DESKTOP

Eleições de 2020 terão uso obrigatório de máscaras e podem ter abstenção maior

Compartilhar no facebook
Compartilhar no twitter
Compartilhar no linkedin
Compartilhar no email
Compartilhar no whatsapp

Julio Cesar Lima, especial para o portal Reinaldo Bessa

capa 34933 UrnaEletronicaTSE 1 1024x680 - Eleições de 2020 terão uso obrigatório de máscaras e podem ter abstenção maior
Quem for votar deverá seguir as recomendações preventivas como higienização das mãos, uso de máscaras e álcool em gel. (Foto: Divulgação TSE)

A possibilidade de uma abstenção maior nas eleições municipais de 2020 poderá ser real, agravada pela pandemia do novo coronavírus. Além disso, quem for exercer seu direito de votar deverá seguir à risca as recomendações e medidas preventivas como higienização das mãos, uso de máscaras e álcool em gel. O presidente do Tribunal Regional Eleitoral do Paraná (TRE-PR), desembargador Tito Campos de Paula, falou, durante entrevista coletiva na manhã desta sexta-feira (13), em Curitiba, sobre este ano atípico.

“É uma eleição totalmente atípica que envolve 22 mil seções, mais de cinco mil locais de votações, 85 mil mesários, 15 mil colaboradores, a questão da máscara, álcool em gel, tudo isso já foi devidamente planejado, a parte que cabia a nós, a gente fez, agora está nas mãos dos eleitores”, comentou.

Sobre a possibilidade de a pandemia interferir na presença dos eleitores – principalmente acima dos 60 anos ou pessoas em quarentena – Tito acredita que por ser uma eleição para prefeito, os eleitores deverão comparecer tomando os cuidados. “A abstenção normal, quando nunca se pensava em pandemia, era entre 18% e 20%, e pode ser que neste ano ocorra um pouco mais, mas a eleição de prefeito tem um comparecimento maior de pessoas exatamente pelo interesse que existe, talvez isso faça com que não haja um índice tão elevado de abstenção”, avaliou.

O presidente do TRE também pediu para as pessoas não irem aos locais de votação para justificar a abstenção. “Quem não votar poderá baixar o programa no próprio celular para justificar ou ainda o fazer pelo período de 60 dias”, disse.

Neste ano, as eleições começam às 7 horas e o TRE pediu para quem for maior de 60 anos comparecer preferencialmente às urnas entre 7h e 10 horas. Na área da segurança, a Secretaria de Segurança Pública do Paraná contará com mais de dez mil policiais civis e militares e esse trabalho vai abranger o acompanhamento das urnas eletrônicas e o policiamento dos locais de votação.

Segundo o secretário de Segurança, Coronel Rômulo Marinho Soares, há expectativa de que o processo ocorra de maneira tranquila e as pessoas respeitem as normas sanitárias. “Se o cidadão utilizar a máscara, respeitar quem está ali na frente dele, mantendo distanciamento, evitando aglomerar, será tudo normal, como foi em outros anos, a diferença é só essa, a segurança se preparou para organizar os locais de votação de maneira muito tranquila, que os eleitores cheguem e façam suas votações”, disse.

LEIA TAMBÉM:

Apesar disso, as pessoas que não respeitarem as regras para a votação serão orientadas, mas em caso de resistência poderão ser levadas ao Fórum Eleitoral. “Se a pessoa for educada, talvez não tenha uma máscara na hora, será dada uma a ela, mas se for desrespeitosa, ela será retirada, levada ao Fórum (Eleitoral), faremos um Termo Circunstanciado. Vamos tratar todos com respeito, queremos uma votação tranquila, mas se alguém passar disso nós vamos ser enérgicos e dar uma pronta resposta”, advertiu Soares.

A coletiva também contou com as presenças do comandante-geral da Polícia Militar, Coronel Péricles de Matos, além de autoridades e representantes das forças de segurança que atuam no processo eleitoral.

Siga-nos no Instagram para ficar sempre por dentro das notícias:

Veja Também

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.

X