DESKTOP

Grupo Boticário deixa de usar o termo “Black Friday” por considerá-lo politicamente incorreto

Compartilhar no facebook
Compartilhar no twitter
Compartilhar no linkedin
Compartilhar no email
Compartilhar no whatsapp

Da Redação

BoticarioVenancio 768x512 2 - Grupo Boticário deixa de usar o termo “Black Friday” por considerá-lo politicamente incorreto
A data de vendas promocionais, que este ano acontece em 27 de novembro, passará a ser chamada de Beauty Week. (Foto: Divulgação)

O Grupo Boticário vai trocar a expressão Black Friday para se referir ao período de descontos em produtos que ocorre anualmente em novembro. O anúncio foi feito pelo CEO do grupo, Artur Grynbaum, em uma publicação na rede social LinkedIn nesta terça-feira (30). Segundo ele, a decisão ocorre pela ausência de dados científicos que comprovem que o termo não se relaciona à questão da escravatura. Para a empresa de cosméticos, a data de vendas promocionais, que este ano acontece em 27 de novembro, passará a ser chamada de Beauty Week. A nota divulgada ontem, intitulada “O nosso adeus ao termo Black Friday”, vem acompanhada da #blackisbeauty.

“Há anos conversamos sobre a possível origem do termo Black Friday, sobre a ausência de dados científicos que comprovem que ele realmente não se relaciona à questão da escravatura. Então, respeitando os movimentos que sentem desconforto com o termo, decidimos parar de refletir e começar a agir. Não teremos mais o termo Black Friday no Grupo Boticário”, diz a nota divulgada por Grynbaumm, que é judeu. Uma das campanhas atuais d’O Boticário usa uma modelo negra e recentemente a empresa mostrou um casal gay em uma de suas publicidades.

LEIA TAMBÉM:

O executivo diz que a mudança – a dois meses de um dos períodos mais relevantes do ano para o varejo e a data mais importante para o comércio eletrônico em todo o mundo – traz riscos de perdas para o negócio, mas a empresa está comprometida em seguir com o projeto mesmo assim. Além disso, ele defende que o grupo precisa provocar discussões construtivas na sociedade e que os líderes de outras empresas têm que repensar o uso da expressão Black Friday.

O grupo, que é dono das marcas O Boticário, Eudora, quem disse berenice?, MultiB, Beauty Box, Vult, Beleza na Web e Eume, não deu mais detalhes sobre como será a campanha.

0 1 1024x550 - Grupo Boticário deixa de usar o termo “Black Friday” por considerá-lo politicamente incorreto
Hashtag que acompanha a nota divulgada pelo CEO Artur Grynbaum. (Foto: Divulgação)

Siga-nos no Instagram para ficar sempre por dentro das notícias:

Veja Também

2 comentários em “Grupo Boticário deixa de usar o termo “Black Friday” por considerá-lo politicamente incorreto”

  1. luiz fernando Patitucci

    Não existe evidência científica que sim nem que não, pelo que sei. Então é o seguinte: quer usar o termo use, não quer usar não use, mas não fica fazendo marketing em cima dessa pauta politicamente correta chata e desnecessária.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.