Com espetáculos de companhias curitibanas, Circo da Cidade abre temporada 2021

Compartilhar no facebook
Compartilhar no twitter
Compartilhar no linkedin
Compartilhar no email
Compartilhar no whatsapp

Da Redação

Prefeito Rafael Greca participa da reabertura do Circo da Cidade, com apresentação do espetáculo “A arte se renova” da Família Zanchettini. (Foto: Pedro Ribas/SMCS)

Nesta terça-feira (14), aconteceu a estreia do Circo da Cidade Zé Preguiça, projeto mantido pela Fundação Cultural de Curitiba. Instalado no bairro Alto Boqueirão, o Circo da Cidade foi reaberto ao público, com o espetáculo “A arte se renova”, da Família Zanchettini. O circo fará duas apresentações para crianças da rede municipal de ensino nesta quinta-feira (16), às 10h e 14h30, e um espetáculo para o público em geral no sábado (18), às 15h. Para assistir à sessão de sábado, será necessário fazer agendamento para ingressos do espetáculo no link (inscrições para ingressos do espetáculo Zanchettini). 

Na apresentação de estreia, o palhaço Ligeirinho arrancou gargalhadas das crianças do Centro Municipal de Educação Infantil São José Operário, que assistiram à primeira apresentação do Circo da Cidade depois da pandemia.

“É uma emoção muito grande poder abrir a temporada 2021 do Circo da Cidade e devolver a alegria aos artistas e a ao público, especialmente às crianças”, disse Ana Cristina de Castro, presidente da Fundação Cultural de Curitiba.

A lotação máxima do circo é de 300 pessoas, mas em razão da pandemia será permitido o ingresso de apenas 90 crianças em cada sessão da semana e de 110 pessoas no sábado. Será obrigatório o uso de máscara. Na entrada haverá medição de temperatura e dispenser de álcool em gel.

Tradição

No espetáculo “A arte se renova”, irá mostrar seus números tradicionais executados pela antiga e nova geração dos Zanchettini. (Foto: Pedro Ribas/SMCS)

No espetáculo “A arte se renova”, o circo curitibano, que desde 1964 leva a arte circense pelo Brasil e a alguns países da América do Sul, irá mostrar seus números tradicionais executados pela antiga e nova geração dos Zanchettini. É um espetáculo que, mostrando a arte circense, renova a esperança de novos tempos.

Além do Zanchettini, mais quatro companhias circenses se apresentarão na Lona Zé Priguiça até o final deste ano: Cassaly, Bileco, Tubinho e Solaris. Todos foram vencedores do edital emergencial nº014/2021 – Circos de Lona, do programa FCC Digital, da Fundação Cultural de Curitiba, lançado para apoiar financeiramente os circos curitibanos durante a pandemia do coronavírus.

LEIA TAMBÉM:

Na próxima semana (dias 21, 23 e 25 de setembro) o picadeiro será ocupado pelo Circo Cassaly, apresentando o espetáculo “Circo com dignidade: um novo começo”. O circo, que tem 30 anos de existência e está em sua terceira geração de artistas circenses, mescla o tradicional com o contemporâneo, trazendo números tradicionais com novas tecnologias.  

Além da programação prevista para as próximas semanas, os circos contemplados no edital participarão do 1ª Festival Nacional de Circos de Curitiba, que será realizado em outubro.

Reabertura do Circo da Cidade, com apresentação do espetáculo “A arte se renova” da Família Zanchettini. (Foto: Pedro Ribas/SMCS)

Serviço:

Reabertura do Circo da Cidade Zé Priguiça (Rua Benedicto Siqueira Branco, s/nº – Alto Boqueirão)
Espetáculo “A arte se renova”, do  Circo Zanchettini
Datas e horários: dias 14 e 16/9, às 10h e 14h30, para crianças da rede municipal de ensino
dia 18/9, às 15h, para o público em geral com inscrições prévias no link
Para o espetáculo de sábado, é necessário realizar agendamento: por meio de formulário disponível (inscriçoes para ingressos do espetáculo Zanchettini) Ingresso gratuito.

Siga-nos no Instagram para ficar sempre por dentro das notícias:

Veja Também

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.

X