O melhor momento para investir em imóveis é agora; confira na Coluna Construção e Moradia

Compartilhar no facebook
Compartilhar no twitter
Compartilhar no linkedin
Compartilhar no email
Compartilhar no whatsapp

Na coluna Construção e Moradia deste mês, a Incorporadora Altma, de Curitiba, explica porque agora é o melhor momento para investir em imóveis diante da crise trazida pela pandemia. A coluna apresenta todo mês as novidades do mercado imobiliário e mostra os diversos ângulos e aspectos da moradia nos dias atuais. Confira.

A hora e a vez de investir em imóveis de investimento

Gabriel Falavina – Altma Incorporadora

A pandemia do novo coronavírus virou a economia de cabeça para baixo, com perdas em diversos setores produtivos, no comércio e serviços. Mas é importante lembrar que o dinheiro não some: apenas troca de mãos. No agronegócio, alguns setores da indústria ou do varejo, o saldo do ano de 2020 é de alta nas vendas internas, exportações e no faturamento. Tem muita gente capitalizada, mas sem opções de investimentos seguros, por conta da política dos juros baixíssimos. 

O Brasil é um país de rentistas que estavam acostumados com patamares como Selic em 14% e renda fixa com retornos astronômicos, a “risco Brasil”. Agora, com a taxa perto dos 2% e renda fixa que não “rende nada”, restam poucas opções de investimento de baixo risco. A renda variável, com sua volatilidade, não atende investidores mais conservadores e os fundos que geram bom retorno (inclusive os imobiliários) derretem, como o que costuma acontecer em momentos de crise. Então onde o brasileiro pode alocar seu suado dinheiro? A conclusão óbvia do momento é: em imóveis. 

Lobby do Vibe. Modelo é o melhor de dois mundos para o investidor: receita de hotel e custos de um residencial convencional. (Foto: Divulgação/Altma Incorporadora)

Toda compra de imóvel é um investimento, ainda que o comprador não saiba. Isso não quer dizer que seja um investimento correto, já que há inúmeras opções disponíveis no mercado que têm baixa rentabilidade ou que inclusive geram perdas. Por isso, investidores quando pensam em investir em imóveis devem buscar imóveis de investimento. E isso existe? Sim! E existe algo além do convencional: o imóvel de investimento que não dá trabalho para o investidor.

Já citei anteriormente o modelo de negócios da moradia por assinatura, lançado pela startup Housi, destacando a praticidade para os moradores. Esse modelo tem toda a gestão de locação e de serviços sob demanda dentro do condomínio feita por aplicativo de celular. Mas, mais do que facilitar a vida de quem aluga um apartamento na rede de moradias por assinatura, o modelo da Housi  favorece (e muito) a vida do cliente investidor.

Os empreendimentos que fazem parte da rede Housi, em diferentes cidades brasileiras, oferecem o sistema Housi Gestão. A empresa gerencia as locações, administra o pagamento das contas fixas e de consumo – além dos impostos – e cuida da manutenção e reparos dos apartamentos. As unidades saem “do forno” decoradas, equipadas com eletrodoméstico e facilities, como louças, roupa de cama, talheres, copos, tudo.  A assessoria predial também é feita pela empresa. O resultado é uma taxa de ocupação que gira em torno de 85% nas cidades que já oferecem essa opção

De acordo com dados da própria Housi, a rentabilidade de um imóvel de moradia por assinatura fica 50% acima do aluguel tradicional e o retorno ultrapassa 12% ao ano. Como isso é possível? A empresa encontrou um oceano azul no mercado: receita de hotel com custos de um residencial normal. O resultado? Rentabilidade nunca antes vista nesse segmento. A empresa traz ao setor de locação por temporada (o famoso airbnb) o mesmo que as redes de hotelaria trouxeram no início dos anos 2000 aqui no Brasil: o padrão. Esse padrão se estende ao mobiliário, aos acabamentos, ao enxoval e aos serviços oferecidos. O gap de qualidade entre os apartamentos e o hotel agora deixa de existir e o modelo Housi vem com uma grande vantagem: um custo operacional como o de um residencial comum, distante dos altos custos que vêm com a operação hoteleira. 

Para investir em imóveis é preciso buscar imóveis de investimento, ou seja, que não dão trabalho para o investidor. (Foto: Divulgação/Altma Incorporadora)

O modelo ainda mantém ativo um serviço inteligente de divulgação dos imóveis em todas as plataformas, sempre atualizado. E mais: trabalha na curta e longa temporadas, o que torna a ocupação naturalmente maior. A Housi ainda usa a inteligência artificial para analisar algoritmos e calcular os valores mais adequados para a locação, de acordo com a a oferta e da procura. Com base de dados e monitoramento das oscilações do mercado na região de cada empreendimento, os preços variam de acordo com a demanda, garantindo rentabilidade otimizada nas locações.

Aos que leram o artigo até aqui e estão curiosos para saber onde é possível encontrar imóveis assim: a Housi já está em São Paulo, Porto Alegre, Fortaleza, Recife e, muito em breve, em Curitiba. O primeiro empreendimento Housi do Paraná é o Vibe, que mencionei aqui na coluna anterior. E esse é um projeto de imóveis de investimento, que adota o modelo de negócios da moradia por assinatura e cumpre todas as especificações – que já são padrão da rede – para garantir os resultados ao cliente investidor. E isso inclui a inteligência na localização. 

LEIA TAMBÉM:

O Vibe vai ficar no bairro Água Verde, em Curitiba, que tem um índice PEA dia X POP de 4,12. E o que é isso? É o comparativo entre o fluxo diário de pessoas economicamente ativas e a população residente no bairro. Isso significa que, nessa região de Curitiba, para cada quatro pessoas que trabalham no bairro, apenas uma tem residência fixa por ali. Entre os motivos, estão a falta de oferta de imóveis acessíveis para um público que poderia, por exemplo, dormir perto do trabalho durante a semana e depois voltar para a casa em um município da Região Metropolitana. Também é um bairro nobre, super valorizado e bem atendido com transporte, conveniência, lazer e serviços, mas que não tem oferta de hotéis, o que dificulta a estadia daqueles que vêm para a capital paranaense a trabalho. 

Pois bem, aos que ficam interessados em saber mais, deixo aqui o link da recém lançada página do Vibe. Até a próxima!

Siga-nos no Instagram para ficar sempre por dentro das notícias:

Veja Também

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.

X