela ActionCOACH, empresa número um do mundo em coaching empresarial.

Veja Também

1 comentário em “Especialista ensina como driblar os efeitos do coronavírus no pequeno negócio”

  1. Pingback: Renault suspende produção em São José dos Pinhais até metade de abril - Reinaldo Bessa

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.

X