DESKTOP

A enfermeira Valdirene cuidou de muitos, menos dela própria quando mais precisava

Compartilhar no facebook
Compartilhar no twitter
Compartilhar no linkedin
Compartilhar no email
Compartilhar no whatsapp

Da Redação

Valdirene Aparecida Ferreira dos Santos - A enfermeira Valdirene cuidou de muitos, menos dela própria quando mais precisava
A técnica de enfermagem Valdirene Aparecida Ferreira dos Santos, do Hospital Marcelino Champagnat, que morreu no último sábado em decorrência da Covid-19. (Foto: Reprodução Facebook)

O prefeito Rafael Greca decretou luto oficial pela morte da técnica de enfermagem Valdirene Aparecida Ferreira dos Santos, funcionária do Hospital Marcelino Champagnat, que morreu no último sábado (25) em decorrência da Covid-19. Ela foi enterrada no domingo (26). Valdirene tinha 39 anos, era casada e tinha dois filhos. Era diabética e estava internada havia mais de três semanas em um hospital de Curitiba – não o em que trabalhava havia três anos.

O Hospital Marcelino Champagmat divulgou nota de pesar pela morte de Valdirene, que atuava na UTI. Segundo uma fonte do hospital, não se sabe onde ela foi contaminada. Diz a nota: “Com profundo pesar, comunicamos o falecimento da nossa colaboradora Valdirene Aparecida Ferreira dos Santos. Ela lutou bravamente pela vida, da mesma forma que se dedicou para cuidar da saúde de centenas de pessoas junto com a valorosa Equipe de Enfermagem do Hospital Marcelino Champagnat (HMC). Esteve conosco durante três anos, sendo uma colaboradora dedicada e muito querida por todos.

Valdirene buscou o pronto atendimento e esteve internada na UTI, com quadro de dificuldade respiratória, piora no quadro clínico e diagnóstico confirmado para COVID-19. Como colaboradora, recebeu todos os recursos disponíveis para a assistência e comunicação com a família. O HMC está organizando uma missa que será transmitida virtualmente para que seus amigos, colegas e familiares possam prestar homenagens à querida colaboradora. Nossas sinceras condolências aos amigos, familiares e colegas de Valdirene. Que São Marcelino Champagnat e a Boa Mãe a recebam e que ela descanse em paz”.

LEIA TAMBÉM:

Veja Também

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.

X