Chuva forte provoca alagamentos em vários pontos de Curitiba

Compartilhar no facebook
Compartilhar no twitter
Compartilhar no linkedin
Compartilhar no email
Compartilhar no whatsapp

Da Redação

Pelo pluviômetro localizado em São José dos Pinhais, o mais próximo ao córrego Alto Boqueirão, foram contabilizados 17 mm de chuva em menos de uma hora. (Foto: Gilson Abreu/AEN)

A chuva que caiu em Curitiba na tarde desta terça-feira (2/3) afetou 156 casas e 624 pessoas, de acordo com levantamento da Defesa Civil. Foram 150 casas no bairro Boqueirão, quatro na CIC, uma no Cajuru e uma no Portão. Equipes da prefeitura atenderam a 13 ocorrências: oito de alagamentos, três para fornecimento emergencial de lona e duas quedas de árvores.

As regiões próximas ao córrego Alto Boqueirão, Vila Nova e Vila Pantanal foram as mais afetadas. Na Vila Sabará/Primeiro de Maio três casas foram alagadas. Nestes pontos, equipes das Administrações Regionais, da Defesa Civil, da Guarda Municipal e da Fundação de Ação Social (FAS) fazem os atendimentos necessários. As quedas de árvore foram registradas na Rua Ana José de Oliveira Carvalho, no Boqueirão, e na Rua Orlando de Moura Leite, no Barreirinha.

LEIA TAMBÉM:

Pelo pluviômetro localizado em São José dos Pinhais, o mais próximo ao córrego Alto Boqueirão, foram contabilizados 17 mm de chuva em menos de uma hora. O centro de operações da Guarda Municipal registrou três ocorrências de alagamento: ruas Laranjeiras do Sul e Ivaiporã, no bairro Alto Boqueirão, e Rua Abrão Winter, bairro Xaxim.

Defesa Civil alerta para a previsão de novas chuvas regionalizadas durante as próximas horas. (Foto: Daniel Castellano/SMCS)

Chuvas localizadas


A Coordenadoria Municipal de Proteção e Defesa Civil alerta para a previsão de novas chuvas regionalizadas durante as próximas horas. O órgão continua em constante monitoramento para possíveis atendimentos. A orientação é que o cidadão evite sair de casa. Se a pessoa já estiver na rua, deve evitar se abrigar embaixo de árvores e de estruturas metálicas, estando a pé ou de carro. Debaixo de chuva, o motorista deve redobrar a atenção e reduzir a velocidade.

O cidadão que precisar comunicar a prefeitura sobre estragos provocados pela chuva deve utilizar o telefone 156 da Central de Atendimento ao Cidadão, pelo site ou pelo aplicativo do serviço. O atendimento é feito por ordem de chamada e também de acordo com a gravidade da situação relatada.

A Defesa Civil registra as ocorrências que chegam ao município pelo telefone de emergência 199 (alagamentos) e, também, pelo 156 (Central de Atendimento ao Cidadão, que registra as solicitações para retiradas de árvore) e pelo 153 (Centro de Operações da Guarda Municipal – fornecimento de lona). Outras situações decorrentes de chuvas ou temporais podem ser atendidas pelo Corpo de Bombeiros (193 – resgate) e pela Copel (falta de luz).

Siga-nos no Instagram para ficar sempre por dentro das notícias:

Veja Também

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.

X