DESKTOP

Lojistas de shoppings se reúnem com Associação Comercial para discutir reabertura e pedem socorro a Ratinho

Compartilhar no facebook
Compartilhar no twitter
Compartilhar no linkedin
Compartilhar no email
Compartilhar no whatsapp

Da Redação

IMG 7455 1 1024x683 - Lojistas de shoppings se reúnem com Associação Comercial para discutir reabertura e pedem socorro a Ratinho
Lojistas e representantes de shoppings de Curitiba se reúnem nesta semana com a direção da Associação Comercial do Paraná para discutir possibilidade de reabertura. (Foto: Divulgação)

A reabertura dos shoppings de Curitiba será o tema de uma reunião na próxima quinta-feira (14) na Associação Comercial do Paraná. O encontro foi solicitado por lojistas ao presidente da entidade, Camilo Turmina – ele próprio também lojista, do setor joalheiro. A ideia é propor a reabertura dos shoppings fechados por decreto estadual desde 19 de março, com a adoção de medidas rigorosas contra a proliferação da Covid-19, entre elas horário diferenciado de funcionamento. A reunião ocorre em meio à tensão do setor pelo longo período em que os shoppings estão fechados, causando milhões de reais de prejuízos aos lojistas. Devem participar donos de lojas e representantes dos próprios shoppings em busca de uma saída que os libere do isolamento total.

Carta a Ratinho

Em carta endereçada ao governador Ratinho Jr., data de 9 de maio, o presidente da Associação Brasileira de Lojistas de Shopping (Alshop), Nabil Sahyoun, diz que o setor está em desespero. “Perdemos as nossas reservas, estamos sem capital e nossa última alternativa é a reabertura das lojas ou infelizmente teremos que encerrar as atividades”, escreveu Sahyoun (leia no final a íntegra da carta). Segundo a Alshop, desde o início da pandemia do novo coronavírus, os lojistas de shopping registram prejuízo estimado em R$ 27 bilhões. Os dados ainda não estão consolidados, mas refletem os danos ao setor do comércio atingido pela pandemia. Pesquisa realizada pela entidade apontou que 93% dos lojistas já registraram queda superior à metade do faturamento.

Atualmente, só 81 dos 577 shoppings do país estão abertos em mais de 50 municípios, de acordo com a Alshop. O setor de shopping center emprega cerca de 1,5 milhão de pessoas em pouco mais de 105 mil lojas em todo o país.

13 compromissos para a reabertura

A Alshop propõe um plano de reabertura controlado inspirado em procedimentos já adotados em outros países. Para a entidade, mesmo quando a abertura for flexibilizada, a fragilidade da economia não levará a aglomerações nesses centros comerciais nem a uma alta no consumo por receio da população em razão da renda reduzida e também por mais cuidados com a própria saúde. A entidade propõe um plano com 13 compromissos para reabrir as lojas de shoppings:

  • Abertura em horário reduzido de atendimento: das 12h às 20h, permitindo que os estabelecimentos funcionem em apenas um turno reduzindo o custo da operação;
  • Controle de entrada dos clientes com medição de temperatura e higienização das mãos;
  • Obrigatoriedade do uso de máscaras de proteção facial e limitação da quantidade de clientes, conforme a capacidade do estabelecimento;
  • Instalação de dispensers de higienização das mãos nas praças de alimentação;
  • Maior espaçamento entre as mesas, bem como a remoção ou interdição de bancos nos corredores; recomendação para que os restaurantes ofereçam cardápio para viagem com retirada no balcão (aqueles com salão interno tomarão as mesmas medidas de distanciamento de mesas;
  • Orientação visual aos clientes e frequentadores para evitar aglomeração e incentivá-los a lavar as mãos, bem como não andar em grupos com mais de cinco pessoas;
  • Expor informações claras sobre a quantidade máxima de clientes nas lojas conforme a metragem do estabelecimento;
  • Mapear a distância entre clientes com identificação nas filas dos caixas por meio de adesivos no piso, como tem sido usado nos supermercados, bancos e casas lotéricas;
  • Instalação de placas de acetato nos caixas das lojas com abertura inferior para a cobrança em papel moeda ou máquinas de cartões devidamente higienizadas;
  • Os funcionários das lojas usarão equipamentos de proteção individual como máscaras, protetores faciais (face shields), álcool em gel e luvas para os que lidam com papel moeda e adotar novos protocolos de higienização dos ambientes de uso comum como corredores e banheiros.

Confira a carta completa da Aloshop para o governador Ratinho Jr.:

LEIA TAMBÉM:

Veja Também

1 comentário em “Lojistas de shoppings se reúnem com Associação Comercial para discutir reabertura e pedem socorro a Ratinho”

  1. José Antonio Santos

    Governador RATINHO Junior, o Sr estava dando mostras de que seria um gestor diferente porém, com a vinda só Bradil dessa pandemia…., COVID-19, o Sr. se perdeu seguindo os péssimos exemplos da maioria dos demais governadores do país!
    Eu, é milhares de outros paranaenses, ficamos decepcionados como o Sr. está conduzindo essa PANDEMiA POLITICA. Libere os comércios e Industrias governador, siga o seu, o nosso presidente.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.

X