Bares, restaurantes e casas de eventos de Curitiba são multados em R$ 760 mil

Compartilhar no facebook
Compartilhar no twitter
Compartilhar no linkedin
Compartilhar no email
Compartilhar no whatsapp

Da Redação

As equipes fiscalizaram 27 locais e aplicaram multas que somam mais de R$ 760 mil. (Foto: SESP-PR)

Neste último fim de semana a Ação Integrada de Fiscalização Urbana (Aifu), que reúne equipes da prefeitura de Curitiba e governo, vistoriou 27 estabelecimentos em bairros e na região central para verificar o cumprimento das leis que previnem contra o contágio da Covid-19. O resultado das incursões foi a interdição de 14 locais em desacordo com os protocolos sanitários e 16 autos de infração lavrados que somam R$ 760 mil em multas.

LEIA TAMBÉM:

Sexta-feira

Na sexta-feira (24), os fiscais autuaram e paralisaram as atividades em dois bares no Centro, sem controle de pessoas nos espaços (R$ 20 mil cada um), duas casas de eventos no Bacacheri, por permitir que as pessoas permanecessem em pé (R$ 50 mil cada).  Pelo mesmo motivo foram encerradas as atividades e autuados em R$ 100 mil (cada um) bares no Centro e no Batel e um restaurante no Batel.

Sábado

Nas vistorias feitas no sábado (25) foram interditados e autuados um bar no Campinha do Siqueira (R$ 20 mil), por não controlar a lotação de pessoas, um bar no Bigorrilho (R$ 10 mil), por não controlar o distanciamento de 1,5m entre as mesas e um bar no Bacacheri (R$ 10 mil), por permitir o consumo de narguilé. Também foi autuada uma distribuidora e bebidas (R$ 50 mil), por não controlar a lotação de pessoas.

Domingo

As equipes também flagraram situações que colocavam em risco a saúde das pessoas pela possiblidade da contaminação pela Covid-19 em um bar no Novo Mundo, autuado por não controlar a lotação de pessoas no estabelecimento (R$ 50 mil), e por descumprir a obrigação do uso de máscara (R$ 550). Um restaurante no bairro CIC ( R$ 30 mil), foi autuado por não controlar o número e pessoas e uma tabacaria no Boqueirão, penalizada por  permitir a presença de pessoas em pé (R$ 50 mil) e permitir o consumo de narguilé (R$ 100 mil).

Ao longo da semana as equipes também, fiscalizaram estabelecimentos em diferentes regiões da cidade. Entre a terça-feira (21) e o domingo (26) foram vistoriados 69 estabelecimentos dos quais 17 precisaram ser interditados por desrespeito às normas anticovid-19 e 20 autos de infração foram lavrados.

Desde 5 de janeiro, quando entrou em vigor a Lei 15799, as Ações Integradas de Fiscalização Urbana (Aifu) vistoriaram 4.378 estabelecimentos, de diferentes áreas do comércio. Destes, 1.017 foram flagrados descumprindo as medidas sanitárias obrigatórias e acabaram interditados e 1.952 autos de infração foram lavrados para pessoas físicas, empresas e comércios.

O valor total dos autos lavrados é de aproximadamente R$ 26,4 milhões.

Siga-nos no Instagram para ficar sempre por dentro das notícias:

Veja Também

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.

X