Dia de emoção; pais vacinam os próprios filhos contra a Covid-19 em Curitiba

Compartilhar no facebook
Compartilhar no twitter
Compartilhar no linkedin
Compartilhar no email
Compartilhar no whatsapp

Da Redação

O técnico em enfermagem Rogério Ferreira, cirurgião dentista da Secretaria da Saúde de Curitiba há 27 anos, aplicou a primeira dose no filho Maurício. (Vídeo publicado no canal do YouTube do Portal Reinaldo Bessa)

Se vacinar contra a Covid-19 já é bom, imagina ser vacinado pelas mãos do seu próprio pai? Foi exatamente esse sonho que Rogério Ferreira, profissional de saúde há mais de 27 anos na prefeitura de Curitiba, conseguiu realizar. Ele mesmo aplicou a dose do imunizante que protege contra o novo coronavírus no filho, Maurício Ferreira. na Praça Ouvidor Pardinho, no Centro.

O momento rendeu vários registros para o grupos da família no WhatsApp e se tornou público pela feliz coincidência. Após cumprir os trâmites de praxe, a vacinação terminou com um abraço de pai e filho. “Já é emocionante poder participar de uma campanha importante como essa e juntar isso com a oportunidade de imunizar um filho fica ainda mais especial”, disse Rogério.

O enfermeiro Ronald Gielow abraça o filho Eduardo, após a imunização contra a Covid-19. (Foto: Divulgação)

A emoção se repetiu com Ronald Gielow, enfermeiro há 36 anos em uma das unidades de saúde de Curitiba. Ele aplicou o imunizante no filho Eduardo, de 25 anos. O encontro entre pai e filho foi no Pavilhão da Cura, no Parque Barigui, onde Gielow coordena as capacitações das equipes de vacinadores da cidade e também os estagiários.

Eduardo foi o último dos quatro filhos que Ronald vacinou. “Aguardei com muita ansiedade as faixas etárias diminuírem para chegar a vez dos meus filhos, é emocionante vacinar minha família e é diferente de todas as outras vacinas que já apliquei neles em outras ocasiões”, disse Gielow.

LEIA TAMBÉM:

Vacinação avança em Curitiba

Nesta segunda-feira (23), a Secretaria da Saúde de Curitiba antecipa a segunda dose das vacinas da AstraZeneca e da Pfizer para as pessoas com 57 anos ou mais que receberam a primeira aplicação em 9 de junho e para as de 56 anos ou mais vacinadas em 10 de junho. Os grupos estão sendo convocados por mensagem pelo aplicativo Saúde Já, que deverá ser apresentada na hora da vacinação.

Para quem tem 57 e 56 anos, mas tomou a vacina fora do cronograma (em períodos de repescagem), não haverá antecipação da segunda dose nesta segunda-feira.

Aqueles que não receberam a mensagem de convocação pelo Saúde Já não terão a segunda dose antecipada para esta segunda-feira e deverão, portanto, seguir a data agendada anteriormente. Quem for convocado e não conseguir comparecer nesta segunda-feira poderá tomar a vacina em outra data em que haja aplicação de segunda dose.

Siga-nos no Instagram para ficar sempre por dentro das notícias:

Veja Também

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.

X