Colunista Laura Döring fala sobre aposentadoria Imobiliária como diversificação de Previdência

Compartilhar no facebook
Compartilhar no twitter
Compartilhar no linkedin
Compartilhar no email
Compartilhar no whatsapp

Aposentadoria Imobiliária como diversificação de Previdência

Laura Döring

179313 OWJABV 707 1 1024x684 - Colunista Laura Döring fala sobre aposentadoria Imobiliária como diversificação de Previdência
A aposentadoria imobiliária nada mais é do que a formação de uma carteira de imóveis, para o desenvolvimento de renda passiva futura. (Foto: Divulgação/Freepik)

Durante a pandemia está surgindo uma maior procura de planejamento futuro e, principalmente, uma conscientização de que adversidades acontecem. Com isso, uma diversificação de aposentadoria vem ganhando força, por seu caráter conservador e sólido. A aposentadoria imobiliária nada mais é do que a formação de uma carteira de imóveis para o desenvolvimento de renda passiva futura.

Mas como isso torna-se viável se, muitas vezes, adquirir apenas um imóvel já é complicado? O fato é que muitas instituições financeiras complicam a aquisição de imóveis, com burocracia, taxas abusivas que fazem com que o comprador pague, ao final de um período extenso e exaustivo, o valor de quase 3 imóveis, devido aos juros compostos ao longo dos seus 30 ou 33 anos.

Consórcio Imobiliário

Uma alternativa eficaz e barata é o consórcio imobiliário, principalmente aquele que não tenha outras taxas além da Administrativa. Pois quanto menos taxas, menor a parcela e também o prazo para o pagamento.

Funciona da seguinte maneira:

Você escolhe o valor da parcela viável para orçamento, participa de um grupo de consórcio e quando contemplado compra um imóvel (comercial ou residencial) para alugar – uma dica é que seja um imóvel pequeno, de fácil locação, em ponto adequado. Esse imóvel alugado começa a pagar a parcela do seu consórcio e então você livra a parcela e compra outra carta de crédito para fazer a mesma operação todas as vezes em que houver contemplação.

Digamos que o valor escolhido seja R$ 500. Então esses R$ 500 mensais (quando contemplado o crédito), começam a ser pagos pelo seu inquilino, e não devem ser utilizados para outros fins. Então compra-se outra carta de crédito e começa de novo o mesmo processo. Quando contemplado coloca para alugar e aí você já terá 2 imóveis pagando apenas os mesmos R$500. Sabemos que o valor do aluguel será maior do que o valor da parcela, porém, não deve ser utilizado, a não ser para o mesmo fim, que é a formação da sua carteira e multiplicação de patrimônio.

Não seja imediatista

4182 1 1024x683 - Colunista Laura Döring fala sobre aposentadoria Imobiliária como diversificação de Previdência
Para a formação de uma carteira de imóveis para renda passiva futura, não deve existir imediatismo. (Foto: Divulgação/Freepik)

O prazo para pagamento de todos esses imóveis vai acabando e todas as parcelas tornam-se renda passiva. Calma! Esse prazo varia, uma média de 5 a 15 anos para começar a virar renda. Mas como a ideia é a formação de uma carteira de imóveis para a renda passiva futura, não deve existir imediatismo. Sempre digo que o Brasileiro, em termos gerais. é imediatista e isso atrapalha investimentos a longo prazo, pois ao adquirir um imóvel com imediatismo, ele custará muito mais caro do que quando bem planejado.

Quanto mais organizado e melhor você trabalhar esse valor para a sua diversificação de aposentadoria, maior o valor da sua carteira de imóveis, ou seja, sua formação de patrimônio. E com isso, maior ficará sua diversificação de aposentadoria, pagando os mesmos R$ 500 mensais que você se propôs a pagar desde o início.

Fique atento

Alguns outros pontos devem ser avaliados para esse tipo de diversificação como, por exemplo, a valorização do imóvel. Que tipo de imóvel você está disposto a comprar? Comercial? Residencial? O Ponto do imóvel é o principal fator de valorização do perfil de imóvel que você irá escolher, portanto, caso a região que você queira esteja muito valorizada, preste atenção se (como investimento) valerá à pena a compra naquele local.

Quando se tem uma carta de crédito contemplada para a compra de um imóvel, é como se tivesse dinheiro à vista, por tanto o poder de barganha aumenta e bons descontos surgem na hora da negociação. Portanto, nunca aceite a primeira oferta caso você tenha uma carta de crédito contemplada em mãos.

