Curitiba deve adotar Bandeira Vermelha a partir desta sexta-feira

Compartilhar no facebook
Compartilhar no twitter
Compartilhar no linkedin
Compartilhar no email
Compartilhar no whatsapp

Da Redação

A bandeira vermelha deve ser anunciada a partir de sexta-feira (27) em Curitiba. (Foto: Divulgação)

Em nota enviada ao portal nesta quinta-feira (27), representantes de várias entidades ligadas aos setores do comércio, supermercados, planos de saúde, turismo, gastronomia e entretenimento informaram que dão como certa a retomada da Bandeira Vermelha pela prefeitura de Curitiba, a partir de sexta-feira (28). A confirmação teria sido feita em reunião que durou mais de três horas e contou com a participação de integrantes da prefeitura, Ministério Público, Conselho Regional de Medicina,

A decisão leva em conta os novos casos positivos de coronavírus e a ocupação de 100% nos leitos de UTI exclusivos para tratamento de Covid-19. Ainda de acordo com o documento, não há mais profissionais treinados para executarem as funções necessárias nas unidades de saúde e hospitais e a reposição de medicamentos usados no tratamento dos pacientes está lenta, com estoques em níveis críticos. Isso inclui oxigênio, que Curitiba tem importado da Índia.

No levantamento apresentado pela prefeitura de Curitiba, ficou claro que este é o momento mais difícil da pandemia. Representantes dos hospitais, médicos e dos planos de saúde confirmaram a gravidade da falta de leitos e dificuldade para compra de insumos, além do alto índice de contaminação.

O promotor Marcelo Paulo Maggio da Promotoria de Justiça de Proteção à Saúde Pública do MPPR participou do encontro. No final, o representantes da prefeitura afirmou que os números já colocam Curitiba na bandeira vermelha e que novas medidas mais restritivas devem ser anunciadas ainda hoje (27).

LEIA TAMBÉM:

Boletim estadual desta quinta-feira confirma 194 mortes por Covid-19

A Secretaria de Saúde divulgou nesta quinta-feira (27) mais 5.677 casos e 194 mortes pela Covid-19 no Paraná. Os números são referentes aos meses ou semanas anteriores e não representam a notificação das últimas 24 horas. São 81 mulheres e 113 homens, com idades que variam de 30 a 98 anos. Os óbitos ocorreram de 6 de março a 27 de maio de 2021.

O informe relata que 2.860 pacientes com diagnóstico confirmado estão internados. São 2.217 em leitos SUS (985 em UTI e 1.232 em enfermaria) e 643 em leitos da rede particular (324 em UTI e 319 em enfermaria). Há outros 2.937 pacientes internados, 1.103 em leitos UTI e 1.834 em enfermaria, que aguardam resultados de exames. Eles estão nas redes pública e particular e são considerados casos suspeitos.

Siga-nos no Instagram para ficar sempre por dentro das notícias:

Veja Também

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.

X