DESKTOP

Compliance: eleição para embaixadores será promovida pela Controladoria-Geral do Paraná

Compartilhar no facebook
Compartilhar no twitter
Compartilhar no linkedin
Compartilhar no email
Compartilhar no whatsapp

Da Redação

blank
O Programa Estadual de Integridade e Compliance implantado no Paraná é inédito no Brasil. uma das (Foto: Divulgação)

O ano de 2020 foi marcado pela pandemia que exigiu a tomada de várias medidas de adaptação para os novos cenários de negócios. Muitas dessas transformações melhoraram a eficiência e a produtividade das empresas e aceleraram os processos de inovação.  Na área da autorregulação, o programa de compliance tornou-se uma ferramenta ainda mais importante no ambiente corporativo ao longo de 2020. O trabalho em casa e a descentralização do escritório exigiu novas estratégias para o controle de conformidades nas empresas.

LEIA TAMBÉM:

As mudanças geradas – maior uso da tecnologia de informação, crescimento dos canais de denúncias on-line e a preocupação com a política de dados – mostraram um novo potencial para o compliance que merece ser observado em 2021. O processo de retorno à normalidade e a necessidade de modernização estão entre os desafios do programa de compliance para o novo ano. Isso se aplica à iniciativa privada, mas também está sendo adotado como meta pelo governo do Paraná na área pública.

Governo do Paraná amplia compliance

No Paraná, o programa de compliace está em fase de implantação. Neste mês o governo anunciou a inclusão dos servidores públicos em uma nova etapa. A Controladoria-Geral do Estado deve lançar até o fim do mês, um concurso para escolha de um multiplicador das informações. A escolha desse profissional será feita pelos colegas de trabalho, que elegerão quem, da equipe, reúne as características essenciais para divulgar o programa e suas diretrizes.

A pessoa com maior número de votos receberá o título de Embaixador do Compliance e ficará responsável, paralelamente ao seu trabalho, por difundir objetivos e políticas do Programa de Integridade e Compliance (Lei estadual 19.857/2019). A eleição será feita por meio de formulário, que estará disponível no site da CGE. Entre as perguntas que ajudarão a selecionar o servidor estão comprometimento com o trabalho e relacionamento interpessoal com a equipe. As inscrições estão programadas para começar nas próximas semanas.

O embaixador do compliance será o mais votado por setor ou unidade, porém, terá a opção de recusar o título. Nesse caso, o servidor que ficou na próxima colocação será convidado a assumir a incumbência. Para unidades que não tenham indicado nenhum nome, a CGE poderá convidar servidor diretamente.

Siga-nos no Instagram para ficar sempre por dentro das notícias:

Veja Também

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.

X