DESKTOP

Dona de restaurante de Curitiba faz desabafo contra o governo; assista

Compartilhar no facebook
Compartilhar no twitter
Compartilhar no linkedin
Compartilhar no email
Compartilhar no whatsapp

Da Redação

A chef Gabriela Carvalho, proprietária do restaurante Quintana Gastronomia, no Batel, fez um emocionado desabafo sobre a situação dos estabelecimentos da capital. Ela criticou tanto a prefeitura de Curitiba quanto o governo do estado pelas medidas adotadas sem uma contrapartida ao setor.

Em seu apoio, o empresário Beto Madalosso escreveu um texto sobre o trabalho social de Gabriela por meio da gastronomia. Assista ao vídeo e leia o texto.

O emocionado desabafo da chef Gabriela Carvalho, proprietária do restaurante Quintana Gastronomia, no Batel. (Vídeo: Gabriela Carvalho)

“Essa moça, na pandemia, fechou VOLUNTARIAMENTE seu restaurante para proteger a saúde dos seus clientes e funcionários

Essa moça, na pandemia, honrou o pagamento de todos os seus fornecedores e IMPOSTOS cobrados pelo governo

Essa moça, na pandemia, fez tudo que pode para não demitir ninguém

Essa moça, na pandemia, alimentou centenas de famílias necessitadas com a doação de refeições preparadas por ela mesma

Assim como a @gabrielavcarvalho muitos empresários fizeram o que puderam

Agora pergunta pra essa moça o que o governo fez por ela durante a pandemia…”

LEIA TAMBÉM:

Veja Também

13 comentários em “Dona de restaurante de Curitiba faz desabafo contra o governo; assista”

  1. Sou cliente do Restaurante Quintana, admiro muito a talentosa Chef Gabriela premiada recentemente que mostrou mais um predicativo ao se dedicar de maneira impar as familias necessitadas como tambem aos produtores de legumes quando expunha na calçada em frente ao seu Restaurante uma cesta com os produtos para ajudar na venda. Minha imensa admiracao Gabriela!

  2. Acho um absurdo essa paralização, então pare tudo de uma vez, supermercado, farmácias, bancos e os ônibus, porque não fizeram isso no início, agora fica esse abre e fecha

    1. Moacyr .! é preciso parar de eleger piá de prédio..! precisamos de empresários para gerir nossos destinos.! gente que sabe o que é pagar impostos.. quanto custa os encargos sociais .! e aí vai..!!

  3. A frustração da Gabriela é nossa também! Sou empresária no ramo de vestuário e fizemos e passamos por todos os sacrifícios durante quase 90 dias enquanto o governo nada vez para se preparar para o tão esperado pico! E agora? Mais sacrifícios por parte daqueles que geram empregos e pagam os pesados impostos???

  4. Concordo plenamente! Eu atuo no segmento de intercambios. Paises da Uniao Europeia ja liberaram a entrada de algumas nacionalidades.O Brasil esta fora da lista! É frustrante! A agonia é imensa!

    1. SERGIO MARCELO DE JESUS VOITACH

      Acredito que é momento de Desobediência Cível. Esses governos estaduais e municipais estão apenas fazendo manobras de dominação. E se o que fazem é contra a direção e a necessidade do povo, que é o verdadeiro dono de tudo, então as regras impostas não devem ser obedecidas. Está muito claro que o objetivo é gerar medo, a partir da morte, doença, caos e desiquilibrio financeiro. E assim manter decretos emergenciais que elevam o poder do Estado (poder político), sobre o cidadão. E mantendo a liberdade de uso de dinheiro público sem licitação. Essas estratégias são táticas de dominação. Quanto mais miséria, mais o Estado cresce e o indivíduo fica pequeno. Eu não aceito isso! A questão da pandemia é a mentira que manipulou as massas ao redor do mundo. Mesmo com as alternativas preventivas como Cloroquina, ainda insistem em proibir e iludir o povo. Não permitindo o uso preventivo desses protocolos, que evitariam internamentos e mortes. E de outro lado fazendo alarde e mentindo, pois a mortalidade direta da pandemia, é muito menor que as mortes geradas no trânsito. E essa informação não é divulgada na grande mídia, e nem nos canais oficiais dos governos, com excessão do governo federal atual de direita, que foi calado pela ditadura do STF (como ocorreu em outros países onde o comunismo atua pesado). Se o governo não representa o povo de forma digna e verdadeira, ele não tem poder para conduzir leis, regras, planos. E portanto cabe Desobediência Cível. E vivemos esse momento.

      1. Virgínia F de Farias

        Concordo plenamente com o Sr Sérgio Marcelo de Jesus.
        E acrescento: fizeram lockdown qdo não precisava, e nestes 100 dias paralisados, não fizeram a lição de casa e agora, querem matar o povo de fome e indigência.

  5. E as academias que estão já a 4 meses sem poder abrir! Milhares de profissionais sem salários, sem renda! Restaurantes puderam ficar abertos todo esse tempo! Ela tá reclamando do que? Apoiar um microempresário educado físico ninguém quer!!!! Isso aí foi só merchan! Vai lá no restaurante dela pra ver se ela tá chorando!

    1. Prezado Sr Marcelo
      Todos nos estamos enfrentando uma situaçao terrivel! Os restaurantes bem como os demais estabelecimentos comerciais tiveram uma queda brutal nas receitas! Por coincidencia tenho na minha familia parente proprietario de academia. Eu penso em todos.

    2. Acho o seu desabafo bem de acordo com a situação criada pelo governo.
      Fecharam tudo em menos de 24 horas não dando nem tempo aos donos de estabelecimentos para que se programassem.
      Eu que pertenço a diretoria de Clube aqui em Curitiba, chego a conclusão ,que os nossos governantes na hora de oficializarem as medidas a serem adotadas dão margem a contestações( parecem estar sempre em cima do muro)
      Na hora de oficializar os decretos, deixam de dar soluções similares como , por exemplo, o transporte coletivo e as incoerências da sua utilização. Por outro lado fecham ambientes ao ar livre onde poderíamos , ao menos, caminhar, tomar sol e eventualmente praticar alguma atividade física, com segurança.

  6. Chegou a hora de nós eleitores darmos o troco para estes governantes em não virarmos mais nesta classe política corrupta e incompetente em nosso estado e no país!

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.

X