Erastinho, o primeiro hospital oncopediátrico da Região Sul, abre as portas da esperança em Curitiba

Compartilhar no facebook
Compartilhar no twitter
Compartilhar no linkedin
Compartilhar no email
Compartilhar no whatsapp

Reinaldo Bessa

normal image00004 - Erastinho, o primeiro hospital oncopediátrico da Região Sul, abre as portas da esperança em Curitiba
O Erastinho, primeiro hospital oncopediátrico do Sul do País. (Foto: José Fernando Ogura/AEN)

Depois de apenas um ano e meio de obras e de uma série de campanhas de engajamento da sociedade curitibana, o hospital Erastinho foi inaugurado na manhã desta terça-feira (01) em Curitiba. Idealizado pela diretoria do Hospital Erasto Gaertner, ele será o primeiro hospital oncopediátrico do Sul do Brasil e vai atender exclusivamente crianças e adolescentes com câncer, oferecendo toda a estrutura necessária em 4,8 mil m², num ambiente moderno e humanizado, com tratamento especializado e multiprofissional. Assim como o Erasto Gaertner, o Erastinho é filantrópico e atenderá também pelo SUS.

A cerimônia de inauguração, que contou com a presença de várias autoridades, entre elas o governador Ratinho Jr., foi transmitida ao vivo nos canais dos dois hospitais para evitar aglomerações. A nova unidade, anexa ao Erasto Gaertner, no Jardim das Américas, recebeu investimentos totais de R$ 30 milhões. “Este hospital é fruto de um trabalho de muitas mãos, com a sociedade e o poder público juntos pela concretização do projeto, sem contar a credibilidade e a expertise de toda a equipe técnica do Erasto Gaertner”, afirmou o governador.

A capacidade anual do hospital infantil será de até 17 mil consultas, 500 cirurgias e mais de 85 mil procedimentos. O complexo conta com 43 leitos de internamento privativos e semiprivativos, recepção, lobby, atendimento ambulatorial, hospital-dia, centro cirúrgico e alas de internação (clínica, cirúrgica, Transplante de Medula Óssea e UTI).

MHA5897 1024x684 - Erastinho, o primeiro hospital oncopediátrico da Região Sul, abre as portas da esperança em Curitiba
O complexo conta com 43 leitos de internamento privativos e semiprivativos. (Foto: Marcelo Andrade)

Crianças e adolescentes que hoje são atendidos na Ala Pediátrica do Hospital Erasto Gaertner passarão agora a ter um espaço exclusivo, evitando totalmente o contato com pacientes adultos. A transferência dos pacientes para a nova estrutura será feita de maneira gradativa, iniciando nas próximas semanas. A atual ala pediátrica será transformada em um setor exclusivo para transplante de medula óssea. Com apoio da Volkswagen e do governo do estado, por meio do Programa Paraná Competitivo, o espaço será reformado, passando de 1.050 m² para 1,3 mil m², podendo ampliar em até 50% o número de transplantes.

MHA5871 1 1024x684 - Erastinho, o primeiro hospital oncopediátrico da Região Sul, abre as portas da esperança em Curitiba
Crianças e adolescentes que hoje são atendidos na Ala Pediátrica do Hospital Erasto Gaertner passarão a ter um espaço lúdico exclusivo, evitando o contato com pacientes adultos. (Foto: Marcelo Andrade)

No Paraná esperamos registrar 600 novos casos de câncer em crianças e adolescentes por ano. Com o Erastinho, estaremos preparados para atender pelo menos 50% desse número de pacientes que serão diagnosticados. Com certeza o Erastinho está vindo para contribuir, e muito, com a melhoria do atendimento e do tratamento de crianças e adolescentes do nosso estado e de todo o Brasil”, afirma Mara Albonei Pianovski, diretora do Hospital Erastinho e atual chefe do Departamento de Pediatria do Hospital Erasto Gaertner.

Mobilização fez a diferença

normal image00002 1 - Erastinho, o primeiro hospital oncopediátrico da Região Sul, abre as portas da esperança em Curitiba
O Erastinho recebeu investimentos totais de R$ 30 milhões para ser executado. (Foto: José Fernando Ogura/AEN)

O Erastinho é resultado de muito afinco, mobilização e dedicação. O projeto foi lançado em 2015 e contou com o apoio maciço da sociedade civil e com a parceria entre os diferentes poderes. O projeto completo, e finalizado, custou R$ 30 milhões. Deste valor, R$ 22 milhões foram investidos na construção do hospital fruto de convênio firmado com o governo do Paraná por meio da Secretaria da Saúde, que destinou, ao todo, cerca de R$ 11 milhões. O restante do valor necessário para a conclusão da obra foi captado pelo Hospital Erasto Gaertner através de eventos, projetos e doações espontâneas. O Grupo Madero foi um dos colaboradores da construção. Em junho, o empresário Junior Duski promoveu o leilão beneficente “Juntos pelo Erastinho”, de dezenas de garrafas de vinhos raros da adega de seu restaurante, que arrecadou R$ 1.272,000 destinados integralmente para equipar o hospital.

