DESKTOP

Athetico lamenta morte do jogador Nilson Borges, aos 79 anos

Compartilhar no facebook
Compartilhar no twitter
Compartilhar no linkedin
Compartilhar no email
Compartilhar no whatsapp

Da Redação

blank
NIlson Borges era conhecido como Bocão e se dedicou ao Athetico por mais de 50 anos. (Foto: Divulgação CAP)

O Clube Athetico divulgou uma nota de pesar lamentando a morte do jogador Nilson Borges, nesta quarta-feira (03). O ídolo rubro-negro era chamado por todos no clube de “Seu Nilson”. O jogador dedicou mais de 50 anos ao Furacão, ocupando nos anos de glória a posição de ponta-esquerda e logo após, trabalhando nas categorias de base. Foi técnico, auxiliar e observador. Atualmente exercia a função de auxiliar técnico do time principal.

A relação de Nilson Borges com o time paranaense começou em 1968, quando deixou o Corinthians e veio para Curitiba. Com a camisa athleticana, conquistou o campeonato paranaense de 1970 e deixou seu nome marcado na história como um dos principais jogadores do clube. Nilson Borges completaria 80 anos de idade no dia 16 deste mês.

“O CAP presta condolências aos amigos e familiares de Nilson Borges em um momento de luto para todos nós, athleticanos”, lamentou a diretoria.

LEIA TAMBÉM:

Bocão

Bocão foi revelado nas categorias de base da Portuguesa e teve passagens por América-SP, Juventus e Corinthians antes de chegar em Curitiba. Pelo Furacão, Nilson Borges atuou ao lado de Djalma Santos e Bellini, tendo atuado na histórica vitória do clube sobre o Santos de Pelé em 1968. O único título da carreira de Bocão foi o campeonato paranaense de 1970, que encerrou um jejum de 12 anos na história do rubro-negro.

As causas da morte não foram divulgadas, mas Bocão sofria com uma doença degenerativa. Em dezembro ele perdeu o movimento dos braços e das pernas.

Siga-nos no Instagram para ficar sempre por dentro das notícias:

Veja Também

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.

X