A Serra Gaúcha e suas múltiplas atrações são o tema da colunista Daniela Barranco

Compartilhar no facebook
Compartilhar no twitter
Compartilhar no linkedin
Compartilhar no email
Compartilhar no whatsapp

A Serra Gaúcha e suas múltiplas atrações são o tema da coluna da arquiteta Daniela Barranco. Ela percorreu as cidades de Gramado e Canela e o Vale dos Vinhedos, repletos de atrativos e que atraem milhares de turistas todos os anos. Confira.

Gramado, Canela e Vale dos Vinhedos

Daniela Barranco

Aproveitando a chegada do nosso frio aqui no Sul, embarquei em uma linda viagem para Gramado, Canela e Vale dos Vinhedos na Serra Gaúcha. Um destino que encanta pelo estilo europeu do seu clima, arquitetura, cultura e gastronomia.

Em um cenário de tons amarelados e tapetes de folhas, Gramado e Canela são cidades de casinhas em estilo enxaimel, com ruas floridas e parques repletos de araucárias que oferecem uma gama de programações e opções para todas as idades e gostos.

Vinhedo, na Serra Gaúcha. (Foto: Acervo Pessoal)

Lago Negro

Lago Negro, Gramado. (Foto: Acervo pessoal)

Após um incêndio, que arrasou a imensa mata existente na região, foi construído um lago artificial, que tem em suas margens árvores importadas da Floresta Negra da Alemanha, daí seu nome: Lago Negro. As águas são de um verde escuro carregado que reflete os pinheiros que se alternam com o colorido das azaleias no inverno e o azul das hortênsias no verão. Por toda sua margem existe um passeio florido, podendo fazê-lo a pé ou de bicicleta. Porém, a maior atração fica por conta dos pedalinhos, que dão ao lago um alegre e movimentado colorido.

Igreja de São Pedro

A Igreja Matriz de São Pedro, inaugurada em 1942, inspirada no estilo arquitetônico romano, chama a atenção por ter sido construída com 78 mil pedras basálticas e imensos vitrais sacros, que mostram a passagem da vida do apóstolo Pedro ao lado de Jesus. No total, a igreja tem 860 metros de altura sendo que sua torre tem 46 metros.

Mini Mundo

Um parque a céu aberto que tem réplicas de construções do mundo 24 vezes menores do que as construções originais. Por lá encontramos uma réplica da Usina do Gasômetro (Porto Alegre), o Neuschwanstein Castle (Alemanha), Museu Paulista (São Paulo), Aeroporto de Bariloche (Argentina) e muito mais.

Rua Coberta

Localizada no coração da cidade, bem em frente ao Palácio dos Festivais, onde ocorre o festival de cinema de Gramado, a rua, que tem uma cobertura com decoração de várias plantas pendentes, recebe eventos e exposições, além de ter vários restaurantes e lojinhas.

Rua Torta

A Rua Torta é uma ladeira toda em zigue-zague, bem arborizada e com bastantes flores nas laterais, muito famosa por ser uma versão da Lombard Street, de São Francisco (EUA). É um local onde os turistas adoram visitar para tirar fotografias e aproveitar.

Snowland

Snowland, em Gramado. (Foto: Acervo Pessoal)

O primeiro parque de neve indoor da América Latina possui uma “Montanha de Neve” artificial, com pista para aulas e prática de esqui e snowboard. O cenário é um vilarejo alpino, com possibilidade de ver neve, patinar, escorregar e se divertir. Além de opções de lojas, também apresenta opções de alimentação.

Fábricas de Chocolate

A região conta com várias fábricas com opções para provar e comprar os deliciosos chocolates da cidade. Algumas marcas mostram o processo de produção e espaços temáticos.

Parque Caracol

Parque Caracol, na Serra Gaúcha. (Foto: Acervo pessoal)

Nesse parque, na vizinha Canela, está a Cascata do Caracol, uma queda d’água com 130 metros de altura que desce por um paredão de pedra seguido por uma cavidade na rocha. Para admirar a cachoeira há mirantes panorâmicos e uma escada com 927 degraus que leva ao ponto final da cachoeira e permite observá-la de baixo.

