Em carta a Greca, ACP volta a pedir reabertura do comércio; prefeito diz que entidade desconhece legislação

Compartilhar no facebook
Compartilhar no twitter
Compartilhar no linkedin
Compartilhar no email
Compartilhar no whatsapp

Reinaldo Bessa

Os presidentes da Associação Comercial do Paraná, Camilo Turmina (à dir.), e do Sindicato das Empresas de Gastronomia, Entretenimento e Similares (SindAbrabar), Fabio Aguayo, que assinam a carta endereçada ao prefeito Rafael Greca. (Foto: Divulgação)

Dois dias (úteis) depois de voltar atrás na recomendação para que os comerciantes reabrissem suas lojas, a Associação Comercial do Paraná voltou à carga nesta terça-feira (14). Em carta ao prefeito de Curitiba, Rafael Greca, o presidente da ACP, Camilo Turmina, diz que em pesquisa feita pela Datacenso para a entidade os associados indicam, em sua grande maioria, a necessidade de abertura do comércio de rua como forma de evitar a demissão em massa e a falência de seus negócios. Em razão disso, prossegue, a Associação Comercial volta a recomendar a abertura do comércio “com base nos depoimentos do Governo Municipal que indicava que não havia vedado a abertura do mesmo”.

Turmina diz ainda na carta – também assinada pelo presidente do Sindicato das Empresas de Gastronomia, Entretenimento e Similares, Fabio Aguayo – que a recomendação anterior de abertura do comércio vinha acompanhada de uma série de orientações sanitárias para preservar empresários, funcionários e clientes e em horários escalonáveis para evitar aglomerações no transporte público. Ele destaca que desistiu da orientação aos comerciantes quando foi alertado pelo Ministério Público Estadual, que se manifestou contra a reabertura das lojas e sinalizou com uma possível ação criminal contra o presidente da ACP alegando que a volta das atividades contrariaria decretos municipal e estadual. Leia a íntegra da carta.

Prefeitura responde

Por volta das 20h, a Secretaria Municipal de Comunicação Social enviou ao portal a seguinte resposta à carta da Associação Comercial do Paraná e do Sindicato das Empresas de Gastronomia, Entretenimento e Similares (SindAbrabar):

“Ciente de todos os impactos causados pelo novo coronavírus e de todas as suas responsabilidades relacionadas à pandemia, a Prefeitura de Curitiba mantém diálogo aberto e permanente com a sociedade civil com o objetivo de encontrar as melhores soluções para um problema que assola o mundo inteiro. A prefeitura reforça que vem monitorando diariamente a evolução da covid-19 na cidade e analisa de maneira permanente medidas que possam ser tomadas, revistas ou adaptadas no melhor interesse da coletividade curitibana. A carta, no entanto, demonstra que os signatários desconhecem o conteúdo da legislação municipal criada em decorrência da pandemia, bem como o alcance das relações institucionais entre Ministério Público e administração municipal. O prefeito Rafael Greca determinou que a carta seja examinada pelo Comitê de Técnica e Ética Médica e submetida a parecer da Sociedade Brasileira de Infectologia e da Procuradoria Geral do Município”.

LEIA TAMBÉM:

Veja Também

1 comentário em “Em carta a Greca, ACP volta a pedir reabertura do comércio; prefeito diz que entidade desconhece legislação”

  1. Olá Reinaldo Bessa.
    Primeiro que ACP é uma associação comercial de Curitiba e não do Paraná… Só fala por seus sócios em Curitiba.
    Isto é importante pois gera tremenda confusão no estado…

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.

X