Ex-apresentador de tevê vira Papai Noel em shopping de Curitiba

Compartilhar no facebook
Compartilhar no twitter
Compartilhar no linkedin
Compartilhar no email
Compartilhar no whatsapp

Reinaldo Bessa

José Luiz Kloss: satisfação em encarnar o bom velhinho (Foto: Divulgação)

José Luiz Kloss enche o peito para soltar o hohoho. Locutor profissional há décadas, ele tem um vozeirão conhecido de muitos curitibanos. Gravou inúmeros comerciais para rádios e televisões e durante 25 anos apresentou o extinto programa Imóveis na TV. Também foi a voz dos supermercados Extra por mais de 30 anos. Dono da produtora Kloss Áudio, sua voz grave continua sendo ouvida por aí, inclusive em outros estados.

Formado em Administração de Empresas, Kloss descobriu na função de Papai Noel mais que uma fonte extra de renda no final do ano. Encarnar o bom velhinho lhe traz grande satisfação. “Como sempre usei cavanhaque, as crianças já me olhavam com carinha de que estavam vendo Papai Noel. Desde quarenta e poucos anos tenho essa aparência”, diz Kloss, de 73 anos, que incorporou ao visual os longos cabelos e barba brancos.

A nova atividade surgiu há sete anos, incentivada pelo filho Luiz Afonso, que é publicitário. Procurou uma agência do ramo e de cara foi mandado para trabalhar num shopping de Vitória. Desde 2016 é o Papai Noel do Shopping Palladium, de Curitiba, onde faz a alegria de crianças e adultos. E não só nos rápidos momentos em que interage com o público. Ele criou um site, o www.santakloss.com.br, pelo qual responde todas as cartas que recebe. A ideia do site também foi de seu filho. Todas as cartas são impressas e respondidas de maneira personalizada. Para custear o trabalho, ele cobra R$ 100 por carta respondida.

Papai Noel conselheiro

Entre os pedidos que recebe estão desde presentes a coisas mais complicadas. Uma moradora de São Paulo lhe pediu que intercedesse para convencer o namorado a deixar de beber. Uma garotinha queria que ele tirasse o irmãozinho prematuro do hospital. “Me sinto gratificado. Não tiro só fotos e dou balinha. Participo com mais palavras e indico um bom caminho para as crianças”, explica. Se a pergunta é específica, ele pesquisa antes de respondê-la.

LEIA TAMBÉM:

Quando não está trabalhando no shopping, Kloss grava seus comerciais no estúdio que mantém em casa, numa chácara de Pinhais, onde vive com a mulher e muitos bichos. Ele não faz presença nas casas das famílias como muitos de seus colegas porque sua jornada como bom velhinho é longa. As únicas crianças que recebem os presentes diretamente de suas mãos na noite de Natal são suas netas Valentina, de sete anos e meio, e Anna Giulia, de três e meio. Segundo Kloss, só a mais nova acredita que ele é mesmo Papai Noel. Além dele, é claro.

Siga-nos no Instagram para ficar sempre por dentro das notícias:

Veja Também

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.

X