DESKTOP

Prefeitura lança campanha para estimular consumo no comércio dos bairros

Compartilhar no facebook
Compartilhar no twitter
Compartilhar no linkedin
Compartilhar no email
Compartilhar no whatsapp

Da Redação

00304203 - Prefeitura lança campanha para estimular consumo no comércio dos bairros
Comerciantes e clientes aprovam campanha da Prefeitura Compre no Bairro, que incentiva a valorização dos empreendimentos locais. – Na imagem, o casal de lojistas, Luciane Barbosa Slompo e Antonio Carlos Slompo. (Foto: Divulgação/Luiz Costa-SMCS).

Uma campanha lançada pela prefeitura de Curitiba pretende estimular o consumo no comércio dos bairros da cidade. Chamada Compre no Bairro, a campanha tem por objetivo incentivar a compra de produtos nas lojas próximas das casas das pessoas. Outro objetivo é desestimular as saídas mais longas e reforçar o distanciamento social, necessário para conter a transmissão da Covid-19. Segundo a prefeitura, comprar no próprio bairro oferece inúmeras vantagens e gera impacto positivo em diversos setores. Uma conta paga na churrascaria, por exemplo, pode voltar para a loja da esquina, que por sua vez pagará um serviço prestado por alguém da mesma região, fazendo assim a roda da economia girar no bairro.

O empresário Edson Túlio, proprietário da churrascaria Amantino, em Santa Felicidade, acredita que a campanha vá além de valorizar o comércio local, servindo também para criar uma rede colaborativa entre os próprios comerciantes. Ainda que considerados serviços essenciais, os restaurantes sofreram queda no movimento por causa das restrições impostas pela pandemia. Mesmo com cinco décadas e meia de tradição, a família Túlio sentiu a necessidade de fazer adequações para manter a churrascaria funcionando. Elaborar novos cardápios, aderir às entregas por aplicativos e até mesmo criar seu próprio sistema de entregas foram algumas das medidas adotadas.

LEIA TAMBÉM:

O casal Luciane e Antônio Carlos Slompo também ficou motivado com o incentivo da prefeitura ao comércio dos bairros. Proprietários de uma loja de bijuterias, acessórios e outra de lingeries, os dois também precisaram fazer adequações para manter o negócio. O fato de as pessoas ficarem mais em casa desaqueceu as vendas das bijuterias, que eram o carro chefe do negócio. “Fizemos mudanças físicas, unimos as duas lojas e colocamos as lingeries – que passaram a vender melhor – como chamariz”, diz Luciane. Reduzir os preços e enviar os produtos às casas dos clientes para que eles escolham sem precisar ir à loja também foram medidas adotadas pelo casal.

Os consumidores também aprovam a campanha que servirá para divulgar os comércios locais. No site comprenobairro.curitiba.pr.gov.br, os consumidores encontram os pequenos comerciantes estabelecidos na sua região pelo tipo de serviço que procuram, em 26 categorias, como salões de beleza, restaurantes, roupas, padarias, barbearias, brinquedos, pet shop, açougue, farmácias, entre outros. Os comerciantes que ainda não aparecem na pesquisa podem incluir seu empreendimento a partir de um link no site que os redireciona para o cadastro no Google. Também podem fazer o download de cartazes da campanha personalizados com o nome do seu bairro.

Pequenos sofrem mais

A campanha Compre no Bairro foi criada para incentivar a retomada econômica dos pequenos negócios. “O microempreendedor sofre mais com os efeitos da pandemia”, diz a presidente da Agência Curitiba de Desenvolvimento e Inovação S/A, Cris Alessi. Curitiba tem 137,2 mil microempreendedores individuais (MEIs) atuando em várias áreas, como salões de beleza, vestuário, panificação e alimentos. As atividades econômicas estão pulverizadas pela cidade, o que ajuda a população a evitar grandes deslocamentos para adquirir produtos e serviços.

Cris Alessi acrescenta que o planejamento urbano de Curitiba favoreceu essa distribuição do comércio. Segundo ela, o Ippuc está realizando um novo estudo para impulsionar ainda mais as economias locais. Nesse estudo, o órgão da prefeitura mapeia áreas de grande circulação de pessoas e comércio nas dez regionais da cidade, que vão embasar projetos futuros para garantir a segurança, distanciamento social e fomentar o comércio e serviços nas chamadas centralidades funcionais de Curitiba no pós-pandemia. Na Regional Santa Felicidade, são exemplos de centralidade as avenidas Manoel Ribas e Vereador Toaldo Túlio e a Rua Professor João Falarz.

00304201 - Prefeitura lança campanha para estimular consumo no comércio dos bairros
Comerciantes e clientes aprovam campanha da Prefeitura Compre no Bairro, que incentiva a valorização dos empreendimentos locais. (Foto: Divulgação/Luiz Costa-SMCS)

Veja Também

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.

X