Você terá muitas vantagens

Depreciação, impostos, outros custos e despesas que você terá com o imóvel serão pagos pelo seu inquilino, ou seja, com os mesmos R$ 500 você pode organizar todas as despesas, mas não esquecendo que antes disso você já teve a valorização e também o pagamento das parcelas pelo seu inquilino. Ou Seja, é como se você tivesse ganhado de presente vários imóveis durante a sua vida, os quais, no momento de se aposentar, geraram renda passiva e aumento da qualidade de vida.

Outra vantagem dessa modalidade é que, caso você acumule uma reserva extra e queira antecipar o pagamento desse imóvel com o consórcio de investimento imobiliário, você ainda consegue desconto na quitação do seu crédito. Então, além da barganha e desconto na hora da compra do imóvel, terá mais desconto. Porém, antes de comprar um consórcio, certifique-se de que a administradora de consórcios que você escolheu tem essa opção, pois não são todas que fazem essa operação, chamada Assunção de Dívida.

Lembra que eu expliquei ali em cima que o aluguel será maior do que a parcela dos R$ 500 e que você deve guardar esse dinheiro para o mesmo fim? Então, aqui está um belo exemplo que futuramente você pode utilizar para quitar com desconto sua carta de crédito.

Cuidado com pegadinhas

Algumas pessoas questionam dizendo que o financiamento também tem desconto quando quitado com antecedência. Cuidado, existe uma pegadinha nessa “conta de desconto” principalmente para quem trabalha com a tabela SAC de financiamento imobiliário. A tabela SAC é uma pirâmide invertida, onde inicialmente se carrega a maior parte dos juros e menor amortização da sua dívida.

Engana-se quem pensa que na hora de quitar “com desconto” o financiamento terá vantagem. Os juros são retirados, sim (no momento da quitação), porém, todos os juros já pagos não serão ressarcidos, e além disso o valor presente na hora da quitação será o valor do financiamento mais a taxa administrativa restante. Um falso desconto.

Já no consórcio, como não tem juros, apenas a taxa administrativa. Na hora de quitar com a assunção de dívida, acontece o desconto real e você acaba pagando muitas vezes o valor limpo no seu imóvel, sem ou com pouca taxa administrativa.

LEIA TAMBÉM:

Em momentos de crise, a multiplicação de patrimônio sempre será solida e constante, e infelizmente não existirá apenas uma crise ou duas, como falei, adversidades acontecem e precisamos estar preparados para elas. Se sobressairá à essas adversidades somente quem souber utilizar as melhores ferramentas para estar fortalecido perante elas, multiplicando patrimônio e gerando renda passiva.

Mas não esqueça de ter sua reserva de emergência com liquidez, pois ela é fundamental para que tudo isso seja viável. Ter uma diversificação sempre será a melhor saída, entre proteção, liquidez, imobilizado e aposentadoria. Parece fácil, mas exige paciência e estudo dos melhores meios de conseguir chegar ao seu objetivo final, que é a sua tranquilidade financeira e (melhor) fazer o dinheiro trabalhar por você.

Por isso, sempre conte com a ajuda de um especialista.

Um beijo e até a próxima coluna.

DICA DA LAURA 2 1024x1024 - Colunista Laura Döring fala sobre aposentadoria Imobiliária como diversificação de Previdência

Lembre-se: a cada 15 dias você pode conferir a #dicadalaura no Instagram e no Facebook do Portal Reinaldo Bessa.



Siga-nos no Instagram para ficar sempre por dentro das notícias:

Laura Doring

laurapb2 150x150 - Colunista Laura Döring fala sobre aposentadoria Imobiliária como diversificação de Previdência

Administradora de empresas, pós graduada em vendas e marketing pela FAE, especialista em gestão comercial pela Fundação Getúlio Vargas, e neurovendas pela Esic de Madrid. Atua como especialista em consultoria financeira, previdência privada, consórcio, corretagem de seguros, agente de investimento e gestora de equipe de vendas.

Veja Também

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.

Laura Doring

laurapb2 150x150 - Colunista Laura Döring fala sobre aposentadoria Imobiliária como diversificação de Previdência

Administradora de empresas, pós graduada em vendas e marketing pela FAE, especialista em gestão comercial pela Fundação Getúlio Vargas, e neurovendas pela Esic de Madrid. Atua como especialista em consultoria financeira, previdência privada, consórcio, corretagem de seguros, agente de investimento e gestora de equipe de vendas.

X