Associação Comercial chama novas medidas para Curitiba de arbitrárias

Compartilhar no facebook
Compartilhar no twitter
Compartilhar no linkedin
Compartilhar no email
Compartilhar no whatsapp

Da Redação

O presidente da ACP, Camilo Turmina, é contrário ao lockdown no comércio. (Foto: Divulgação)

A Associação Comercial do Paraná disse lamentar a imposição de mais um período de fechamento do comércio por parte prefeitura de Curitiba, ao taxar as medidas anunciadas nesta sexta-feira (28) de arbitrárias. “As autoridades municipais mais uma vez foram insensíveis às nossas ponderações de que medidas duras como o lockdown não estão sendo eficazes para combater a pandemia e acabam matando empresas – e quando se mata empresas perde-se renda e empregos”, diz a entidade em nota de protesto distribuída no final da tarde desta sexta-feira (28).

Ainda de acordo com a nota, segundo o próprio setor de saúde, apenas 35% dos casos de internamentos por Covid em Curitiba são de moradores da cidade enquanto os demais 65% são de outros municípios, que aqui são atendidos pelo fato de a cidade ser um centro de excelência em medicina. “Então, fica a pergunta: qual o sentido de fechar a cidade? Por que castigar as empresas e a população se não são os moradores daqui que estão sobrecarregando os hospitais? Que efeito terá o fechamento das atividades? Lamentavelmente continuamos a fazer tudo errado. Esta nova medida arbitrária só vai gerar mais quebradeira, desemprego e miséria”, finaliza a nota da Associação Comercial do Paraná.

LEIA TAMBÉM:

Siga-nos no Instagram para ficar sempre por dentro das notícias:


Veja Também

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.

X