DESKTOP

Covid-19 faz brasileiros aumentarem investimento na poupança para se prevenir

Compartilhar no facebook
Compartilhar no twitter
Compartilhar no linkedin
Compartilhar no email
Compartilhar no whatsapp

Da Redação

contabilidade financas mesa papel utilizando 1262 2292 1 - Covid-19 faz brasileiros aumentarem investimento na poupança para se prevenir
Coronavírus está fazendo os brasileiros aumentarem investimento na poupança. (Foto: Divulgação)

Alguns setores da economia passam imunes às consequências da pandemia do coronavírus. O financeiro é um deles. A incerteza quanto ao futuro fez com que os brasileiros reforçassem as reservas financeiras por meio da poupança. Investimento tradicional do país, a caderneta de poupança registrou o melhor desempenho do ano no último mês. Segundo dados do Banco Central, os depósitos superaram as retiradas em mais de R$ 12 bilhões, demonstrando que todos estão mais cautelosos em meio à pandemia.

Um exemplo é o Sistema Sicredi, no qual a poupança registrou um incremento de mais de R$ 850 milhões, o maior desempenho dos últimos três anos na instituição financeira cooperativa, que opera em mais de 22 estados e no Distrito Federal. Somente na Central Sicredi PR/SP/RJ, o incremento foi de quase R$ 450 milhões. “O cenário econômico atual tem exigido investimentos mais seguros por parte dos brasileiros, o que impactou positivamente nos resultados da poupança. Neste momento, é importante fazer uma reserva para lidar com possíveis imprevistos ou planejar com mais segurança os investimentos futuros”, diz a gerente de Desenvolvimento de Negócios da Central, Adriana Zandoná França.

Enquanto outros investimentos apresentam instabilidade, principalmente devido ao impacto econômico da Covid-19, a poupança está rendendo cerca de 2,625% em 2020, com a atual fórmula de rendimento – considerando a redução da Selic para 3,75% ao ano. “A modalidade é uma boa opção para quem não quer correr riscos, por oferecer uma remuneração garantida, com disponibilidade de resgate imediato em casos de emergência”, acrescenta Adriana.

LEIA TAMBÉM:

Com mais de 4,4 milhões de associados, 28 mil funcionários e cerca de 1,8 mil agências, o Sicredi – que possui a maior rede bancária dos estados do Rio Grande do Sul, Paraná, Mato Grosso e Mato Grosso do Sul – fechou o ano de 2019 com R$ 111 bilhões de ativos totais, R$ 17,5 bilhões em patrimônio líquido e R$ 3 bilhões de resultado líquido. O salto na carteira de crédito total foi de aproximadamente R$ 71 bilhões, com depósitos totais na casa dos R$ 70 bilhões.

Veja Também

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.

X