Por 25 votos a favor e 5 contra, Câmara Municipal de Curitiba cassa mandato de Renato Freitas por quebra de decoro

Compartilhar no facebook
Compartilhar no twitter
Compartilhar no linkedin
Compartilhar no email
Compartilhar no whatsapp

Da Redaçãp

Câmara de Curitiba cassa mandato de Renato Freitas por quebra de decoro parlamentar
O vereador Renato Freitas (PT), que cumpria seu primeiro mandato, foi cassado nesta quarta-feira (Foto: Renato Freitas)

Por 25 votos a favor da cassação e cinco contra, o vereador Renato Freitas (PT) teve seu mandato cassado por quebra de decoro parlamentar nesta quarta-feira (22) em segunda votação do plenário na Câmara Municipal de Curitiba. Este é o segundo vereador de Curitiba cassado em 19 dias. No dia 3 de junho a Justiça derrubou liminar que suspendia a cassação de Eder Borges (PP), que segue, portanto, sem mandato.

O pedido para a cassação do mandato de Freitas foi feito após os atos ocorridos no dia 5 de fevereiro na manifestação antirracismo, liderada pelo vereador, que terminou com a entrada dos manifestantes na Igreja Nossa Senhora do Rosário dos Pretos, em Curitiba.

Na primeira votação, realizada na terça-feira (21), já havia sido alcançada a maioria absoluta favorável à cassação, com placar de 25 votos a favor, sete contra e duas abstenções. Com a aprovação em segunda votação, o projeto de resolução agora será promulgado pela Mesa Diretora e publicado no Diário Oficial. Em seguida, a Câmara, em novo ato formal, irá declarar vago o posto então ocupado por Renato Freitas, abrindo o prazo de cinco dias úteis para a convocação da suplente, Ana Júlia Ribeiro (PT).

Siga-nos no Instagram para ficar sempre por dentro das notícias:

Veja Também

2 comentários em “Por 25 votos a favor e 5 contra, Câmara Municipal de Curitiba cassa mandato de Renato Freitas por quebra de decoro”

  1. Avatar
    Cidadão que ama Curitiba de Verdade

    Esse rapaz não é muito certo das ideias, era visto desde o começo que não tinha perfil para representar o povo de Curitiba. Onde já se viu ir fazer baderna no templo religioso? Não tem problema em ser ateu, mas precisa respeitar a fé das outras pessoas.
    Curioso é que essas pessoas que se auto denominam de esquerda, reclamam de perseguição, mas nas eleições tinham gente melhor concorrendo pelo PT, pessoas bem mais capacitadas, mais inteligentes, mais sóbrias… Tinham o Angelo Vanhoni, por exemplo, um político que já fez tanto por esse país, que quase foi eleito prefeito da cidade em 2004; e eles deixaram de lado para votar nesse rapaz to-nho-nhoim das ideias. São tudo um bando de gente ingrata, se a gente analisar bem.
    Que seja bem vinda a suplente que irá assumir, a ANA JULIA PIRES RIBEIRO, jovem estudante, que com certeza vem com uma vontade grande de trabalhar e tem muito mais juízo na cabeça.
    E essa cassação é um grande negócio para o PT, para Curitiba. O eleitor estará melhor representado, a opinião pública vai enxergar o partido com melhores olhos, até para a campanha do LULA vai fazer bem.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.

X