O superintendente do Hospital Erasto Gaertner, Adriano Lago, ressaltou que desde o lançamento do projeto, em 2015, toda a sociedade e diferentes instituições públicas se mobilizaram para que o projeto saísse do papel. “É difícil de mensurar número de pessoas que abraçaram esta causa. O poder público e a sociedade civil mobilizaram R$ 30 milhões em um tempo recorde. É uma obra inteira da comunidade”, destacou.

Hospital sustentável

normal IMG 5237 - Erastinho, o primeiro hospital oncopediátrico da Região Sul, abre as portas da esperança em Curitiba
A nova unidade é anexa ao Hospital Erasto Gaertner, no Jardim das Américas. (Foto: Valdelino Pontes/AEN)

A obra do Erastinho respeitou os parâmetros internacionais de sustentabilidade e de promoção da saúde, dentro do conceito Green Hospital. Construído pela RAC Engenharia, empresa vencedora da licitação pública, o hospital é a primeira instituição brasileira do gênero a conquistar, simultaneamente as certificações LEED for Healthcare e WELL Building Certification, que atestam o menor impacto ambiental nos serviços e a possibilidade de otimizar recursos na operação do edifício. As chancelas poderão alçar o hospital à condição de único do país a contar com a inédita dupla certificação internacional.

Projetado pela arquiteta Adriana Sarneli, o Erastinho teve como pilares uma volumetria dinâmica e um paisagismo orgânico. “Isso expressa o caráter lúdico do projeto e um espaço acolhedor, o que transforma a ida ao hospital em um momento associado ao alívio da ansiedade e da dor”, explica Adriana.

LEIA TAMBÉM:

“A partir do momento que se faz um diagnóstico de câncer, são muitas as variáveis que têm de ser contempladas. Não é simplesmente tirar sangue, fazer uma quimioterapia, dar um comprimido, fazer uma cirurgia. Existe uma desestruturação emocional e social. Então, um ambiente como este vai permitir que essas crianças encontrem conforto, tranquilidade e paz para enfrentar todos os desafios do tratamento. Uma estrutura como essa prima pelo amor à vida, para onde a gente olha, a gente vê sinal de alegria, de vida, de natureza. Obviamente, ser tratado em um ambiente como esse vai fazer com que o resultado seja melhor, as energias poderão ser canalizadas para o tratamento. E isso integra a família toda, todo o grupo de colaboradores, a equipe multiprofissional. É benefício para todo mundo”, conclui a diretora do Erastinho, Mara Albonei.

Siga-nos no Instagram para ficar sempre por dentro das notícias:

Caroline Scoz Alves

carolina 150x150 - Erastinho, o primeiro hospital oncopediátrico da Região Sul, abre as portas da esperança em Curitiba
Diretora Técnica da SulLaser Locações de Equipamentos Médicos e Estéticos a Laser, e Membro da Academia Americana de Laser. É proprietária do Centro de Especializado em Laser mais equipando do Paraná, A Clínica Senz. Além de ministrar treinamentos de capacitação, ela se dedica a palestras e demais atividades voltadas a área da Estética a Laser no Brasil e no exterior. Com mais de 14 anos de experiência na área, a Dra. Caroline é formada em Fisioterapia em 2004 pela UP, possui Mestrado de Tecnologia da Saúde pela PUC/PR, Curso de formação em Dermato-Funcional pela Belle Bonelli (Ludmila Bonelli em Belo Horizonte), Curso de Cosmeatria e Laser em London South Bank University; Membro da Sociedade Americana de Laser, Fellow na Universidade da Califórnia em Laserterapias, Curso de Laser terapia, Laser & Aesthetic Skin Therapy: What’s the Truth? (November 03-04, 2017) pela Harvard Medical School nos EUA, Feellow – Dr. Klaus Hoffmann em St. Josef-Hospital de Bochum na Alemanha (Março de 2018), Curso de Formação “Cynosure Laser Technology Course” em Hannover, (March, 03, 2018) pela Cynosure na Alemanha, Curso de Formação Asclepion na Heinrich-Heine-Universität Düsseldorf (Outubro de 2018).

Veja Também

1 comentário em “Erastinho, o primeiro hospital oncopediátrico da Região Sul, abre as portas da esperança em Curitiba”

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.

X