Dona Lourdes, ex-vereadora de Curitiba, morre aos 93 anos

Compartilhar no facebook
Compartilhar no twitter
Compartilhar no linkedin
Compartilhar no email
Compartilhar no whatsapp

Da Redação

morre a ex vereadora Dona Lourdes
Morreu nesta quinta-feira (1º), em Curitiba, aos 93 anos, a ex-vereadora Dona Lourdes. (Foto: Rodrigo Fonseca/CMC)

Morreu na madrugada desta quinta-feira (1º), em Curitiba, aos 93 anos, a ex-vereadora Maria de Lourdes Beserra de Souza, mais conhecida como Dona Lourdes do Santa Quitéria. Ela foi internada na terça-feira (30), em decorrência de um acidente vascular cerebral (AVC). Ela era viúva e tinha duas filhas e cinco netos. O sepultamento será às 14 horas no cemitério Parque Iguaçu.

Em 2020, em meio à pandemia, Dona Lourdes decidiu não se candidatar à reeleição, mesmo após quatro mandatos consecutivos. Na legislatura passada, quando tinha 89 anos, foi a vereadora mais idosa em atividade no Brasil. E o único privilégio que tinha era um aquecedor em sua bancada para protegê-la do frio.

LEIA TAMBÉM:

Durante os 16 anos como vereadora (2005 a 2020), Dona Lourdes nunca faltou às sessões, não se atrasava e fazia questão de votar nos projetos discutidos e se erguer da cadeira, ainda que com dificuldade, durante a apreciação dos requerimentos dos colegas vereadores.

Com ela em plenário, ninguém tinha desculpa para se distrair, pois, ainda que pouco ocupasse a tribuna, exercia sua liderança pelo exemplo. No fim de 2020, após sobreviver ao primeiro ano da pandemia do novo coronavírus, foi homenageada pela Câmara Municipal de Curitiba, quando se despediu do Legislativo (assista aqui).

Carreira

Nascida em 1927 em Ituporanga (SC), ela veio para Curitiba em 1959. Foi telefonista por 30 anos e era conhecida como a Dona Lourdes do Santa Quitéria e reconhecida por seu trabalho social na busca por documentos – como certidões de casamento e de nascimento – para pessoas carentes, atividade que exercia voluntariamente antes de entrar para a política. Começou a trabalhar aos 12 anos e sempre teve vontade de entrar para a vida pública, mas só decidiu disputar a primeira eleição em 2004, aos 77 anos, quando foi eleita com 6.438 votos pelo Partido Socialista Brasileiro (PSB).

Dona Lourdes alimentava quem tinha fome, abria as portas de sua casa para que moradores de rua tomassem banho, mandava buscar documentos em outros estados para regularizar a situação de famílias de migrantes. Também ajudava idosos a protocolar pedidos de aposentadoria no INSS, segundo relatou numa rara entrevista.

Em 2016, foi a pessoa mais idosa do país eleita vereadora, com 7.142 votos. Em 16 anos de atuação parlamentar, nunca se atrasou ou faltou ao plenário, exceto quando esteve de licença médica. Dona Lourdes foi a sétima mulher a ocupar um cargo na Mesa Diretora da Câmara Municipal – na 16ª legislatura ela foi a 4ª secretária no biênio 2015/2016. Ao longo de seus quatro mantados foi autora de mais de 2,6 mil requerimentos, como o que solicitou à prefeitura a implantação de uma academia ao ar livre na Rua Raimundo Nina Rodrigues, no Cajuru. Dos 40 projetos de lei protocolados individualmente pela parlamentar, 34 se tornaram leis municipais. Ao todo, apresentou 46 emendas ao orçamento do município e se orgulhava de ter garantido mais de R$ 600 mil para o bosque do Santa Quitéria, além de mais recursos para asfalto, postos de saúde e CMEIs.

Reconhecimento público

Os parlamentares da atual legislatura protocolaram, no dia 25 de janeiro deste ano, projeto de lei para conceder a Cidadania Honorária de Curitiba a ex-colega. A proposição foi assinada por 26 dos 38 vereadores por iniciativa de Mauro Ignácio (DEM), e será votada na próxima segunda-feira (5). Se aprovada, a honraria lhe será concedida in memorian.

Siga-nos no Instagram para ficar sempre por dentro das notícias:

Veja Também

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.

X