Cores da diversidade iluminam Curitiba durante a Semana do Orgulho LGBTI+

Compartilhar no facebook
Compartilhar no twitter
Compartilhar no linkedin
Compartilhar no email
Compartilhar no whatsapp

Da Redação

A estufa do Jardim Botânico vai ficar iluminada com as cores da bandeira LGBTI+ até o dia 3 de julho. (Foto: Daniel Castellano / SMCS)

As cores da diversidade vão iluminar as noites de três locais de Curitiba nesta semana. Desde domingo (27) até o dia 3 de julho a estufa do Jardim Botânico, a Praça do Japão e a Regional do Pinheirinho vão ficar iluminadas com as cores do arco-íris. A ação marca a Semana do Orgulho LGBTI+ (lésbicas, gays, bissexuais, travestis, transexuais, transgêneros e intersexos), promovida pela Assessoria de Direitos Humanos – Políticas da Diversidade Sexual, da Prefeitura de Curitiba. 

Nesta segunda-feira (28) é celebrado o Dia Internacional do Orgulho LGBTI+. A data lembra os fatos ocorridos em 1969, após a invasão da polícia no bar Stonewall Inn, em Nova Iorque. O episódio foi marcado por repressão e violência. No dia seguinte, uma série de manifestações tomou conta de outras cidades dos Estados Unidos. A partir daí, a data passou a ser considerada um marco da luta pelos direitos civis da população LGBTI+ em todo o mundo. Em 2021, a manifestação completa 52 anos.

A Rua da Cidadania do Pinheirinho foi iluminada com as cores da bandeira LGBTI+ em comemoração do Dia Internacional do Orgulho LGBTI+. (Foto: Pedro Ribas/SMCS)

Curitiba

Ao longo dos últimos quatro anos, a prefeitura de Curitiba vem atuando na promoção e garantia de direitos de lésbicas, gays, bissexuais, travestis, transexuais e interssexo. “Promover o respeito à identidade de gênero e orientação sexual é fundamental”, afirmou o assessor da Diversidade Sexual, Fernando Roberto Ruthes.  

Agora em 2021, a Assessoria da Diversidade Sexual vem promovendo e articulando ações com os vários setores públicos. No mês de maio foi promovido pela Fundação Cultural de Curitiba (FCC) o Edital de Políticas Afirmativas. O objetivo é apoiar e incentivar a realização de projetos que contemplam trabalhos artístico-culturais, possibilitando a participação de artistas LGBTI+. Ainda na área cultural, de 22 a 25 de junho, foi realizado ciclo de leituras Orgulho LGBTQIA+, promovido pela Fundação Cultural de Curitiba. 

LEIA TAMBÉM:

Emprego

Nesta Semana do Orgulho LGBTI+ a Fundação de Ação Social (FAS) e a Assessoria de Direitos Humanos – Políticas da Diversidade Sexual irão lançar o Diagnóstico da Empregabilidade LGBTI+. O diagnóstico foi construído em parceria com os movimentos sociais, e tem como objetivo a coleta de informações para subsidiar a elaboração de propostas e projetos para atendimento à população LGBTI+.

Vale do Pinhão

No site de eventos do Vale do Pinhão, na quarta-feira (30), às 14h, haverá o Encontro de Negócios Virtual. Será uma oportunidade de empreendedores mostrarem suas empresas para outros empreendedores, se conectar e fechar negócios. As vagas são limitadas e a inscrição segue até as 23h59 desta segunda-feira (28/6), pelo site www.valedopinhao.com.br/eventos

Cartilha da Diversidade Sexual

Atuando na garantia de direitos e combate a toda e qualquer forma de discriminação, no mês de maio, foi lançada a Cartilha da Diversidade Sexual do Município de Curitiba, material importante para informação e formação de servidores e população. Além da cartilha a Assessoria, em parceria com a Secretaria da Comunicação Social, atua na elaboração de campanhas de enfrentamento à LGBTIfobia e respeito a diversidade. Foram criadas notas técnicas que visam subsidiar o trabalho das equipes no atendimento da população LGBTI+, especialmente na pandemia.

A Assessoria tem atuado de forma intersetorial e interseccional, articulando ações com as secretarias municipais, fundações e órgãos públicos, sociedade civil, movimentos sociais e Governo do Estado do Paraná. “Sabemos dos grandes desafios, em especial no cenário atual ocasionado pela pandemia, desta forma atuamos no fortalecimento de ações intersetoriais para o aprimoramento e ampliação das políticas públicas”, definiu o assessor da Diversidade Sexual, Fernando Ruthes.  

Crime 

LGBTfobia é crime. Denúncias podem ser feitas pela Central de Atendimento da Prefeitura no número 156, pelo Disque Direitos Humanos número 100, para a Polícia Militar pelo número 190, e para a Guarda Municipal pelo 153.

Siga-nos no Instagram para ficar sempre por dentro das notícias:

Veja Também

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.

X