DESKTOP

Prefeitura contrata hotéis para hospedar profissionais da saúde de Curitiba

Compartilhar no facebook
Compartilhar no twitter
Compartilhar no linkedin
Compartilhar no email
Compartilhar no whatsapp

Da Redação

00298741 - Prefeitura contrata hotéis para hospedar profissionais da saúde de Curitiba
Prefeitura vai disponibilizar 100 vagas em hotéis da região central para profissionais da saúde. (Foto: Luiz Costa/SMCS)

Profissionais de saúde de Curitiba vão poder ocupar quartos em dois hotéis na região central da cidade pelos próximos três meses. A Secretaria Municipal da Saúde anunciou nesta sexta-feira (15) que as vagas estarão disponíveis a partir de segunda-feira (18). No total são 100 vagas a um custo de até R$ 1,5 milhão, pagos pelo poder público municipal na medida em que houver necessidade de utilização. Os vouchers serão liberados para o profissional de saúde que atender aos critérios estipulados para o preenchimento das vagas.

Os dois hotéis – cujos nomes não foram informados por razões de segurança – serão fechados apenas para esse uso restrito e as diárias, cujo valor varia entre R$ 150 e 165, incluirão, além da hospedagem, todas as refeições, lavanderia, roupa de cama e estacionamento. Um dos hotéis, com 50 vagas, será destinado a trabalhadores da rede municipal de saúde que estejam atuando na linha de frente de combate à Covid-19, morem com familiares que estão no grupo de risco e não possuam estrutura domiciliar para o adequado isolamento. Desta forma, caso não haja outra alternativa, eles poderão se hospedar no hotel e evitar uma possível transmissão para a família.

LEIA TAMBÉM:

O outro hotel, também com 50 vagas, será destinado a profissionais da saúde, da rede municipal ou de hospitais da capital, que porventura venham a testar positivo para o novo coronavírus e precisem ficar isolados e da mesma forma não possuam estrutura domiciliar adequada. As vagas serão disponibilizadas proporcionalmente ao número de trabalhadores das instituições. “Estamos nos preparando para todos os cenários. Precisamos proteger nossos profissionais que estão na linha de frente e que venham a precisar de um espaço para descansar ou para se recuperar, numa situação eventual de contaminação”, explica a superintendente executiva da Secretaria Municipal da Saúde, Beatriz Battistella Nadas.

Veja Também

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.

X