Estufa do Jardim Botânico começa a ser lavada com água de poço artesiano

Compartilhar no facebook
Compartilhar no twitter
Compartilhar no linkedin
Compartilhar no email
Compartilhar no whatsapp

Da Redação

A lavagem da cúpula do Jardim Botânico será feita com água de poço artesiano, por causa da estiagem. (Foto: Luiz Costa/SMCS)

Com 458 m2 e 3.800 peças de vidro, a estufa do Jardim Botânico, construída na década de 1990 e um dos cartões-postais da cidade, começa a ser lavada. No início da semana começou a montagem dos andaimes para dar acesso aos trabalhaores e agora inicia o processo de lavagem. O trabalho deve durar cerca de três semanas para ser concluído. A estufa está fechada para visitação devido à pandemia da Covid-19.

A limpeza é acompanhada pelo departamento de Produção Vegetal da Secretaria Municipal do Meio Ambiente e o serviço é prestado pela empresa Via Nova, vencedora da licitação. O trabalho prevê quatro etapas e para a execução foram montados andaimes de acesso à parte superior da estufa. A limpeza começou pela parte interna superior, a segunda etapa prevê a limpeza das laterais internas, depois a limpeza das cúpulas pelo lado externo e termina nas laterais externas.

A estufa está fechada para visitação devido à pandemia da Covid-19. (Foto: Luiz Costa/SMCS)

Água de poços artesianos

Toda a água utilizada na limpeza vem do poço artesiano do Horto Municipal do Guabirotuba. Caminhões pipa fazem o transporte da água e o abastecimento dos reservatórios do Jardim Botânico diariamente, durante o período de limpeza. 

Para o abastecimento dos reservatórios, é necessário o bloqueio de uma faixa da Avenida Prefeito Lothario Meissner, usado para a parada dos caminhões pipa. O local é sinalizado, nos horários de bloqueio, garantindo o fluxo do trânsito. A interrupção temporária da faixa foi autorizada pela Setran.

Os poços artesianos perfurados pela Secretaria Municipal do Meio Ambiente vêm garantindo o abastecimento de comunidades e de equipamentos municipais e a continuidade de serviços essenciais para a cidade, como a lavagem de calçadões nas áreas centrais de grande circulação de pessoas. 

Troca dos vidros

Esta é a primeira grande manutenção realizada na estufa desde novembro de 2019, quando passou por uma de suas maiores intervenções. Na ocasião, todas as peças de vidro foram trocadas e 16,3 mil metros de borrachas de vedação foram substituídos.

Houve recuperação das esquadrias e estruturas metálicas do piso e do mezanino, escadas e calhas. Também foi feita a limpeza interna e externa, pintura e implantação de novos corrimões.

Cuidado constante

Desde 2017, o município vem promovendo melhorias na unidade de conservação voltada ao estudo e pesquisas botânicas. Houve intervenções no Jardim das Sensações, na coleção Jardim das Plantas Nativas e a reabertura da sala de Educação Ambiental, a Sala das Araucárias.

Em 2018, aconteceu uma revitalização da calçada e ciclovia que dão acesso ao Jardim Botânico. E os ciclistas, que não podem circular com as suas bicicletas dentro do Jardim, ganharam um bicicletário para deixá-las em segurança.

Internamente, as equipes trabalham nas constantes podas da vegetação e manutenção das estruturas. Em 2017, foram feitas melhorias no calçamento atrás da estufa, além da reorganização e troca das plantas que podem ser vistas por lá.

LEIA TAMBÉM:

Siga-nos no Instagram para ficar sempre por dentro das notícias:

Veja Também

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.

X