Ceia sem Covid: protocolo para reunir a família com segurança

Compartilhar no facebook
Compartilhar no twitter
Compartilhar no linkedin
Compartilhar no email
Compartilhar no whatsapp
Tempo de leitura: 7 minutos

Laboratório Caboracy Kosop

Família reunida, mas com distanciamento

O Natal é a época mais aguardada do ano pelas famílias, um período para se reunir à mesa, contar histórias e trocar presentes em clima de confraternização. Esse momento caloroso é marcado por muito contato, especialmente nas famílias cujos integrantes moram longe. Mas nesse ano de pandemia, essa dinâmica exige atenção e cuidados redobrados para não colocar em risco os entes queridos, especialmente os mais vulneráveis – como os idosos.

Contudo, é possível sim realizar uma ceia livre de Covid-19, desde que seguindo rigorosos protocolos de segurança. Foi pensando justamente nisso que a Assessoria Médica e Científica do LabCK, coordenada pelo médico Infectologista Dr. Ricardo Kosop, preparou esse guia de conduta para as famílias se reunirem com segurança e tranquilidade.

Reinaldo Bessa e o médico infectologista Ricardo Kosop falam sobre os protocolos necessários para um final de ano seguro em família. (Vídeo: Laboratório Caboracy Kosop)

Antes da ceia

O período que antecede o evento é justamente o mais importante, pois caso alguém contraia o vírus nos dias anteriores poderá transmitir para toda a família, mesmo que ainda não apresente sintomas.

A recomendação, portanto, é que todos os convidados respeitem o isolamento social de pelo menos 7 dias antes da ceia (o ideal são 10 dias).

Além disso, para assegurar que os membros da família estejam livres do vírus no momento da confraternização, a testagem dos convidados é parte essencial. A metodologia recomendada varia de acordo com cada caso.

PCR ou Antígeno

No final do período de isolamento, optar por realizar exames que detectem o vírus nas secreções nasais. Apesar da sua aplicabilidade ser melhor na presença de sintomas, já é possível detectar o antígeno ou a carga genética viral 1 a 2 dias antes de se iniciar os sintomas. Logo, um teste negativo no final deste período de isolamento – desde que o convidado tenha permanecido todo este período sem sintomas respiratórios – pode-se afirmar com um alto grau de segurança de que não esteja infectado. Tendemos a recomendar a Pesquisa de Antígeno por ser um exame cujo resultado é mais rápido, facilitando assim o planejamento dos envolvidos no evento.

Sorologia IgG e IgM

A detecção no sangue dos anticorpos contra o vírus SARS-CoV-2 é melhor realizada após 3 semanas do início dos sintomas (para os que apresentaram a doença) ou do último contato considerado de risco. Sua realização tem aplicação menor neste contexto, mas pode auxiliar em duas situações: a primeira é identificar quem já contraiu o vírus anteriormente e não está mais transmitindo (isso se detectada na presença apenas do IgG positivo), diferenciando assim dos que estão ainda suscetíveis ao vírus. A coleta pode ser realizada no primeiro dia do isolamento “preparatório” ou no final do mesmo.

“Recomendamos esse período para aumentar a margem de segurança, de modo a permitir a realização dos testes, que são a forma mais garantida de checar se a pessoa está efetivamente com o vírus Sars-COV2”, comenta o Dr. Ricardo Kosop. “Outra informação importante a que todos devem estar familiarizados é a definição do que é considerada uma ‘exposição de risco’ para contrair a Covid-19: qualquer contato entre duas pessoas por mais de 15 minutos, em que ao menos uma delas esteja sem máscara, já é considerado como tal; caso o contato seja com alguém sintomático, esse risco pode ser de quase 10 a 25 vezes maior”, completa o médico infectologista.

O médico infectologista Dr. Ricardo Kosop recomenda de 7 a 10 dias de isolamento prévio. (Foto: LabCK)

É importante se atentar aos prazos, pois devido à alta demanda no período, os prazos para liberação dos resultados podem ser afetados. Para reforçar o atendimento, Laboratório Caboracy Kosop estará funcionando normalmente todos os dias, abrindo inclusive aos sábados e domingos.

Durante a ceia

Quantidade de pessoas

Mesmo que todos os convidados estejam com seus testes em dia e tenham respeitado o isolamento social, não é recomendado descuidar dos hábitos básicos de proteção. O primeiro é limitar o número de convidados ao núcleo mais íntimo de familiares, na medida do possível. Em um ambiente relativamente pequeno como uma casa ou apartamento, 8 pessoas reunidas já pode ser considerado uma aglomeração (lembrando que a distância mínima aceitável entre as pessoas é de pelo menos 1,5m).

