Curitiba abre vacina contra a gripe para doentes crônicos

Compartilhar no facebook
Compartilhar no twitter
Compartilhar no linkedin
Compartilhar no email
Compartilhar no whatsapp

Da Redação

Curitiba abre vacina contra a gripe para doentes crônicos. (Foto: Daniel Castellano / SMCS)

Curitiba ampliará a campanha da vacinação contra a gripe para o grupo de doentes crônicos. A partir desta quarta-feira (02) pode se vacinar quem tem doenças crônicas respiratórias, cardíacas, hepáticas e neurológicas, obesos, pessoas com trissomias, diabetes, doença renal crônica, transplantados e imunossuprimidos.

A Campanha de Vacinação contra a Gripe também está aberta para professores, gestantes, puérperas e crianças de seis meses a seis anos incompletos além das pessoas acima de 60 anos. Todos esses grupos podem procurar uma das 54 unidades básicas de saúde abertas para atendimento ao público. 

LEIA TAMBÉM:

A Secretaria Municipal de Saúde alerta, no entanto, que pessoas do grupo de doenças crônicas que já receberam ou irão receber a dose contra a Covid-19 devem ficar atentas ao prazo de 15 dias entre as vacinas. Para receber a vacina contra a gripe, os doentes crônicos devem levar um documento de identificação mais a receita de medicação para o tratamento da doença ou uma declaração do médico.

Quem deste grupo de doentes crônicos já tomou a vacina contra a Covid-19 há mais de 15 dias, pode levar a mesma declaração médica para se vacinar contra a gripe.

Grupo de doenças crônicas para vacina contra gripe

Doença respiratória crônica
Asma em uso de corticoide inalatório ou sistêmico (Moderada ou Grave);
Doença Pulmonar Obstrutiva Crônica (DPOC); Bronquiectasia;
Fibrose Cística;
Doenças Intersticiais do pulmão;
Displasia broncopulmonar;
Hipertensão Arterial Pulmonar;
Crianças com doença pulmonar crônica da prematuridade.

Doença cardíaca crônica
Doença cardíaca congênita;
Hipertensão arterial sistêmica com comorbidade;
Doença cardíaca isquêmica;
Insuficiência cardíaca.

Doença renal crônica
Doença renal nos estágios 3,4 e 5;
Síndrome nefrótica;
Paciente em diálise.

Doença hepática crônica

Atresia biliar;
Hepatites crônicas;
Cirrose.

Doença neurológica crônica
Condições em que a função respiratória pode estar comprometida pela doença neurológica;
Considerar as necessidades clínicas individuais dos pacientes incluindo: Acidente Vascular Cerebral, Indivíduos com paralisia cerebral, esclerose múltipla, e condições similares;
Doenças hereditárias e degenerativas do sistema nervoso ou muscular;
Deficiência neurológica grave.

Diabetes
Diabetes Mellitus tipo I e tipo II em uso de medicamentos

Imunossupressão
Imunodeficiência congênita ou adquirida
Imunossupressão por doenças ou medicamentos

Obesos
Obesidade grau III.

Transplantados
Órgãos sólidos;
Medula óssea.

Portadores de trissomias
Síndrome de Down, Síndrome de Klinefelter, Síndrome de Warkany, dentre outras trissomias.

Siga-nos no Instagram para ficar sempre por dentro das notícias:


Veja Também

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.

X