DESKTOP

Das 41 mortes por Covid registradas hoje em Curitiba, 32 aconteceram nas últimas 48 horas

Compartilhar no facebook
Compartilhar no twitter
Compartilhar no linkedin
Compartilhar no email
Compartilhar no whatsapp

Simone Giacometti

blank
Nesta terça-feira (16) restam apenas 13 leitos livres de UTI na rede de atendimento exclusiva para Covid-19 em Curitiba. (Foto: Geraldo Bubniak/AEN)

Curitiba registrou 41 mortes por Covid-19 nesta terça-feira (16), de acordo com o boletim da secretaria municipal de Curitiba. O assustador é que 32 dessas mortes foram registradas nas últimas 48 horas. As novas vítimas são 21 homens e 20 mulheres, com idades entre 37 a 95 anos. Os números comprovam uma nova face da pandemia, com a população mais jovem sendo atingida. Só hoje 1.213 testes deram positivo na capital.

Em comparação com os números apresentados há pouco mais de uma semana, o município segue em uma curva ascendente em ritmo acelerado. Para se ter uma ideia de como a velocidade da transmissão e a quantidade de mortes aumentou, em 8 de março no balanço divulgado pela prefeitura, 32 pessoas tinham morrido de Covid-19 em dois dias. Nesta nova fase, 41 pessoas morreram em um só dia.

Novos casos

Com os novos casos confirmados, 159.950 moradores de Curitiba testaram positivo para Covid-19 desde o início da pandemia, dos quais 142.481 estão liberados do isolamento e sem sintomas da doença. O boletim da secretaria traz hoje 14.164 casos ativos na cidade, mas na coletiva de sábado (13), os gestores municipais apresentaram um diagnóstico ainda mais preocupante porque muitas pessoas são assintomáticas. De acordo com Beatriz Battistella Nadas, superintendente executiva da secretaria, naquela data, Curitiba já estavam com 15.000 doentes ativos. Ainda segundo ela, essa nova cepa do vírus é muito mais contagiosa e evolui rapidamente para internamento com necessidade de ventilação mecânica, acometendo pacientes mais jovens.

LEIA TAMBÉM:

Hospitais no limite

Nesta terça-feira (16), a taxa de ocupação dos 474 leitos de UTI SUS exclusivos para Covid-19 está em 97%. e restam apenas 13 liberados para uso. A rede de saúde de Curitiba oferece 840 leitos de enfermaria e desse total, restam 34 livres para novos pacientes.

Hoje foram ativados cinco novos leitos de UTI no Hospital Evangélico, que está em campanha para arrecadar doações destinadas ao enfrentamento da pandemia.

Hospitais se unem contra Covid

Cientes de estarmos na pior fase da pandemia, desde que os primeiros casos foram registrados há 1 ano, dirigentes de 28 hospitais da cidade lançaram uma Carta Aberta aos Curitibanos, na esperança de sensibilizar a população para o perigo da atual realidade. No documento está um apelo “Alertamos os nossos clientes/usuários que o momento da Pandemia Covid 19 é dramático, trata-se de um inimigo invisível e devastador, que não distingue escolaridade, raça, credo, ou poder aquisitivo. O total de casos ativos e de óbitos é o maior desde o início da pandemia. Com as novas cepas mais transmissíveis, temos maior número de pessoas doentes, como o vírus não circula sozinho ele precisa de contato entre as pessoas para disseminar a doença, por consequência, exigindo mais leitos e infraestrutura de atendimento”.

Os gestores são unânimes em apoiar o lockdown para evitar a falta de leitos. “Estamos passando pelo momento mais crítico da Pandemia desde o
seu início, enquanto aguardamos maior número de vacinas, entendemos que foi indispensável determinar o lockdown, atitude mais dura e impopular, no entanto, acertada para interromper o avanço descontrolado do contágio do Covid-19 e evitar o colapso do sistema de saúde da capital. Tal atitude garante o distanciamento social obrigatório e a redução da transmissibilidade do vírus, caso contrário, não haverá leitos em quantidade suficiente para atender a população”.

Apesar desses números, nesta segunda (15) a prefeitura ajustou o decreto do lockdown e flexibilizou o funcionamento de algumas atividades. Entre os principais ajustes está o funcionamento de restaurantes e lanchonetes, que passam a atender das 10 às 22h, e não mais até as 20h, em todos os dias da semana, na modalidade delivery. O horário de funcionamento de feiras, mercearias, distribuidoras de bebidas, peixarias, açougues, supermercados e comércio de alimentos para animais, ganhou duas horas a mais e poderá ser feito das 7h às 20h.

Siga-nos no Instagram para ficar sempre por dentro das notícias


Veja Também

blank

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.

blank
X