Perfil: Dente por dente, Geninho fez fortuna

Compartilhar no facebook
Compartilhar no twitter
Compartilhar no linkedin
Compartilhar no email
Compartilhar no whatsapp

De dentista a mega investidor imobiliário. Confira o perfil de Geninho Thomé na coluna de Reinaldo Bessa na revista Pinó, da Gazeta do Povo.

Reinaldo Bessa

Geninho Thomé. (Foto: Samuel Berger/Divulgação)

Como é o nome da criança, perguntou o padre aos pais, o casal de agricultores Rosalina e Antônio Thomé, na pia batismal da igreja matriz de Santa Helena, no extremo Oeste do Paraná. “Eugênio”, respondeu convicta a mãe, que queria homenagear o santo homônimo. “Geninho”, retrucou o pai. A mãe insistiu e, com o inconfundível sotaque italiano, seu Antônio devolveu: “Vá, vá, é Geninho memo”. Penúltimo de 12 filhos (sete homens e cinco mulheres, três das quais religiosas, entre elas a falecida Irmã Lourdes Margarida Thomé, da Congregação das Filhas de Caridade São Vicente de Paulo), fez do nome uma espécie de predestinação.

Faz parte do seleto clube de bilionários brasileiros listados pela Forbes. Fez fortuna como cirurgião dentista ao criar, em 1991, junto com a então mulher, Clemilda de Paula Thomé, a fábrica de implantes dentários Neodent, hoje pertencente à multinacional suíça Straumann. Oficialmente a empresa começou a atuar em 1993 nos fundos de seu consultório, na Rua Júlio Perneta, 47, nas Mercês, bairro de classe média de Curitiba. Na época, o casal tinha dois filhos pequenos, José Guilherme e João Alfredo, hoje com 37 e 34 anos respectivamente. Formada em Psicologia, Clemilda cursou Odontologia para ajudar o marido, já conceituado e com uma boa clientela.

(Foto: Samuel Berger/Divulgação)

O nome da ex-mulher, com quem ele foi casado por 24 anos, surge a todo momento da entrevista. “A Doutora Clemilda foi fundamental na minha história e sempre me deu todo o apoio”, diz em uma das elegantes salas de sua holding GT Company, no 16º andar do edifício Tiemann Headquarters no Centro de Curitiba. Anexo à sua sala, há um minicampo de golfe equipado com várias bolinhas, tacos e um telão. Geninho é praticante do esporte e capitão de golfe do Alphaville Graciosa Club, onde vive com a atual mulher, Fernanda Soares Thomé, com quem está casado desde 2013, e o filho de cinco anos, que recebeu o mesmo nome do pai. A festa de casamento, no Graciosa Country Club, foi o acontecimento social do ano em Curitiba. Além dos filhos dos dois casamentos, ele tem um casal de netos.

O sonho de Geninho era ser oceanógrafo, o que o levou a prestar vestibular para Biologia. Um mês depois de iniciado o curso, um amigo o convenceu a migrar para Odontologia. Cursou a faculdade na UFSC, em Florianópolis. Pósgraduou-se em Ortodondia até se encantar pela implantodontia, na qual se fez doutor em 1991 pela Unicamp de Campinas, aos 42 anos. Foi quando teve a ideia de criar a Neodent. Montou um curso da especialidade, chancelado pela regional da Associação Brasileira de Odontologia (ABO-PR). Correu o mundo dando cursos e palestras sobre o tema. O curso foi o embrião de outro empreendimento de sucesso criado pelo casal, o ILAPEO (Instituto Latino-Americano de Pesquisa e Ensino em Odontologia), inaugurado em 2004 e hoje uma faculdade. É seu xodó e o que o mantém ligado à antiga profissão.

Seu hole in one, no entanto, foi a Neodent. Consolidada no mercado nacional e elogiada por dentistas de todo o Brasil pela qualidade de seus implantes, a empresa teve 49% de seu capital vendido à Straumann, em 2012, por R$ 550 milhões. Geninho tinha 63 anos. Três anos depois ele se desfez do restante das ações e embolsou mais R$ 680 milhões. Ainda se mantém ligado à empresa como presidente do Conselho de Administração e presidente científico. “Poderia viver de renda ou de juros, mas como sou um empreendedor nato e hiperativo comecei a investir no mercado imobiliário”, diz, abrindo o segundo capítulo de sua bem-sucedida trajetória empresarial.

