DESKTOP

Movimento Negro entrega bandeira nacional ao governo e repudia atos de vandalismo

Compartilhar no facebook
Compartilhar no twitter
Compartilhar no linkedin
Compartilhar no email
Compartilhar no whatsapp

Da Redação

WhatsApp Image 20200603 at 17.55.39 1024x683 - Movimento Negro entrega bandeira nacional ao governo e repudia atos de vandalismo
O ato teve como objetivo repudiar a ação de vandalismo que queimou a Bandeira do Brasil hasteada em frente ao Palácio Iguaçu. (Foto: Divulgação)

Representantes do Movimento Negro Organizado de Curitiba fizeram nesta quarta-feira (3) a entrega simbólica de uma bandeira nacional ao chefe da Casa Militar do governo do estado, tenente-coronel Welby Pereira Sales. Segundo os representantes do Movimento, o ato teve como objetivo repudiar a ação de vandalismo que resultou na queima da Bandeira do Brasil que fica hasteada em frente ao Palácio Iguaçu, durante a manifestação da última segunda-feira (01). A entrega foi acompanhada pela Superintendência Geral de Diálogo e Interação Social (Sudis). Uma nova bandeira já havia sido colocada no lugar da que foi danificada pelos vândalos.

Em um texto publicado no site do Centro Cultural Humaitá, os ativistas do Movimento Negro esclarecem que os atos de vandalismo não correspondem à pauta do grupo e que foram praticados à revelia da organização da Marcha Antirracista. “Nossa preocupação, hoje, é resgatar os símbolos de igualdade. Queremos romper com a ideia de que o movimento negro é violento. O racismo e o preconceito é que são violentos”, disse o professor Célio Jamaica, durante o ato.

LEIA TAMBÉM:

Segundo Denilton Laurindo, assessor da Sudis e presidente do Grupo de Trabalho dos Povos e Comunidades Tradicionais do Paraná, a manifestação de segunda-feira contra o racismo, e que reafirmou que vidas negras importam, é legítima. “Alguns mal-intencionados que causaram malefícios à cidade e ao poder público, além de reconhecidos, precisam ser criminalizados pelo ato”, afirmou Laurindo. O chefe da Casa Militar também reafirmou a importância da luta do movimento antirracista. “O que não podemos aceitar são os vândalos que vêm depredar e retirar a bandeira. Mas com certeza o governo do estado está sensível a todas as manifestações pacíficas. Estamos todos juntos”, disse.

Veja Também

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.

X