DESKTOP

ACP vai enviar documento a Greca solicitando reabertura de shoppings de Curitiba

Compartilhar no facebook
Compartilhar no twitter
Compartilhar no linkedin
Compartilhar no email
Compartilhar no whatsapp

Da Redação

shopping 2 1 1024x681 - ACP vai enviar documento a Greca solicitando reabertura de shoppings de Curitiba
O documento passará por uma análise das autoridades municipais, podendo haver a liberação da reabertura dos shoppings em Curitiba ainda nesta semana. (Foto: Divulgalçao)

Reunidos na tarde desta segunda-feira (18) na Associação Comercial do Paraná, lojistas, proprietários e representantes de shopping centers de Curitiba discutiram a reabertura desses estabelecimentos com a presença do vice-governador Darci Piana e do secretário municipal de Governo, Luiz Fernando Jamur. A ACP vai encaminhar ao prefeito Rafael Greca um documento cujo teor foi discutido em comum acordo pelos representantes de shoppings, galerias e congêneres em que se propõe condições para a reabertura desta modalidade de comércio. O documento passará por uma análise das autoridades municipais, podendo haver a liberação da reabertura dos shoppings em Curitiba ainda nesta semana, a exemplo do que já ocorreu em outras cidades do estado, como Londrina, Maringá, Cascavel, Foz do Iguaçu e Ponta Grossa.

Também participaram do encontro representantes do setor de turismo, de bares e restaurantes, de clubes sociais e sindicatos do comércio. O presidente da ACP, Camilo Turmina, abriu a reunião relembrando a cronologia da pandemia. Ele citou que os próprios comerciantes de Curitiba decidiram fechar as portas em 21 de março e o comércio de rua retomou as atividades em 17 de abril, com a maior parte dos comerciantes respeitando as normas de distanciamento social e cuidados com a higiene para prevenir a propagação do coronavírus. Em seguida, o vice-governador Darci Piana conduziu a reunião, destacando que o Paraná é o quinto estado brasileiro em população e o 19º em número de casos da Covid-19. “Por isso não podemos facilitar nos cuidados que temos tido até agora para evitar o avanço da Covid-19”, afirmou Piana.

LEIA TAMBÉM:

Ele disse que tanto o governador Ratinho Jr. como o prefeito Rafael Greca estão sensíveis às reivindicações dos empresários que atuam em shopping centers, mas que qualquer proposta de reabertura deve respeitar as normas de cuidados definidas por decretos municipais e estaduais. Piana ressaltou que os cofres públicos também sofrem com a redução da atividade econômica. Segundo ele, a receita do Paraná já sofreu um decréscimo de 26% desde o início da pandemia e este número deve crescer mais ainda. Luiz Fernando Jamur enfatizou que a preocupação maior da prefeitura é com aglomerações no transporte coletivo e que um escalonamento de horários é fundamental na proposta a ser apresentada ao prefeito Rafael Greca.

Antes da confecção do documento a ser enviado à prefeitura, o vice-governador destacou que o que for decidido “será bom para todos. O governador e o prefeito de Curitiba aceitam discutir o tema, desde que os protocolos de segurança sanitária sejam seguidos e se evite a sobrecarga do transporte público”, lembrou.

Propostas para reabertura

ACP cassi 8 Copy - ACP vai enviar documento a Greca solicitando reabertura de shoppings de Curitiba
O vice-governador Darci Piana e o presidente da Associação Comercial do Paraná, Camilo Turmina. (Foto: Cassiane Zambão/Divulgação ACP)

As propostas a ser seguidas são as seguintes:

  • Redução do horário de atendimento para o período entre 12h e 20h;
    -Instalação de cabines de desinfecção já disponíveis no mercado;
    – Medição de temperatura de todos os frequentadores;
    -Limitação da entrada de clientes dentro dos shoppings e das lojas de acordo com a área de cada unidade;
    -Obrigatoriedade e severa vigilância no uso de máscaras;
    -Orientação visual vertical e orientação sobre distanciamento entre as pessoas nos espaços comuns e no interior das lojas;
    -Protocolos rigorosos de higienização de máquinas e equipamentos disponíveis ao público;
    -Retiradas de bancos e sofás dos corredores;
    -Distribuição de pontos de higienização das mãos em vários pontos nas áreas comuns e interior das unidades comerciais;
    -Ampliação do espaçamento entre mesas nas praças de alimentação, conforme as regras sanitárias;
    -Disponibilização de equipamentos de proteção individual a todos os funcionários.

Revisão de contratos

Na semana passada, os lojistas de shopping centers solicitaram à ACP que manifestasse aos controladores de shopping centers a necessidade de flexibilização nos contratos e o estabelecimento de novas modalidades contratuais e de locação enquanto perdurar a crise. Há consenso de que a relação lojas/shopping centers terá que obedecer a um novo formato comercial diante da enorme queda no faturamento, dos novos hábitos que advirão da pandemia da Covid 19 e dos elevados custos para manter os negócios nos centros comerciais.

Veja Também

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.

X