DESKTOP

Na pandemia, famílias transferem filhos para escolas públicas

Compartilhar no facebook
Compartilhar no twitter
Compartilhar no linkedin
Compartilhar no email
Compartilhar no whatsapp

Monique Benoski

Escola Municipal Professor Osvaldo Arns no Tatuquara Foto Levy Ferreira SMCS 1 - Na pandemia, famílias transferem filhos para escolas públicas
A Escola Municipal Professor Osvaldo Arns, no Tatuquara. (Foto: Levy Ferreira/SMCS)

Entre os efeitos trazidos pela crise da pandemia estão mudanças de rotina, de comportamento e cortes de custos para controle de orçamento. Nesse cenário, alguns pais ou responsáveis estão transferindo seus filhos de escolas particulares para públicas. Desde o final de março até o dia 18 de maio, mais de 400 solicitações de matrículas foram registradas na rede pública municipal, de acordo com o Departamento de Planejamento, Estrutura e Infirmações da Secretaria Municipal da Educação.

Caso e escolha da família seja a transferência do estudante, um responsável deve ir até o Núcleo Regional Municipal da Educação de seu bairro (usando máscara) e portar os documentos necessários (lista abaixo). A rede municipal de ensino de Curitiba atende Educação Infantil, Ensino Fundamental e Educação de Jovens e Adultos (EJA) fase I. Cada um dos dez Núcleos Regionais direcionará o estudante para uma unidade onde há vaga. Na rede municipal, o atendimento a partir dos 4 anos é universal, todos serão atendidos por meio das videoaulas disponibilizadas.

Documentos

  • Certidão de Nascimento da criança (original e cópia)
  • Declaração de transferência ou histórico da escola de origem
  • Cópia de RG e CPF dos pais ou responsáveis
  • Informar o código do NIS (Número de Identificação Social, caso a criança tenha cadastro no Programa Bolsa Família)
  • Comprovante de endereço (talão recente de conta da Copel)
  • Declaração de vacina da criança (pode ser retirada em qualquer posto de saúde)

LEIA TAMBÉM:

Videoaulas

Todos os estudantes da rede municipal de ensino de Curitiba têm acesso às videoaulas feitas pela equipe da Secretaria Municipal da Educação de Curitiba. A transmissão acontece tanto pela TV aberta – canal 9.2 UHF da TV Paraná Turismo – quando pelo canal TV Escola Curitiba no YouTube – já são 67,7 mil inscritos e 5,5 milhões de visualizações desde o início do formato. Além do conteúdo em vídeo, os alunos estão recebendo atividades complementares produzidas pelas equipes das escolas desde o dia 13 de abril. Os professores também produzem atividades complementares que as famílias retiram nas escolas a cada 15 dias.

Confira a página da Educação para mais informações sobre os Núcleos Regionais.

Veja Também

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.

X