DESKTOP

Donos de bares, restaurantes e casas noturnas lançam mobilização para Caminhada pela Reparação

Compartilhar no facebook
Compartilhar no twitter
Compartilhar no linkedin
Compartilhar no email
Compartilhar no whatsapp

Da Redação

Caminhada pela Reparação
Representantes dos setores de gastronomia, hospedagem e entretenimento se reuniram para definir o plano de apoio à Caminha pela Reparação no próximo dia 24. (Foto: Divulgação)

Representantes de entidades ligadas aos setores de gastronomia, hospedagem e entretenimento se reuniram nesta quinta-feira (11), em Curitiba, para definir um plano de mobilização e apoio à “Caminhada pela Reparação”, marcada para o próximo dia 24 nas principais cidades do Paraná. Em Curitiba, a concentração começa às 15h na Praça 19 de Dezembro (Praça do Homem Nu), no Centro Cívico.

Integram a mobilização os setores de bares, restaurantes, casas noturnas, empresas e profissionais autônomos de eventos (técnicos de som, luz, led, roadies e carregadores) e buffet infantil que buscam a reparação dos gastos que tiveram nos últimos 10 meses, com as restrições de atendimento devido à pandemia do coronavírus. No estado, cerca de 90 mil vagas de empregos formais e informais foram encerradas – 30 mil delas só na capital e região metropolitana, segundo representantes desses setores.

Os empresários e profissionais autônomos querem mostrar à sociedade que os decretos sanitários, que fecharam ou limitaram as atividades, provocaram a falência de 40% dos bares, 30% dos restaurantes, 75% das casas noturnas e de 70% a 80% das empresas de eventos no estado.

Procedimento

Na reunião desta quinta, foram alinhados esforços para buscar mais lideranças e aumentar os multiplicadores da convocação para a caminhada. As ações serão intensificadas pelas redes sociais, especialmente em grupos de Whatsapp, e também nos veículos de comunicação social – emissoras de rádio e TV, jornais impressos, sites e boletins.

Os estabelecimentos desses setores terão expostos cartazes para ampliar o envolvimento com a caminhada. Em Curitiba, uma das estratégias é mostrar que a prefeitura destinou às empresas de transporte coletivo R$ 300 milhões enquanto os setores afetados tiveram reparação zero.

LEIA TAMBÉM:

Os últimos detalhes da mobilização do dia 24 serão definidos na próxima reunião presencial do comitê organizador, prevista para o dia 22, a partir das 11h, na sede da Abrasel-PR.

Participam da mobilização a Associação Brasileira de Bares e Restaurantes (Abrasel-PR), Associação Brasileira de Bares e Casas Noturnas (Abrabar/SindiAbrabar), Sindicato dos Empregados do Comércio Hoteleiro, Gastronomia e Similares de Curitiba e Região Metropolitana (Sindehotéis) e empresas de eventos.

Siga-nos no Instagram para ficar sempre por dentro das notícias:

Veja Também

blank

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.

blank
X