Coluna Saúde e Beleza explica tudo o que você precisa saber sobre melasma

Compartilhar no facebook
Compartilhar no twitter
Compartilhar no linkedin
Compartilhar no email
Compartilhar no whatsapp

Na coluna Saúde e Beleza desta semana, a fisioterapeuta Caroline Scoz Alvez explica tudo sobre o melasma. O que é, quais são os sintomas, a relação com o sol, os riscos para contrair, os tipos que existem, como prevenir e quais os tratamentos mais indicados. Confira.

Melasma: saiba como tratar esta mancha que afeta a autoestima de muitas mulheres

Caroline Scoz Alves

805 1024x683 - Coluna Saúde e Beleza explica tudo o que você precisa saber sobre melasma
O melasma geralmente aparece região da maçã do rosto, testa, lábio superior, no queixo e têmporas, principalmente das mulheres. (Foto: Divulgação)

Manchas na pele de cor castanho-escuras ou marrom acinzentadas, de formatos irregulares, aparecem geralmente na face e afetam a autoestima principalmente das mulheres. Elas atendem pelo nome de melasma e ocorrem mais na região da maçã do rosto, testa, lábio superior, no queixo e têmporas. Mas essas lesões também podem aparecer nas regiões do colo, pescoço e até mesmo antebraços.

O melasma tem cura?

O melasma não tem cura. É uma doença crônica que ocorre de forma recorrente e repetitiva, o que torna o seu tratamento um pouco mais complicado. Mas tem controle. Não se sabe ainda a causa do aparecimento do melasma. O que se sabe é que os raios ultravioletas estimulam a produção da melanina. E estudos recentes sugerem que os vasos sanguíneos também podem estar envolvidos nesta condição. Outra possível causa poderia estar relacionada com doenças vasculares, o que explicaria o sucesso do uso de medicamentos para doenças vasculares no tratamento do melasma.

De acordo com a fisioterapeuta, diretora técnica da Sul Laser e proprietária de Clínica Senz, Caroline Scoz Alves, é preciso uma boa avaliação da doença e do melhor tratamento para que não ocorra a piora das manchas. “Tem tratamentos que não são adequados para o melasma e, ao invés de melhorar, pioram o problema. A orientação geral é que as pessoas se protejam do sol e sempre façam uso de filtro solar”, ressalta.

O melasma tem relação com o sol?

806 1024x683 - Coluna Saúde e Beleza explica tudo o que você precisa saber sobre melasma
O melasma não tem cura, mas tem controle. (Foto: Divulgação)

Sim, o melasma tem relação direta com o sol e também com a luz visível – a luz que vem dos aparelhos eletrônicos, como celulares, computadores, tablets e até mesmo lâmpadas. O ideal é evitar exposição solar sem proteção e também cuidar com os diferentes tipos de radiação.

Uma orientação é optar por um protetor solar com cor que, além de proteger contra os raios UVA e UVB e uniformizar o tom da pele, também funciona como barreira para a luz vinda das lâmpadas e aparelhos eletrônicos.

Outra recomendação importante e que deve ser levada em conta é a reaplicação do filtro solar. Ela deve ser feita num intervalo de duas horas, sempre acompanhada da higienização da pele. As pessoas que têm melasma também precisam adotar outras barreiras de proteção como bonés, chapéus, óculos escuros, sombrinhas, enfim, diversos acessórios que auxiliem na proteção solar.

A escolha do filtro solar também é imprescindível. Além de escolher um filtro com cor, é importante que ele tenha um alto fator de proteção contra os raios UVB nas regiões mais afetadas pelo melasma.

Desequilíbrios hormonais também podem causar este problema, principalmente com os hormônios que ocorrem durante a gravidez. Quando ocorre neste período, é chamado de cloasma gravídico. As pílulas anticoncepcionais também podem influenciar no aparecimento do melasma.

Quais os tipos de melasma?

Existem vários tipos de melasma, dependendo de qual camada da pele o pigmento é aumentado. Confira:

Melasma epidérmico

Quando há depósito aumentado de pigmento na epiderme, a camada mais superficial da pele.

Melasma dérmico

Caracterizado pelo depósito de melanina ao redor dos vasos superficiais e profundos.

Misto

Quando se tem excesso de pigmento na epiderme em certas áreas e na derme em outras regiões.

Ainda há três tipos comuns de padrão facial de melasma, o malar (nas maçãs do rosto), centrofacial (na testa, bochechas, acima do lábio, nariz e queixo) e mandibular, conforme a região em que aparece.

Quais os fatores de risco para o melasma?

São vários e diversos os fatores que aumentam o risco da pessoa contrair melasma, entre eles:

  • Ser mulher, pois elas representam aproximadamente 90% do total dos casos de melasma conhecidos;
  • Ter um tom de pele mais escuro, como as africanas e afrodescendentes, indianas, hispânicas e asiáticas, pois são mais propensas a contrair melasma por possuírem mais melanócitos ativos para a produção de melanina;
  • Estar gestante contribui devido às alterações hormonais;
  • Ter algum familiar que já tenha tido melasma;
  • Altas temperaturas, exposição ao sol e período de verão.

