Associação Comercial do Paraná divulga nota contra possível lockdown e chama medida de arbitrária

Compartilhar no facebook
Compartilhar no twitter
Compartilhar no linkedin
Compartilhar no email
Compartilhar no whatsapp

Da Redação

blank
Comerciantes alertam sobre prejuízos econômicos causados pelo fechamento das lojas. (Foto: Divulgação/Fotografando Curitiba)

O presidente da Associação Comercial do Paraná, Camilo Turmina, divulgou na manhã desta terça-feira (25) nota com o título “Contra a arbitrariedade do lockdown” na qual encarece às autoridades municipais que não voltem a punir o comércio de Curitiba com a adoção de um novo lockdown, possibilidade admitida pela secretária municipal da Saúde, Márcia Huçulak, com a iminente volta da bandeira vermelha a partir de amanhã, quarta-feira (26).

Turmina diz ter ciência de que o poder público deve responder a eventual crescimento de casos de Covid-19, “mas que o faça com ações mais assertivas e não com o fechamento do comércio, uma medida inócua que vem se repetindo desde o início da pandemia”.

“O segmento comercial e de serviços não suporta mais a pesada carga por conta dos seguidos e infrutíferos abre e fecha. A cada declaração da secretária de saúde Márcia Huçulak anunciando a iminência de medidas mais restritivas instala-se o pânico entre os empresários, cada vez mais inseguros sobre a sobrevivência de seus negócios”, diz a nota da ACP.

LEIA TAMBÉM:

Camilo Turmina sugere que se combata as festas e aglomerações e que se proíba de vez os ônibus lotados e pede que deixem o varejo trabalhar sem a adoção dos lockdowns causadores, segundo ele, da falência de um número incontável de negócios e a consequente perda de milhares de vaga de trabalho.

“Reafirmamos nossa posição contra a arbitrariedade do lockdwn. Como entidade representativa de milhares de negócios, temos procurado dar nossa cota de contribuição para superarmos os desafios que a pandemia nos impôs. Para reduzir a circulação de pessoas e aumentar o distanciamento social já propusemos rodízio de atividades e escalonamento de horário. Mas os gestores municipais não nos deram ouvidos”, afirma.

O presidente da ACP lembrou que a entidade já está patrocinando um projeto piloto nos ônibus da região metropolitana de Curitiba com um sistema que alerta para a lotação dos veículos e que ofereceu o sistema para a Urbs. Ele também informa que em algumas semanas a Associação Comercial lançará uma parceria inédita com o Waze Carpool para que trabalhadores do comércio tenham nova opção de locomoção e que também viabilizará às empresas associadas e seus funcionários ônibus fretados seguros e sem aglomeração a R$ 5 por viagem.

Siga-nos no Instagram para ficar sempre por dentro das notícias:


Veja Também

1 comentário em “Associação Comercial do Paraná divulga nota contra possível lockdown e chama medida de arbitrária”

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.

X