DESKTOP

Com novos casos e mortes, “tia velha” alerta para possível volta à bandeira laranja em Curitiba

Compartilhar no facebook
Compartilhar no twitter
Compartilhar no linkedin
Compartilhar no email
Compartilhar no whatsapp

Da Redação

marcia 1 - Com novos casos e mortes, “tia velha” alerta para possível volta à bandeira laranja em Curitiba
“A gente parece tia velha que diz, não falei?”, disse a secretária municipal da Saúde, Márcia Huçulak sobre os novos casos de infecção e mortes pela Covid-19 em Curitiba. (Foto: Divulgação/Secretaria Municipal de Saúde)

Após um fim de semana ensolarado e com aglomerações em vários bairros, a Secretaria Municipal da Saúde registrou nesta terça-feira (1º) mais 396 casos de Covid-19 e 13 mortes de moradores da cidade. Com isso, Curitiba chega a 1.010 mortes provocadas pela doença. As vítimas são nove homens e quatro mulheres, com idades entre 21 e 82 anos, sendo quatro delas com menos de 60 anos, e todas estavam internadas em hospitais públicos e particulares.

Os números de novos infectados e mortos fizeram a secretária da Saúde de Cuirtiba, Márcia Huçulak, desabafar durante a live de apresentação dos novos dados: “Bandeira amarela não é vida normal. O Parque Barigui estava um mar de gente no fim de semana. No Largo da Ordem e na Rua Itupava todos estavam sem máscara. A gente parece tia velha que diz, não falei?”. Dos 13 óbitos, 12 ocorreram nas últimas 48 horas. O outro foi registrado no dia 27 de agosto e estava em investigação.

A secretária também lamentou a intensa movimentação na cidade no último fim de semana, que teve temperaturas altas. Segundo ela, neste início de semana foi registrado um aumento de 40% de procura nas unidades básicas de saúde e nas unidades de pronto atendimento, em relação ao início da semana anterior. Além disso, segundo ela, a taxa de transmissão do novo coronavírus voltou a subir, chegando a 1,14. Isso quer dizer que cada 100 infectados transmitem para 114 pessoas.

Possível volta à bandeira laranja

Márcia Huçulak reforçou a importância de a população manter as práticas para evitar que a doença volte a crescer na cidade: usar máscara em todos os ambientes, manter o distanciamento social (de no mínimo 1,5 metro entre as pessoas), evitar aglomerações e fazer uso frequente de álcool em gel (ou lavar as mãos com água e sabonete). Ela alertou sobre os cuidados necessários com o feriadão que se aproxima e disse que há risco de Curitiba voltar para a bandeira laranja.

LEIA TAMBÉM:

Com os casos confirmados desta terça-feira, 33.368 moradores da cidade testaram positivo para a Covid-19 desde o início da pandemia – 28.148 estão liberados do isolamento e sem sintomas da doença. O total de casos ativos na cidade é de 4.210. Esse é o número de pessoas com potencial de transmissão do vírus. Há ainda outros 638 casos em investigação, aguardando diagnóstico ou o resultado de exames laboratoriais. Entre os casos confirmados, 483 pacientes estão internados em hospitais públicos e privados da capital paranaense, sendo 171 deles em UTIs.

Nesta terça-feira, a taxa de ocupação dos 355 leitos de UTI do SUS exclusivos para Covid-19 era de 80%. Todos os pacientes internados com quadro de síndrome respiratória aguda grave vão para os leitos exclusivos e não apenas os casos confirmados da doença. Há 71 leitos de UTI do SUS livres em hospitais da cidade.

Siga-nos no Instagram para ficar sempre por dentro das notícias:

Veja Também

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.

X