Embaixadora da Venezuela vem a Curitiba em busca de cooperação para atender refugiados

Compartilhar no facebook
Compartilhar no twitter
Compartilhar no linkedin
Compartilhar no email
Compartilhar no whatsapp

Da Redação

A venezuelana Esneida Vega e filhos, que chegaram a Curitiba em 2018. (Foto: Ricardo Marajó/FAS)

A embaixadora da Venezuela no Brasil, María Teresa Belandria, fez uma visita à prefeitura de Curitiba nesta terça-feira (24) para discutir possibilidades de cooperação para o atendimento aos refugiados venezuelanos que moram em Curitiba. Ela disse que Curitiba está entre os destinos preferidos pelos venezuelanos que deixam seu país em busca de novas oportunidades. Belandria agradeceu o atendimento oferecido pelo município aos compatriotas e solicitou dados, já que sua equipe desconhece quantos venezuelanos moram na capital paranaense.

Acompanhada da representante da Embaixada da Venezuela em São Paulo, Blanca Montilla, a embaixadora foi recebida em uma mesa técnica, no Salão Brasil do Palácio 29 de Março. Participaram da reunião com a embaixadora a chefe de gabinete do prefeito Rafael Greca, Cibele Fernandes Dias, o assessor-chefe de Relações Internacionais da prefeitura, Rodolpho Zannin Feijó, o presidente da Fundação de Ação Social (FAS), Fabiano Vilaruel, a superintendente de Assistência Social, Cláudia Estorílio, e o assessor de Relações Internacionais, Guilherme Zuchetti.

O presidente da FAS destacou que o município não faz distinção de nacionalidade para os atendimentos oferecidos e que os venezuelanos fazem parte do grupo de imigrantes atendidos pela entidade nas áreas da assistência social e emprego. Segundo ele, de janeiro de 2017 a outubro de 2020, 1.492 venezuelanos foram atendidos nas unidades municipais do Sine e encaminhados para vagas de empregos. Outros 303 participaram de cursos profissionalizantes gratuitos oferecidos pelo programa Liceu de Ofícios. Na área da assistência social, 412 famílias venezuelanas foram atendidas pela abordagem social e encaminhadas para serviços de diversas políticas públicas.

LEIA TAMBÉM:

Um total de 985 venezuelanos recebeu atendimento na Casa da Acolhida e do Regresso (CAR), que funciona dentro da Rodoferroviária. Somente durante o período da pandemia da covid-19, 226 venezuelanos passaram pela CAR e 820 receberam cestas básicas ou crédito alimentar para compra nos Armazéns da Família.

María Teresa Belandria foi nomeada embaixadora no Brasil em junho de 2019 pelo líder da oposição venezuelana Juan Guaidó e é reconhecida como autoridade legítima da Venezuela pelo governo brasileiro, que não reconhece o corpo diplomático oficial do governo de Nicolás Maduro.

Siga-nos no Instagram para ficar sempre por dentro das notícias:

Veja Também

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.

X