Quais os tratamentos para o melasma?

antes e depois da remoção de melasma a laser 1 - Coluna Saúde e Beleza explica tudo o que você precisa saber sobre melasma
As pessoas que têm melasma precisam adotar, além do filtro solar, outras barreiras de proteção como bonés, chapéus, óculos escuros, entre outros. (Foto: Divulgação)

O ideal é iniciar o tratamento o quanto antes, assim que o melasma for diagnosticado. As terapias podem combinar medicamentos de uso tópico, procedimentos de clareamento e cremes para cuidados de uso em casa. Além disso, existem alguns tratamentos a laser que auxiliam bastante no controle no melasma.

Quais são as tecnologias adotadas na Clínica Senz e na Sul Laser?

Laser Acroma Q-S

Laser de Nd Yag tecnologia switched para tratamento do melasma. Também é indicado para remoção da tatuagem, melanoses e tratamento de olheiras.

Clique aqui para conhecer mais desta tecnologia.

Erbium Glass 1540

Laser Nd Yag com alta absorção pela água e associado a disparos ablativos. Indicado também para tratar rugas finas e manchas solares.

Clique aqui para conhecer mais desta tecnologia.

LEIA TAMBÉM:

Quais os cuidados para prevenir o melasma?

  • Usar o protetor solar diariamente e fazer a reaplicação a cada duas horas;
  • Evitar exposição excessiva ao sol e ao calor;
  • Usar proteções físicas como chapéus e sombrinhas;
  • Resfriar a pele sempre que possível.

Clique aqui e agende agora a sua avaliação com um especialista.

Conteúdo produzido em parceira entre a Sul Laser e equipe Reinaldo Bessa.

Siga-nos no Instagram para ficar sempre por dentro das notícias:

Caroline Scoz Alves

carolina 150x150 - Coluna Saúde e Beleza explica tudo o que você precisa saber sobre melasma
Diretora Técnica da SulLaser Locações de Equipamentos Médicos e Estéticos a Laser, e Membro da Academia Americana de Laser. É proprietária do Centro de Especializado em Laser mais equipando do Paraná, A Clínica Senz. Além de ministrar treinamentos de capacitação, ela se dedica a palestras e demais atividades voltadas a área da Estética a Laser no Brasil e no exterior. Com mais de 14 anos de experiência na área, a Dra. Caroline é formada em Fisioterapia em 2004 pela UP, possui Mestrado de Tecnologia da Saúde pela PUC/PR, Curso de formação em Dermato-Funcional pela Belle Bonelli (Ludmila Bonelli em Belo Horizonte), Curso de Cosmeatria e Laser em London South Bank University; Membro da Sociedade Americana de Laser, Fellow na Universidade da Califórnia em Laserterapias, Curso de Laser terapia, Laser & Aesthetic Skin Therapy: What’s the Truth? (November 03-04, 2017) pela Harvard Medical School nos EUA, Feellow – Dr. Klaus Hoffmann em St. Josef-Hospital de Bochum na Alemanha (Março de 2018), Curso de Formação “Cynosure Laser Technology Course” em Hannover, (March, 03, 2018) pela Cynosure na Alemanha, Curso de Formação Asclepion na Heinrich-Heine-Universität Düsseldorf (Outubro de 2018).

Veja Também

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.

Caroline Scoz Alves

carolina 150x150 - Coluna Saúde e Beleza explica tudo o que você precisa saber sobre melasma
Diretora Técnica da SulLaser Locações de Equipamentos Médicos e Estéticos a Laser, e Membro da Academia Americana de Laser. É proprietária do Centro de Especializado em Laser mais equipando do Paraná, A Clínica Senz. Além de ministrar treinamentos de capacitação, ela se dedica a palestras e demais atividades voltadas a área da Estética a Laser no Brasil e no exterior. Com mais de 14 anos de experiência na área, a Dra. Caroline é formada em Fisioterapia em 2004 pela UP, possui Mestrado de Tecnologia da Saúde pela PUC/PR, Curso de formação em Dermato-Funcional pela Belle Bonelli (Ludmila Bonelli em Belo Horizonte), Curso de Cosmeatria e Laser em London South Bank University; Membro da Sociedade Americana de Laser, Fellow na Universidade da Califórnia em Laserterapias, Curso de Laser terapia, Laser & Aesthetic Skin Therapy: What’s the Truth? (November 03-04, 2017) pela Harvard Medical School nos EUA, Feellow – Dr. Klaus Hoffmann em St. Josef-Hospital de Bochum na Alemanha (Março de 2018), Curso de Formação “Cynosure Laser Technology Course” em Hannover, (March, 03, 2018) pela Cynosure na Alemanha, Curso de Formação Asclepion na Heinrich-Heine-Universität Düsseldorf (Outubro de 2018).
X