A 500 metros do Parque do Caracol fica o Parque da Serra que tem os bondinhos aéreos (teleférico) que oferecem um passeio gostoso com uma vista maravilhosa da Cascata.

Castelinho Caracol

Castelinho Caracol, Cidade de Canela, na Serra Gaúcha. (Foto: Acervo pessoal)

Uma das primeiras residências de Canela, o Castelinho Caracol foi construído com madeira de araucária e pinheiros sem o uso de pregos ou parafusos – tudo foi feito através de encaixes. A residência, de 18 ambientes, transformou-se em um museu que exibe peças antigas utilizadas pela família que ali vivia.

Parque da Ferradura

Parque da Ferradura, Miolo Garden. (Foto: Acervo pessoal)

No alto do canyon de 420 metros de extensão está localizado o Vale da Ferradura – onde o Rio Santa Cruz forma a ferradura que dá nome ao lugar. Vales cheios de verde, cascatas e um bosque de hortênsias tornam esse parque uma parada obrigatória.

Aqui a grande atração é uma plataforma de vidro com dois tipos de visitação. Uma opção é um brinquedo, que se chama Abusado, e a outra, a plataforma em si. O Skyglass Canela avança 35 metros sobre o Vale da Ferradura e oferece uma vista de tirar o fôlego de tão linda.

A 110 km de Gramado está o Vale dos Vinhedos, uma área de 82 km², na Serra Gaúcha, formado por três cidades: Bento Gonçalves, Monte Belo do Sul e Garibaldi. Essa região é um rico legado histórico, cultural e gastronômico deixado pelos imigrantes italianos que chegaram por volta de 1875.

O Vale dos Vinhedos foi a primeira região produtora a receber a Denominação de Origem para vinhos no Brasil. O que dá maior valor e garante a grande qualidade dos vinhos da região. São várias as vinícolas, restaurantes e lojas do caminho. Algumas delas pude visitar, provar o vinho e apreciar a comida.

Para a experiência de conhecer a produção e provar os vinhos, escolhi a Miolo, maior exportadora de vinhos do Brasil, com produções no Rio Grande do Sul e em outros estados brasileiros. São 950 hectares de vinhedos próprios, de onde sai a matéria-prima para a elaboração de cerca de 10 milhões de litros de vinho por ano, vendidos para mais de 32 países.

Cave Miolo. (Foto: Acervo pessoal)

Além das plantações, uma vasta área verde com parreiras e um espaço ao ar livre para piquenique, o Miolo Garden conta com um pequeno bar, onde podem ser compradas comidas e bebidas produzidas ali mesmo.

A Casa Valduga conta com uma estrutura ampla, com opções de tour na vinícola além de restaurante, pousada e um bar no gramado, perfeito para um piquenique, além de uma loja com opções de vinhos, cervejas e produtos de beleza.

A Cave Geisse é uma das poucas que não pertencem a uma família local. Seu proprietário é um chileno, tido como um dos pioneiros de técnicas modernas de plantio de parreiras no Vale dos Vinhedos. Ele também é considerado um especialista em espumantes.

LEIA TAMBÉM:

A estrutura da Cave Geisse é grande e sofisticada. Além do bar, conta com grandes jardins e vinhedos, que podem ser visitados por meio da “Terroir Experience”. Trata-se de um tour pelas plantações a bordo de veículos 4×4.

Além dos vinhedos, os caminhos dessa região têm atrações de sobra, como pequenas igrejas, lojas com produtos coloniais, cafés, restaurantes e outras iguarias da região.

Se existe um pedacinho da Europa dentro do Brasil, esse local certamente é a Serra Gaúcha. Para quem busca tranquilidade, paisagens incríveis e uma atmosfera extremamente intimista e colonial, esse é o destino ideal!

Siga-nos no Instagram para ficar sempre por dentro das notícias:

Veja Também

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.

X