DESKTOP

Condução da pandemia acirra disputa política em Curitiba

Compartilhar no facebook
Compartilhar no twitter
Compartilhar no linkedin
Compartilhar no email
Compartilhar no whatsapp

Da Redação

coronavirus Daniel Castellano SMCS 3 970x550 2 - Condução da pandemia acirra disputa política em Curitiba
A pandemia em Curitiba faz o debate eleitoral começar mais cedo. (Foto: Daniel Castellano/SMCS)

A condução da pandemia em Curitiba está antecipando o debate eleitoral. O ex-secretário da Justiça, Trabalho e Família do governo do estado, Ney Leprevost, pré-candidato do PSD à sucessão do prefeito Rafael Greca (DEM), divulgou agora à noite uma nota com duras críticas à prefeitura. Leprevost deixou o cargo no último dia 3 para poder colocar seu nome à disposição do partido para concorrer à eleição de outubro.

Leprevost acusou o prefeito de aprovar um pacote milionário para agradar as empresas de ônibus, que estaria na mira do Ministério Público. “Com os ônibus lotados, o vírus se espalhou. De ontem para hoje, 11 pessoas morreram na Grande Curitiba”, diz o ex-secretário de Ratinho Jr. na nota.

Ainda de acordo com Leprevost, Greca dizia que tinha mais de mil leitos de UTI disponíveis. “Da noite para o dia, os leitos desapareceram. Agora sua secretária de saúde diz que são pouco mais de 200, quase todos lotados. Mais gente vai perder a vida, muitas empresas estão quebrando e milhares estão ficando desempregados. Ele empurrou a cidade para o caos”, escreveu.

LEIA TAMBÉM:

O próprio prefeito Rafael Greca já advertira, em mensagem postada em seu perfil no Instagram na segunda-feira (15), que a questão da pandemia está contaminada por interesses políticos. “Você desconfie de quem nos empurra pra morte. É um ano eleitoral, há candidatos a vereador, há candidatos a prefeito, há muita gente com muita ambição tentando fazer política”, afirmou.

Veja Também

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.

X