DESKTOP

Em dois meses, mortes e casos confirmados de Covid-19 têm queda de 50% em Curitiba, diz prefeitura

Compartilhar no facebook
Compartilhar no twitter
Compartilhar no linkedin
Compartilhar no email
Compartilhar no whatsapp

Da Redação

marcia huculak 1 960x540 3 - Em dois meses, mortes e casos confirmados de Covid-19 têm queda de 50% em Curitiba, diz prefeitura
Secretária municipal da Saúde, Márcia Huçulak. (Foto: Divulgação)

Os principais indicadores do painel de monitoramento da Covid-19 em Curitiba apresentaram queda de até 50% no comparativo com as semanas epidemiológicas de 26 de setembro a 2 de outubro e 1º a 7 de agosto. Entre os nove indicadores que compõem o painel, as quedas mais expressivas foram nos óbitos, com 50% de redução, e nos casos confirmados do novo coronavírus, que caíram 49% entre o início de agosto e o final de setembro. Estes dois são os indicadores de maior peso no painel da Covid-19.

Na semana de 1º a 7 de agosto, quando Curitiba estava sob a bandeira laranja, foram registradas 127 mortes pela Covid-19. Na última semana de setembro, já na bandeira amarela, foram 64 mortes. Em relação aos casos confirmados, a primeira semana de agosto teve 3.895 moradores da cidade infectados contra 1.999 da última semana de setembro. A ocupação de leitos de UTI SUS exclusivos para Covid-19 por pacientes confirmados com a doença também caiu 47% no mesmo período, de 176 para 82 internamentos.

O sistema de monitoramento foi instituído em Curitiba em 9 de junho. Nele, são avaliados nove indicadores, divididos em dois grupos: nível de propagação da doença e capacidade de atendimento da rede – cada um com peso de 50% na nota final de análise. Os óbitos por Covid-19 e os novos casos confirmados de infecção têm os maiores pesos (3) no painel. Em seguida, com peso 2, vêm os internamentos por Síndrome Respiratória Aguda Grave e os internados em UTI SUS confirmados com a Covid-19.

LEIA TAMBÉM:

Os dados que compõem o painel são alimentados diariamente pelas equipes da Secretaria Municipal da Saúde e a análise é semanal. “Toda sexta-feira são feitos os cálculos que definem matematicamente a cor da bandeira e consequentemente as medidas as serem adotadas são discutidas pelo Comitê de Técnica e Ética Médica”, explica a secretária municipal da Saúde, Márcia Huçulak.

O cruzamento dos dados de cada indicador resulta numa média ponderada, identificada pelas notas 1, 2 ou 3 – que, por sua vez, apontam a situação da cidade, identificada por cores. A cor amarela significa situação de alerta, cujas notas variam de 0,01 a 1,99. A cor laranja significa situação de alerta de risco médio, cujas notas variam de 2 a 2,99. A cor vermelha significa situação de alerta de risco alto, cujas notas são acima de 3.

00304733 1 1024x773 - Em dois meses, mortes e casos confirmados de Covid-19 têm queda de 50% em Curitiba, diz prefeitura

Siga-nos no Instagram para ficar sempre por dentro das notícias:

Veja Também

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.

X