DESKTOP

Comércio de rua de Curitiba pode ganhar duas horas a mais de funcionamento

Compartilhar no facebook
Compartilhar no twitter
Compartilhar no linkedin
Compartilhar no email
Compartilhar no whatsapp

Da Redação

WhatsApp Image 2020 07 15 at 12.49.01 1024x1024 - Comércio de rua de Curitiba pode ganhar duas horas a mais de funcionamento
Comércio de rua de Curitiba pode ganhar mais duas horas para funcionar. (Foto: Divulgação/ACP)

O comércio de rua de Curitiba poderá ganhar duas horas a mais de funcionamento, até às 18h, pelo novo decreto que a prefeitura deve publicar nesta quarta-feira (15). A informação consta de um comunicado postado pelo presidente da Associação Comercial do Paraná, Camilo Turmina, nas redes sociais da entidade na noite de ontem, logo após se reunir, no final do dia, com o prefeito Rafael Greca e assessores na prefeitura.

O comunicado diz: “Comércio em Curitiba voltará amanhã!!! No comércio de rua funcionará entre 10h e 16h e shoppings entre 12h e 20h, com fechamento aos sábados e domingos. Há informação, a ser definida ainda em novo decreto, de que o horário do comércio de rua será estendido até 18h. Todos nós tomaremos os cuidados para não mais nos infectarmos e termos que cruzar os braços”.

“Não é libera geral”, diz Turmina

Para o presidente da ACP, comércio reaberto não quer dizer “libera geral”. Segundo Camilo Turmina, a decisão do governo atende as demandas do comércio da cidade, que enfrenta grandes dificuldades por conta das medidas de combate à pandemia da Covid-19 e, ao mesmo tempo, a flexibilização impõe novas responsabilidades a todos. Turmina reforça que os comerciantes estão comprometidos a seguir rigorosamente as normas sanitárias e que a população deve estar atenta e evitar aglomerações e deslocamentos desnecessários. “Vamos ficar em casa o máximo possível, sair às compras com racionalidade e segurança, e não para passear. O momento exige equilíbrio entre os cuidados com a saúde e o funcionamento do comércio. Vamos tomar os devidos cuidados para que possamos continuar trabalhando e, em breve, voltar à normalidade, nos protegendo e protegendo ao outro. É a solidariedade que vai nos proteger”, destacou o presidente da ACP.

LEIA TAMBÉM:

Veja Também

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.

X