(Foto: Samuel Berger/Divulgação)

Capitalizado, decidiu virar incorporador, logo de cara com um empreendimento fora do comum, o luxuosíssimo Yachthouse by Pininfarina, em Balneário Camboriú, em sociedade com o construtor catarinense Alcino Pasqualotto, que o convidou para se juntar ao projeto como investidor. Hoje, ele detém 49% do empreendimento, considerado um divisor de águas na cidade tal a sua magnitude. As duas torres, com 82 pavimentos cada, são tidas como o prédio residencial mais alto da América Latina e deverão ser concluídas em 2022. Entre os futuros condôminos está o craque Neymar, dono de uma das cinematográficas coberturas. O próprio Geninho terá uma lá. Bem, não exatamente uma cobertura qualquer, mas um quintuplex, com inacreditáveis cinco metros de pé-direito em cada andar. Será seu auto-presente pelos 70 anos que completará em 20 de janeiro do ano que vem. O espetacular apartamento lhe proporcionará exercer outro hobby: a pesca oceânica. Seus dois barcos, como o Ferretti Vitalità, de 70 pés, ficam guardados na vizinha Marina Tedesco. As viagens a Camboriú e outros lugares são feitas em seu Citation CJ2, de sete lugares fora a tripulação. Além da casa de Alphaville, ele tem uma cobertura triplex no Batel, para onde está voltando a morar com a família. “Não posso dizer que vivo modestamente, mas sou uma pessoa simples, continuo com os mesmos amigos”, diz.

“Poderia viver de renda ou de juros, mas como sou um empreendedor nato e hiperativo comecei a investir no mercado imobiliário.”

Mesmo listando seus bens como quem conta quantas camisas tem, Geninho não é o que se pode chamar de exibicionista. Apenas não foge a tais perguntas. É um homem simples, acessível, que sequer anda com seguranças à volta. Tudo que tem é fruto de seu trabalho, de muito estudo e de amor à profissão escolhida, da qual fala com entusiasmo.

Tanto que ainda hoje atende voluntariamente em seu consultório no ILAPEO ajudando a devolver sorrisos a pessoas que não podem pagar por um tratamento estético. Atende toda semana de terça a sexta-feira pacientes de todo o Brasil. Quando a pessoa tem algum recurso, paga apenas o material feito pelo laboratório. Todo o resto é gratuito. “É uma forma de retribuir e agradecer a Deus por tudo que conquistei com a odontologia”, diz com nítida satisfação.

Apesar da estreia como incorporador ter se dado no mais famoso balneário de Santa Catarina, é em Curitiba que ele mantém a maioria de seus empreendimentos imobiliários e outros negócios, como a Neoortho, empresa de próteses ortopédicas que criou após vender a Neodent. Com poucos anos de vida, já é líder de mercado no Brasil e possui uma filial nos Estados Unidos, no estado da Flórida. A fábrica fica no bairro Cascatinha, na região de Santa Felicidade.

A parte imobiliária, comandada pela incorporadora GT Building, também vai muito bem, obrigado. Somente em Curitiba, são 18 empreendimentos com VGV (Valor Geral de Vendas) de R$ 1 bilhão, todos com boa performance de vendas. A linha Maison, de prédios compactos com fachada exclusiva, é um sucesso. O primeiro foi o Maison 29, na Praça 29 de Março, conhecido pelos toldinhos vermelhos, lançado em 2017. Depois vieram o Rio Rhone, o All You Need e, mais recentemente, o All Batel, estes dois últimos na linha de studios com áreas e serviços compartilháveis, destinados a um segmento específico de público.

LEIA TAMBÉM:

Mas sua grande tacada em Curitiba promete ser o luxuoso Casa Milano, com R$ 150 milhões de VGV. Com o empreendimento, ele diz que se tornará um dos maiores incorporadores do país. O Casa Milano foi concebido para mudar o skyline da cidade com seus 33 andares e um rooftop com vista panorâmica para o quase vizinho Parque Barigui. Pergunto quantas pessoas suas seis empresas empregam. Ele olha para o executivo Alysson Sanches, diretor de Operações da GT Company, do outro lado da mesa, e indaga: “Quantos?”. Ao ouvir que são 1.427 faz cara de espanto e repete o número em tom de interrogação.

Geninho Thomé, que nasceu para ser Eugênio, tem muitos motivos para abrir as 2,5 mil garrafas de vinho de sua adega. Em dias de chuva, o menino do interior, de família católica, ia à missa descalço munido de uma toalha para limpar os pés antes de calçar o par de conga para entrar na igreja acompanhado dos pais e da penca de irmãos. De lá para cá, a vida só lhe deu razões para sorrir. E tudo graças aos milhões de dentes que implantou nos brasileiros desdentados.

Siga-nos no Instagram para ficar sempre por dentro das notícias:

Veja Também

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.

X