Autódromo Internacional de Curitiba dá adeus às corridas para virar bairro planejado pelo escritório de Jaime Lerner

Compartilhar no facebook
Compartilhar no twitter
Compartilhar no linkedin
Compartilhar no email
Compartilhar no whatsapp

Da Redação

Bairru PARC: parte do circuito do autódromo será preservada e vai ser ocupada por espaços de convivência (Imagem: Divulgação)

Com lançamento previsto para o segundo semestre de 2022, o Bairru PARC foi apresentado no último sábado (4) para um grupo de convidados no Autódromo Internacional de Curitiba (AIC), no município de Pinhais. O mega empreendimento ocupará a área do autódromo, que começa a ser demolido no início do próximo ano. Os convidados da empresa responsável pelo projeto assistiram as últimas corridas realizadas no local, da Copa Truck. O novo bairro metropolitano ocupará uma área de 560 mil metros quadrados onde hoje se localiza o autódromo. Não se trata de um condomínio fechado, mas um bairro integrado à cidade, porém com características próprias.

Fundada em 2015 para atuar nos setores imobiliário e urbanístico em todo o Brasil, o Grupo Bairru – pertencente a investidores de Curitiba que não querem ser identificados – contratou o escritório Jaime Lerner Arquitetos Associados para conceber o projeto do bairro planejado. Uma das novidades é que parte do circuito original será preservada para dar lugar a equipamentos públicos, a pedestres e espaços de convivência, tudo circundado por um lago parecido com o do Parque Barigui. Segundo Carlos Eduardo Rodrigues, diretor de projetos da Bairru Urbanismo, o projeto do bairro baseia-se nos princípios do novo urbanismo: diversidade, identidade, mobilidade, coexistência e sustentabilidade. A história do AIC será preservada por meio do Espaço da Velocidade.

Dos 560 mil metros quadrados, 300 mil m² serão ocupados por áreas públicas, incluindo ruas, áreas verdes e equipamentos públicos. Os outros 260 mil metros quadrados serão divididos em seis grandes áreas de uso residencial, comercial, misto, âncoras, serviços e lazer. A maior parte desta área (133 mil m²) será destinada ao uso residencial. A área comercial comportará mais de 20 lojas. “O Bairru PARC não apenas requalificará a área do autódromo como trará vida nova a todo o entorno, devendo se tornar um polo de atração de lazer e comércio para Pinhais e Curitiba”, afirma Rodrigues.

Carlos Eduardo Rodrigues, diretor de projetos da Bairru Urbanismo, durante a apresentação do empreendimento (Foto: Divulgação)

LEIA TAMBÉM:

Contrapartidas

Para implantar o projeto, a empresa entrou com algumas contrapartidas. Foram investidos R$ 2,5 milhões no projeto viário, doado ao município, para readequar o acesso Curitiba-Pinhais e as áreas de influência até Colombo e Piraquara. De acordo com o executivo da Bairru Urbanismo, no futuro, a área do autódromo, que hoje gera R$ 600 mil em IPTU à prefeitura, vai render R$ 5,6 milhões por ano, sem contar o ISS das atividades de serviço previstas. No total, o Bairru PARC deve geral R$ 40 milhões em impostos nos três primeiros anos, além de milhares de empregos em todas as fases de implantação e incorporação.

Empreendimento contará com área comercial com mais de 20 lojas (Imagem: Divulgação)

O Autódromo Internacional de Curitiba foi fundado por Flávio Chagas Lima em 1967. Em 1995, foi adquirido pelo empresário Jauneval de Oms, do Grupo Inepar, que investiu R$ 10 milhões em reformas e em sua modernização. Em 2014, o grupo entrou em recuperação judicial e iniciou o processo de venda de ativos como parte do plano de recuperação. As obras estão previstas para começar somente em 2025.

Siga-nos no Instagram para ficar sempre por dentro das notícias:

Veja Também

28 comentários em “Autódromo Internacional de Curitiba dá adeus às corridas para virar bairro planejado pelo escritório de Jaime Lerner”

    1. Avatar

      Ninguém Mandou Comprar ou Construir do Lado do Autódromo, o Autódromo Chegou Primeiro do que Este Povo que Reclama do Barulho.
      É Triste Ver que o Esporte é mais uma Vez, Menosprezado.

      1. Avatar

        #savetheaic
        Imóvel de extrema relevância para toda a comunidade e assim pedimos o tombamento histórico e cultural do autódromo.
        #savetheaic

    2. Avatar

      Ué era so nao ter ido morar ao lado do Autodromo… agora se vc nao tem condicoes de morar em outra região nao reclame.. em breve vc tera uma favela vertical ao lado c barulho de tiro e gente gritando…

  1. Avatar

    Graças a Deus, é insuportável esse barulho aqui n região, falta de
    respeito com o povo q aguenta isso muitas vezes a semana tda, é de enlouquecer….

        1. Avatar
          ALEXANDRE FELIPE MULLER DE SOUZA

          Projeto porco maquiado pra parecer que tem algum valor. Essa Bairru não tem vergonha na cara. Só esperando os bate estaca na orelha dos moradores que nao gostam de barulho

        2. Avatar
          Carlos elias de freitas

          A ganancia humana não poupa a história de um dos mais belos autódromos do mundo. Como sempre, xondominios, impostos, iptu, governos, é só o que existe nesse pais de bananas. Gentinha.

    1. Avatar

      Ninguém Mandou Comprar ou Construir do Lado do Autódromo, o Autódromo Chegou Primeiro do que Este Povo que Reclama do Barulho.
      É Triste Ver que o Esporte é mais uma Vez, Menosprezado.

  2. Avatar
    Bagual da Velocidade

    Desejo todo o insucesso do mundo a esse bairro maldito. Aos que reclamam, devem ser retardados, os autódromos são construídos em áreas vazias, aí os idiotas constroem perto de um autódromo que já estava lá pra depois reclamar do barulho.

  3. Avatar

    Francamente, sou empreendedor em Pinhais e região, esse autódromo não trás nenhuma vantagem pro nosso município… Chega Ser tosco os eventos que acontecem lá agora, não tem stock, não tem nem o arrancadão mais, defasou, estrutura tá um lixo… Que esse novo bairro seja benção para nosso município e bora pra cima!! É inútil resistir a mudança

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.

X