Evite também contratar Papai Noel e demais profissionais presenciais para a entrega de presentes às crianças. Caso isso não seja possível, exija os mesmos cuidados (como uso constante de máscaras e higienização de mãos).

Álcool gel

Disponibilize na entrada e também nos demais ambientes de circulação das pessoas, para que possam higienizar suas mãos constantemente. Essa é uma das formas cientificamente comprovadas e efetivas no combate ao vírus causador da Covid-19.

Smartphones

Lenços umedecidos e aplicação de álcool gel nas superfícies dos aparelhos dos convidados. Isso é recomendado, ao menos na entrada do evento, pois nossos smartphones estão sempre em contato com nossas mãos (não sendo higienizados com a mesma frequência).

Calçados

Tênis, sapatos, ou até mesmos peças de roupas, não foram confirmados como sendo relevantes na transmissão da Covid-19. Retirá-los na entrada do evento é uma decisão facultativa.

Circulação de ar

Se for possível, manter os ambientes bem ventilados, especialmente no momento da ceia, pois este o momento mais crítico (já que a máscara é retirada para alimentar-se). Dar preferência a um ambiente aberto e arejado como quintal ou sacada, mantendo a distância de 1,5m ou mais entre os convidados. Do contrário, mantenha as janelas da sala de jantar abertas (a circulação de ar deve ser natural; evite ar-condicionado pois há o risco de recirculação das partículas virais aerossolizadas no ambiente).

A recomendação é retirar as máscaras apenas durante a refeição. (Foto: Freepik)

Máscaras

O uso de máscaras é fundamental durante todo o período do evento, sendo indicado retira-las somente durante a refeição. Evite tocar na máscara e, caso o faça, higienize sempre as mãos antes e após. Mesmo assim, sempre mantendo o distanciamento de minimamente 1,5m entre os familiares. Uma dica para ambientar a festa e estimular o uso, é encomendar máscaras personalizadas com tema de Natal, assim todos ficam no clima.

Utensílios de cozinha

Evite compartilhar utensílios como copos e talheres. Para impedir que ocorra qualquer tipo de contaminação, deixe para colocar a mesa somente no momento da refeição, incluindo não deixar expostos pratos e talheres. Após o uso não é necessário qualquer cuidado especial. Eles podem ser lavados normalmente em máquina ou lavagem manual, pois o vírus é facilmente inativado pelos sabões e detergentes comumente utilizados para este fim.

Depois da ceia

Procure realizar um evento com duração mais curta possível, minimizando assim os riscos de transmissão. Seguindo todas essas normas e cuidados, as chances de contaminação serão drasticamente reduzidas – mas elas ainda existem. Caso uma pessoa que compareceu à ceia da família apresente sintomas de Covid-19, ela deverá se isolar imediatamente e comunicar aos demais que estiveram presentes.

Além disso, ela deve entrar em contato imediatamente com a Central Covid-19 da prefeitura pelo número (41) 3350-9000 para receber acompanhamento médico. Os nomes dos indivíduos que estiveram presentes na ceia terão de ser informados à autoridade de saúde para que a prefeitura possa acompanhar se cada uma delas se infectou ou não.

LEIA TAMBÉM:

LabCK funcionará normalmente durante todo o período de festas

Desde novembro o Laboratório Caboracy Kosop tem aberto também aos finais de semana, como padrão. Nesse final de ano, o LabCK estará funcionando normalmente todos os dias, incluindo no Natal e Ano Novo. Confira os horários:

Recepção

Segunda a sexta, das 6h às 18h.
Sábado e domingo, das 7h às 18h.

Coleta Móvel

Segunda a domingo, das 7h às 18h.

Os exames podem ser realizados na matriz do LabCK, anexa ao Hospital Angelina Caron. O laboratório tem seguido rigorosamente as orientações da secretaria de saúde com relação à higienização e uso de equipamentos de proteção, para garantir segurança e comodidade aos clientes.

Se preferir, as famílias podem optar pelo serviço de Coleta Móvel. A Coleta Móvel cobre a área de Curitiba e região metropolitana.

Em caso de dúvidas sobre os testes, basta entrar em contato com a Assessoria Médica e Científica do LabCK: (41) 9877-8334
Mais informações: labck.com.br | facebook.com/labkosop | instagram.com/labkosop

Siga-nos no Instagram para ficar sempre por dentro das notícias:

Veja Também

1 comentário em “Ceia sem Covid: protocolo para reunir a família com segurança”

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.

X