DESKTOP

Cultura perde a pianista Henriqueta Garcez Duarte; seu legado inclui a Oficina de Música de Curitiba

Compartilhar no facebook
Compartilhar no twitter
Compartilhar no linkedin
Compartilhar no email
Compartilhar no whatsapp

Da Redação, com informações da Prefeitura de Curitiba

pian 1 - Cultura perde a pianista Henriqueta Garcez Duarte; seu legado inclui a Oficina de Música de Curitiba
A pianista Henriqueta Garcez Duarte. (Foto: Reprodução TV Uninter)

Morreu nesta segunda-feira (03) a pianista Henriqueta Garcez Duarte, uma das maiores expressões da música erudita paranaense. Reconhecida nacional e internacionalmente, ela ajudou a criar o instituto Pró-Música de Curitiba e foi uma das fundadoras do Festival Internacional de Música, embrião da Oficina de Música de Curitiba. Ao lamentar sua morte, a Prefeitura de Curitiba informou que irá decretar luto oficial.

“Perdemos dona Henriqueta Penido Monteiro Garcez Duarte, famosa intérprete da nossa música brasileira. Talentosa pianista, mestre de toda uma geração, entusiasta da SCABI e da Pró-Música. Sua partida nos enche de tristeza. Seu legado é símbolo imortal da força transformadora da arte. Seja recebida na eternidade pelos anjos ao som de lindos cânticos e acordes, quais os que imprimia ao piano ao interpretar Brasílio Itiberê na Sinfonia Sertaneja”, declarou o prefeito Rafael Greca, fã confesso da pianista.

Foto Acervo Casa da Memória 1 - Cultura perde a pianista Henriqueta Garcez Duarte; seu legado inclui a Oficina de Música de Curitiba
Ao lamentar sua morte, a Prefeitura de Curitiba informou que irá decretar luto oficial. (Foto: Acervo Casa da Memória)

Nascida em União da Vitória, em 1928, Henriqueta Monteiro Garcez Duarte iniciou seus estudos com a avó materna. Foi o início de uma carreira promissora. Foi aluna de Magdalena Tagliaferro no Rio de Janeiro, estudou no Conservatório de Madrid e na Academia de Música de Viena. Entre outros grupos, apresentou-se com o Quarteto de Cordas Mozarteum, de Salsburg, o Quarteto Lindsay e o Quinteto de Sopros de Munique. Foi solista, entre outros, dos maestros Souza Lima, Isaac Karabtchevski e Roberto Schnorrenberg. Como pianista e conferencista, apresentou-se no Brasil, na Europa e nos Estados Unidos.

LEIA TAMBÉM:

Ao lado do marido, o engenheiro Eduardo Garcez Duarte, ajudou a criar, em 1963, o instituto Pró-Música de Curitiba. Em dezembro de 1964, participou do lançamento dos cursos e dos festivais internacionais de música do Paraná, com o apoio do governo do estado e, depois, da prefeitura de Curitiba, projeto que deu origem à Oficina de Música de Curitiba, hoje em sua 37ª edição. A pianista foi também diretora da Escola de Música e Belas Artes do Paraná (1974-1978).

Siga-nos no Instagram para ficar sempre por dentro das notícias:

Veja Também

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.

X