DESKTOP

Curitiba perde seu maior repórter policial, Ali Chaim, o Califa 33

Compartilhar no facebook
Compartilhar no twitter
Compartilhar no linkedin
Compartilhar no email
Compartilhar no whatsapp

Reinaldo Bessa, com informações do Projeto Memórias Paraná

ali 2 1 - Curitiba perde seu maior repórter policial, Ali Chaim, o Califa 33
O jornalista e radialista Ali Chaim, o Califa 33. (Foto: Divulgação/Programa Personada da UFPR)

Morreu nesta quarta-feira (27) em Curitiba, aos 81 anos, o jornalista e radialista Ali Chaim, que se notabilizou como repórter policial nas décadas de 1970 e 1980, com atuações no rádio e na televisão. A causa da morte teria sido um ataque cardíaco. Conhecido como Califa 33, era dono de um estilo e voz inconfundíveis. Ele começou a carreira em 1960 no jornal Diário da Tarde, escrevendo uma coluna sobre a noite curitibana, com o pseudônimo de Lawrence das Arábias, devido à sua origem árabe. Era irmão do livreiro Aramis Chaim.

Passou por várias emissoras de Curitiba – Clube Paranaense, Colombo e Capital, entre outras – até estrear na televisão em 1972, na TV Iguaçu. Em seu programa ele mostrava apenas sua silhueta de perfil ao narrar, com criatividade e gírias próprias as ocorrências policiais. Tinha o respeito dos policiais e até da bandidagem pelo jeito de abordá-la para conseguir tirar informações para seus ouvintes ou telespectadores. Atualmente apresentava o programa diário de entrevistas Bate Papo com o Chaim, às 9h30, na Rádio Educativa.

LEIA TAMBÉM:

Veja Também

3 comentários em “Curitiba perde seu maior repórter policial, Ali Chaim, o Califa 33”

  1. Darar William Zraik

    Perdemos um amigo…um primo…um irmão lúcido..com um humor genuíno. De origem libanesa… parente de um outro grande jornalista de nossa terra… Alexandre Zraik. Deus os tenha.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.

X