Coluna Construção e Moradia mostra 5 projetos residenciais que criaram tendência pelo mundo

Compartilhar no facebook
Compartilhar no twitter
Compartilhar no linkedin
Compartilhar no email
Compartilhar no whatsapp

Gabriel Falavina – Altma Incorporadora

De tempos em tempos, um produto vem ao mercado e cria uma revolução no seu setor. Um exemplo de fácil lembrança para todos é o caso da Apple. A Apple, por algumas vezes, trouxe produtos para o mercado que mudaram não só o segmento onde atua, mas a forma como convivemos hoje em dia. Dentre tantos produtos, o IPhone lançado em 2007 foi o mais marcante e virou referência para todos os outros telefones criados desde então (lembra que celular tinha teclado físico?).

No mercado imobiliário não é diferente. Empreendimentos que ousaram quebrar paradigmas acabaram ditando tendência para todo o mercado. Separei cinco dessas icônicas referências mundiais que vale a pena conhecer, especialmente se em alguma viagem você der a sorte de passar perto e visitar algum desses espaços pessoalmente.

Bosco Verticale – Milão (2014)

cinco-empreendimentos-residenciais
O empreendimento Bosco Verticale, em Milão. (Foto: Archdaily/Paolo Rosseli)

Inaugurado em outubro de 2014 em Milão, o Bosco Verticale foi o primeiro empreendimento com uma floresta vertical. São 480 árvores de porte médio e grande e outras 300 de pequeno porte, 11.000 plantas perenes e rasteiras e ainda 5.000 arbustos. Tudo isso equivale a 20.000 m² de floresta e vegetação rasteira.

O edifício favorece a biodiversidade ao promover a formação de um ecossistema urbano onde vários tipos de plantas criam um ambiente vertical habitado por pássaros e insetos (com uma estimativa inicial de 1.600 espécies de pássaros e borboletas). Desta forma, constitui um fator espontâneo para repovoamento da flora e fauna.

O Bosco Verticale virou referência para diversos outros projetos que se inspiraram na ideia (inclusive um em Curitiba, chamado Bosco Centrale, e um em São Paulo, chamado Seed) e sem dúvida alguma vale a pena a visita para quem estiver na capital mundial da moda.

VM Apartments – Copenhagen (2004)

cinco-empreendimentos-residenciais
VM Apartments, projetado por Bjarke Ingeks Group. (Foto: Divulgação)

Este projeto é do meu arquiteto favorito, o icônico Bjarke Ingels Group (do escritório BIG). Foi seu primeiro grande projeto e já veio trazendo muita personalidade. Todas as unidades são duplex sobrepostos que se encaixam no estilo tetris, assim eliminando corredores e extraindo mais da área construída da edificação (o que nós chamamos de eficiência).

Como consequência, os incorporadores conseguiram oferecer um produto superior por um preço mais baixo, e o resultado foi fantástico: todas as 209 unidades vendidas em um único final de semana. Esse projeto inspirou o Arten, empreendimento pioneiro que será lançado em maio aqui em Curitiba.

Container City – Londres (2001)

cinco-empreendimentos-residenciais
A colônia habitacional Container City, no leste de Londres. (Foto: Divulgação)

A Container City é uma colônia habitacional no leste de Londres que possui unidades residenciais construídas com contêineres. A ideia por trás disso era criar moradias flexíveis e arranjos de escritórios a preços acessíveis. A maioria das unidades é comparável a unidades de estúdio, com pouca estética e espaço, mas alta funcionalidade.

Esse arranjo mais tarde levou ao desenvolvimento de muitos projetos semelhantes, todos usando contêineres de transporte para escritórios/residências modulares, elegantes e econômicos.

Residencial 520W28 – NYC (2019)

cinco-empreendimentos-residenciais
O Residencial 520W28, em Nova Iorque, também conhecida como “Zaha Hadid Building. (Foto: Divulgação)

Composta por 39 residências ao longo do HighLine (NYC), a obra também é conhecida como “Zaha Hadid Building” e é o único edifício residencial na “Big Apple” projetado pela lendária arquiteta iraquiana-britânica.

O edifício traz um contraste aos ângulos rígidos que dominam a arquitetura residencial padrão da cidade. A elegante fachada de metal trabalhada à mão é conduzida por uma linha contínua que se move em direção ao céu.  As vigas se erguem em dobras que criam um design unindo o exterior e o interior das residências em um único movimento.

Para quem estiver por Nova Iorque, não dá para deixar de passar em frente ao edifício e admirar de perto!

LEIA TAMBÉM:

The Interlace – Singapura (2013)

cinco-empreendimentos-residenciais
The Interlace, em Singapura. (Foto: Archdaily/Iwan Baan)

Descrever a estrutura dessa obra em palavras é difícil. De forma simplificada, a estrutura tem 6 blocos empilhados uns sobre os outros com lacunas entre eles. O que há de especial e estético nisso? Bem, a estrutura hexagonal única garante que cada unidade tenha um amplo espaço de visualização e que o vento/ventilação seja recebida igualmente em cada unidade do edifício.

A estrutura tem seis blocos (que parecem um tijolo) empilhados uns sobre os outros e cada unidade em todos os seis blocos tem vista para os muitos parques e paisagens estéticas que circundam a propriedade. 

Siga-nos no Instagram para ficar sempre por dentro das notícias:

Veja Também

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.

X