Orquestra formada por crianças e adolescentes de Curitiba e região busca apoio para se apresentar em festival europeu

Compartilhar no facebook
Compartilhar no twitter
Compartilhar no linkedin
Compartilhar no email
Compartilhar no whatsapp

Da Redação

O projeto teve início no município de Tunas do Paraná, na Região Metropolitana de Curitiba. (Foto: Divulgação)

Um projeto que teve início no município de Tunas do Paraná, na Região Metropolitana de Curitiba, resultou na Orquestra Cordas do Iguaçu, formada por crianças e adolescentes de comunidades carentes. Idealizado e coordenado pelo maestro José Maria Magalhães Silva, da Orquestra Sinfônica do Paraná, em 2011, o projeto tem por objetivo a formação de crianças e adolescentes carentes como músicos instrumentistas. Atualmente são 140 crianças de Tunas do Paraná e 180 de Curitiba e região e aproximadamente 250 à espera de uma vaga. Com o apoio da empresa Peróxidos do Brasil, neste ano o projeto receberá 40 novos alunos do bairro Tatuquara, um dos mais carentes da capital.

A Orquestra Cordas do Iguaçu é formada por crianças e adolescentes de comunidades carentes. (Foto: Divulgação)

Desde sua criação, a orquestra Cordas do Iguaçu já participou de vários shows nacionais ao lado de cantores como Fagner, Ivan Lins, Daniel, Elba Ramalho, Alceu Valença e Zeca Baleiro. O grupo é o único convidado do Brasil para participar do Festival Eurochestries, em Paris, no final de julho próximo. O festival reúne anualmente conjuntos sinfônicos, de orquestra de cordas, corais ou conjuntos de música de câmara compostos por jovens de 15 a 25 anos.

Uma das metas é a formação de novos músicos instrumentistas. (Foto: Divulgação)

LEIA TAMBÉM:

O projeto, que tem como professores músicos da Sinfônica do Paraná, despertou o interesse de municípios da Região Metropolitana de Curitiba, que querem estabelecer parceria com a iniciativa, mas segundo seu idealizador tudo depende dos eventuais apoios financeiros para cobrir gastos com instrumentos, manutenção, professores, lanches, transporte, entre outras despesas. Atualmente possui aprovado R$ 1,36 milhão pela Lei Rouanet de Incentivo à Cultura para captar patrocinadores. “Com o fim da pandemia em 2021, esperamos realizar pelo menos dois grandes shows e várias apresentações menores. Para isso, necessitamos de empresas privadas, públicas e empresários para manter e ampliar este projeto”, diz o maestro José Maria Magalhães Silva.

Siga-nos no Instagram para ficar sempre por dentro das notícias:

Caroline Scoz Alves

Diretora Técnica da SulLaser Locações de Equipamentos Médicos e Estéticos a Laser, e Membro da Academia Americana de Laser. É proprietária do Centro de Especializado em Laser mais equipando do Paraná, A Clínica Senz. Além de ministrar treinamentos de capacitação, ela se dedica a palestras e demais atividades voltadas a área da Estética a Laser no Brasil e no exterior. Com mais de 14 anos de experiência na área, a Dra. Caroline é formada em Fisioterapia em 2004 pela UP, possui Mestrado de Tecnologia da Saúde pela PUC/PR, Curso de formação em Dermato-Funcional pela Belle Bonelli (Ludmila Bonelli em Belo Horizonte), Curso de Cosmeatria e Laser em London South Bank University; Membro da Sociedade Americana de Laser, Fellow na Universidade da Califórnia em Laserterapias, Curso de Laser terapia, Laser & Aesthetic Skin Therapy: What’s the Truth? (November 03-04, 2017) pela Harvard Medical School nos EUA, Feellow – Dr. Klaus Hoffmann em St. Josef-Hospital de Bochum na Alemanha (Março de 2018), Curso de Formação “Cynosure Laser Technology Course” em Hannover, (March, 03, 2018) pela Cynosure na Alemanha, Curso de Formação Asclepion na Heinrich-Heine-Universität Düsseldorf (Outubro de 2018).

Veja Também

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.

X