Empresários ignoram alta dos casos e promovem festas clandestinas durante fim de semana

Compartilhar no facebook
Compartilhar no twitter
Compartilhar no linkedin
Compartilhar no email
Compartilhar no whatsapp

Da Redação

A festa clandestina reuniu em torno de 150 pessoas, no bairro Hauer, em Curitiba. (Foto: Divulgação)

Muita gente ignorou o alerta feito pela Secretaria Municipal da Saúde de Curitiba sobre o crescimento no número de casos de Covid-19 na cidade e participou de eventos durante o final de semana. Várias aglomerações em festas clandestinas e em bares foram flagradas pela força-tarefa de fiscalização da prefeitura.

Da noite de sexta-feira (07) até o domingo (09), as equipes vistoriaram 43 estabelecimentos comerciais nos bairros e encontraram irregularidades em 16 locais que terminaram interditados. Foram flagrantes de falta de adequação às normas sanitárias de saúde necessárias para evitar a transmissão do vírus. Durante Ações Integradas de Fiscalização Urbana (Aifus), 17 autos de infração foram lavrados, a maioria em bares, cuja atividade está suspensa no período. Somadas as multas chegam a R$ 330.550.

Festas clandestinas

Só na noite de sexta-feira (07), sete bares foram interditados e multados nos bairros Novo Mundo, Boqueirão, Uberaba e São Braz. No sábado (08), duas festas clandestinas foram encerradas pela fiscalização, ambas no bairro Hauer. A primeira, em um estabelecimento na Rua Antônio Sprada, atraiu aproximadamente 150 pessoas e os fiscais registraram consumo de bebidas e narguilé. O evento foi encerrado e o responsável multado em R$ 100 mil.

As equipes encontraram bebidas alcoólicas e pessoas consumindo narquilé. (Foto: Divulgação)

A poucas quadras de distância, na Rua Evaristo da Veiga, a segunda festa reunia cerca de 50 participantes, com as mesmas características, desrespeitando as leis anticovid. As pessoas foram dispersadas e o responsável também recebeu auto de infração no valor de R$ 100 mil.

No São Francisco, uma lanchonete foi interditada por causa da aglomeração de pessoas e recebeu multa de R$ 20 mil. As equipes também autuaram um polo gastronômico no Portão, uma lanchonete no Cajuru e uma tabacaria no Uberaba. Nas vistorias de domingo (09) foram multados bares no Capão da Imbuia e Cajuru e uma casa noturna no Sítio Cercado.

LEIA TAMBÉM:

Mais de mil autos de infração

Desde 5 de janeiro, quando entrou em vigor a Lei 15.799/2021, que responsabiliza e pune quem descumpre as medidas restritivas de enfrentamento à pandemia de Covid-19, a força-tarefa da prefeitura lavrou 1.011 autos de infração, em 2.491 fiscalizações realizadas com a participação dos fiscais da Secretaria Municipal do Urbanismo (nas Aifus e ações com a Guarda Municipal). Somados os autos ultrapassam R$ 10 milhões em multas.

Trânsito

Durante as Aifus, também foram constatadas infrações de trânsito nas proximidades dos estabelecimentos fiscalizados. Houve um total de 25 veículos multados e dez guinchados durante o fim de semana. A maior parte das infrações de trânsito aplicadas se referiu a estacionamento irregular. Também houve autuação por falta de licenciamento e por placa do veículo sem visibilidade.

Monitoramento

Dados do painel de monitoramento da Covid-19 mostram que a pandemia pode ganhar muita força nas próximas semanas se as medidas contra aglomerações não forem respeitadas. O alerta vem dos especialistas do Centro de Epidemiologia da Secretaria Municipal da Saúde de Curitiba.

Além do número de casos ativos passando dos seis mil na última semana e uma taxa de transmissão do vírus em 1,06 (já esteve 0,86 em abril), o sinal de alerta vem dos exames laboratoriais.

Siga-nos no Instagram para ficar sempre por dentro das notícias:

Veja Também

1 comentário em “Empresários ignoram alta dos casos e promovem festas clandestinas durante fim de semana”

  1. Elizabete Andretta

    Empresários ou provedores de festas e baladas deviam recebe multa e estabelecimento fechar definitivanente pois quase sempre nos mesmos bairros e locais pessoas irresponsáveis q ñ s dão o devido respeito pois são completamente contrário ao respeito de normas e decretos q são elaborados p proteger os seres humanos de tamanhas reações e até mesmo a vida neste momento de expansão di virus novamente

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.

X