Bandeira vermelha não inibe descumprimento às regras em Curitiba

Compartilhar no facebook
Compartilhar no twitter
Compartilhar no linkedin
Compartilhar no email
Compartilhar no whatsapp

Da Redação

Sob bandeira vermelha, 254 estabelecimentos foram fiscalizados em Curitiba. (Foto: Hully Paiva/SMCS)

Nos sete primeiros dias da cidade sob as regras da bandeira vermelha (alto risco de alerta em relação ao avanço da Covid-19), as equipes de fiscalização da prefeitura de Curitiba, em parceria com o governo do estado, flagraram diversas situações de desobediência às novas regras sanitárias. Desde a última sexta-feira (12) até a noite desta quinta-feira (18) foram vistoriados 254 estabelecimentos, de diferentes atividades, na região central e nos bairros. As ações, diurnas e noturnas, realizadas a partir de denúncia da população, resultaram em 68 locais interditados e 89 autos de infração lavrados. Somados, os autos chegam a R$ 766.250 em multas.

Entre os comércios fragrados em desacordo com o decreto 565/2021 e a Lei 15799/2021, estão bares, distribuidoras de bebidas, lojas de carros, lojas de departamentos, escola infantil, casa noturna, casa de jogos, loja de tintas e madeira. Também funcionavam de forma irregular barbearias, salões de beleza, loja de colchões, escritórios. O decreto 625/2021 suspende o funcionamento das atividades e serviços não essenciais, em todas as modalidades de atendimento até o próximo domingo (21). Também estão vetadas reuniões com aglomeração de pessoas, incluindo eventos, comemorações, assembleias, confraternizações, encontros familiares ou corporativos, em espaços de uso público, localizados em bens públicos ou privados.

LEIA TAMBÉM:

“Ainda são expressivos os casos de desrespeito às medidas sanitárias, apesar da constatação de que que vários estabelecimentos estão atendendo à legislação vigente”, diz a diretora do Departamento de Fiscalização da Secretaria Municipal do Urbanismo, Jussara Policeno de Oliveira. De segunda-feira (15) à noite desta quinta-feira (18) foram feitas 194 vistorias, das quais 57 terminaram com a interdição dos locais e 51 autos de infração lavrados, somando R$ 305 mil em multas.

Sem máscara

Grupos de pessoas reunidas e a falta do uso de máscara de proteção são algumas das principais formas de disseminação da doença e, por isso, coibida pelas equipes da Guarda Municipal e da Secretaria do Urbanismo. Em quatro dias, foram feitas 13 autuações pelos guardas municipais por descumprimento de horário, falta de máscara, atividade de bar e outras não essenciais. O total de multas aplicadas no período (segunda a quinta-feira) foi de R$ 56,1 mil. Entre as ocorrências atendidas na noite desta quinta-feira está a de uma academia no bairro Orleans que funcionava apesar de manter a entrada principal fechada para despistar a fiscalização municipal. Uma partida futebol, que reunia cerca de 30 pessoas, foi dispersada no Pinheirinho. Ao verem as equipes se aproximando, alguns participantes começaram a xingar os guardas e a atirar pedras contra as equipes. No local havia 26 pessoas sem distanciamento social e sem máscaras.

Já na Praça 29 de Março, nas Mercês, houve denúncia de arruaça, consumo de bebida alcoólica e falta de máscara. As informações chegaram pelo Centro de Operações da Guarda Municipal e a equipe deslocada confirmou no local um grupo de oito jovens, todos autuados por aglomeração. Também estiveram nas ruas, em ações de inspeção, as equipes da Vigilância Sanitária. De segunda-feira (15) à manhã desta sexta-feira (19) foram realizadas 237 inspeções que resultaram em uma interdição, 16 intimações e quatro autos de infração.

Dia e noite

De dia, as fiscalizações são feitas por fiscais da Secretaria Municipal do Urbanismo e Guarda Municipal. À noite acontecem as Ações Integradas de Fiscalização Urbana (Aifus), incluindo também a participação de agentes da Setran, fiscais da Secretaria Municipal do Meio Ambiente, Polícia Militar e Corpo de Bombeiros. Desde o início da vigência da Lei municipal 15799/2021, em 5 de janeiro, foram vistoriados 1.067 estabelecimentos, dos quais 301 tiveram as atividades paralisadas e 616 autos de infração foram lavrados, somando R$ 7.427.850 em multas. Em ações isoladas, realizadas durante o patrulhamento preventivo e também em atendimento a solicitações da população que chegam pelo telefone 153, a Guarda Municipal já fez 167 autuações desde o início da vigência da Lei 15799/2021, em janeiro. Esse total corresponde à aplicação de R$ 543.900 em multas.

Siga-nos no Instagram para ficar sempre por dentro das notícias:

Veja Também

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.

X